Universidade Stanford: segunda melhor dos Estados Unidos - Universidade do Intercâmbio
BOLSAS IDIOMAS PROVAS UNIVERSIDADES INSPIRAÇÃO TESTES RESUMÃO DA SEMANA MUNDO ESTUDAR FORA TRABALHAR FORA NOTÍCIAS

Universidade Stanford: segunda melhor dos Estados Unidos

A Universidade Stanford é uma das mais conhecidas do mundo. Ela sempre aparece entre os primeiros lugares dos rankings universitários e seus ex-alunos fazem a diferença no mundo. Foi em Stanford que os criadores do Google se conheceram e desenvolveram o mecanismo de busca. Imagina passar por essa universidade e também criar algo genial? Nesse texto nós reunimos algumas informações que vão te deixar por dentro da segunda melhor universidade dos Estados Unidos, incluindo o que fazer para estudar por lá!

Qual a história de Stanford?

Existe um rumor de que a Universidade de Stanford foi criada porque o presidente da  Universidade de Harvard não aceitou a doação de um casal de magnatas californianos para construir um prédio em homenagem ao seu filho que havia morrido. Porém, essa história não passa de uma mentira.

É verdade que tudo começou quando o magnata das ferrovias e ex-governador da Califórnia, Leland Stanford, e sua esposa, Jane Lathrop Stanford, perderam seu único filho, Leland Jr., para a febre tifoide em 1884. Porém, eles não queriam criar um prédio da Universidade de Harvard. Ao contrário do que diz a lenda Leland Jr, nem mesmo frequentou a universidade, já que faleceu aos 15 anos. Ainda assim, como uma forma de prestar uma homenagem ao filho, o casal decidiu construir uma universidade que levasse seu nome.

Para isso, Leeland e Jane fizeram uma grande doação, que incluiu a fazenda de 11.880 acres em Palo Alto, que se tornou o campus. E foi assim que surgiu a Leland Stanford Junior University (nome oficial - até hoje - de Stanford) que começou as atividades no dia 1.º de outubro de 1891, sete anos após a morte de Leland Jr.

Os Stanfords e o presidente fundador David Starr Jordan queriam que a universidade fosse inclusiva e acessível. Com isso, eles queriam formar graduados cultos e produtivos. Dessa forma, a intenção era ensinar tanto as Artes Liberais tradicionais quanto a Tecnologia e Engenharia que já estavam mudando os Estados Unidos.

Desde o início, as posses dos fundadores ajudaram a sustentar as atividades da universidade. Isso abriu espaço para a criação de diversos institutos, faculdades e laboratórios que se desenvolveram em conjunto e ajudaram a mudar o mundo através de inovações surgidas na instituição.

 

Escola-de-Engenharia-de-Stanford

Escola de Engenharia de Stanford

Onde fica a Universidade Stanford?

Localizada 56 quilômetros ao sul de San Francisco e cerca de 30 quilômetros ao norte de San Jose ,a Universidade Stanford fica no coração do Vale do Silício, no norte da Califórnia. A área é sede do Google, Yahoo, Hewlett-Packard e muitas outras empresas de tecnologia de ponta.

Com uma área de mais de 33 km², Stanford possui um dos maiores campus universitários dos EUA. Nesse espaço estão 18 institutos de pesquisa interdisciplinares e sete escolas. Elas são:

  • Faculdade de Ciências da Terra;
  • Faculdade de Engenharia;
  • Faculdade de Humanidades;
  • Escola de Administração;
  • Faculdade de Educação;
  • Faculdade de Direito;
  • Faculdade de Medicina.

Um fato interessante sobre as instalações de Stanford é que os estudantes podem morar na própria instituição. E essa é uma tradição antiga. A co-fundadora da universidade, Jane Lathrop Stanford, considerava que era importante os alunos viverem perto do local de estudos.

Para que isso fosse possível, foi construída uma grande estrutura de alojamentos. Ao todo são oitocentas residências estudantis, que vão desde simples aposentos até aquelas que oferecem programas culturais e de idiomas. Nesse sistema também estão presentes as conhecidas fraternidades e irmandades universitárias.

Quais são os cursos de Stanford?

A Universidade Stanford oferece cursos de graduação no estilo bacharelado, mestrados e doutorados (tanto profissionais quanto acadêmicos). Esses cursos estão espalhados pelas sete faculdades; ainda que nem todas elas ofereçam todos os níveis. Por exemplo, a Escola de Administração não oferece cursos de bacharelado.

Estudando em Stanford é possível conseguir um dos seguintes diplomas:

  • BA (Bacharelado em Artes);
  • BS (Bacharelado em Ciências);
  • BAS (Bacharelado em Ciências Aplicadas);
  • MA (Mestrado em Artes);
  • MS (Mestrado em Ciências);
  • PhD (Doutorado em Filosofia/Doutorado Acadêmico);
  • DMA (Doutorado em Artes Musicais);
  • MD (Doutorado em Medicina);
  • MBA (Mestrado em Negócios e Administração);
  • JD (Doutorado em Direito);
  • JSD (Doutorado em Ciências Jurídicas);
  • JSM (Doutorado em Ciências da Lei);
  • LLM (Mestrado em Direito);
  • MFA (Mestrado em Belas Artes);
  • MLS (Mestrado em Estudos Legais);
  • MLA (Mestrados em Artes Liberais);
  • MPP (Mestrado em Políticas Públicas);
  • ENG (graduação em engenharia).

Porém, os títulos nos Estados Unidos funcionam de forma diferente da do Brasil. Isso quer dizer que para receber um título de BA, ou bacharel em artes, você não necessariamente fez um curso de artes, mas apenas em uma área relacionada.

Apesar de só oferecer quatro títulos referentes à graduação, a Universidade Stanford possui 98 cursos desse tipo, chamados nos Estados Unidos de “undergraduate”. Entre eles você encontra opções como Antropologia, Ciências da Computação, Ciências Políticas, Comunicação, Educação, Engenharias, Música e diversos cursos de línguas, incluindo de Português.

Mas a especialidade de Stanford são mesmo os cursos de pós-graduação. Atualmente são mais de 200 cursos para quem já se formou na faculdade e quer se especializar. Eles cobrem os níveis de mestrados e doutorados tanto profissionais quanto acadêmicos. Juntos, os alunos de pós-graduação de Stanford somam 57% dos estudantes da instituição, ou seja, 9.390 dos 16.394 alunos.

A Times Higher Education (THE) lista os cursos nas áreas de Artes e Humanidades como sendo os melhores do mundo. Mas a universidade não fica muito atrás nos outros campos de estudo. Stanford ficou em terceiro lugar nas áreas de Engenharia e Tecnologia; Ciências Sociais e Ciências Físicas. E conquistou a quinta posição nos campos de Clínica, Pré-clínica e Saúde; e Ciências da Vida.

Exatamente por ser boa em muitas áreas, os alunos procuram a universidade para fazer cursos bastante variados. Os cursos mais populares entre os novos alunos de Stanford são:

  1. Ciências da Computação
  2. Economia;
  3. Biologia Humana;
  4. Engenharia;
  5. Administração.

Apesar de esses serem os cursos com mais novos alunos, nem todos esses aparecem na lista dos cursos que mais formam novos profissionais na mesma posição. A universidade aponta que os seguintes cursos têm o maior número de diplomados anualmente:

  1. Ciências da Computação
  2. Biologia Humana;
  3. Sistemas Simbólicos;
  4. Engenharia;
  5. Economia.

Por que estudar em Stanford?

Nesses quase 130 anos de história, Stanford se desenvolveu e ganhou uma ótima reputação. Atualmente, de acordo com o QS World University Rankings, é a segunda melhor universidade dos Estados Unidos e a terceira melhor de todo o mundo, empatada com a Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Ela fica atrás apenas do MIT e de Oxford.

No ranking de melhores universidades da Times Higher Education (THE) a universidade se saiu ainda melhor, ficando com a segunda posição global. Nesta lista a melhor classificada é a Universidade de Oxford. Nela, Stanford fica na frente de nomes como MIT, Cambridge e Harvard.

Com certeza a qualidade da instituição deve ser considerada na hora de escolher onde estudar, mas Stanford tem muito mais a oferecer do que apenas um nome de prestígio. Entre os motivos que te levam a escolher esta no lugar de outra universidade estão:

1 - Tem muitos ex-alunos bem sucedidos

Diversos ex-alunos de Stanford são tidos como os mais bem-sucedidos em suas áreas. Só para ilustrar, a universidade é apelidada de “fábrica bilionária”. Isso porque se todos os graduados em Stanford formassem seu próprio país, ele seria uma das dez maiores economias do mundo.

De acordo com a lista mais recente divulgada pela Forbes, Stanford fica empatada com a Universidade da Pensilvânia como a segunda universidade que mais forma bilionários no mundo. Ao todo 28 super-ricos atuais passaram por lá, apenas um a menos que a primeira colocada: Harvard.

Além de serem bem sucedidos financeiramente, os estudantes que passaram pela universidade já receberam centenas de prêmios. Entre eles estão alguns dos ganhadores dos prêmios Nobel, Pulitzer (jornalismo) e Turning (Ciências da computação). Além disso, centenas de associados à Stanford são membros das Academias Nacionais dos Estados Unidos em diversas áreas, como Engenharia e Medicina.

2 - Tem professores de primeiro nível

A qualidade de seus professores é um dos destaques da Universidade Stanford. Atualmente, 19 ganhadores do prêmio Nobel lecionam na universidade. Ao todo, 34 vencedores do Nobel lecionam na instituição desde 1891.

São 2.279 professores, no total, sendo que 99% deles têm formação máxima em suas áreas. Além disso, 1.711 fazem parte de Conselhos Acadêmicos. Um número considerável de docentes também recebeu prêmios equivalentes ao Nobel em suas áreas como o Pulitzer, o Kavli (astrofísica) e o Turning.

3 - Faz muito investimento em pesquisa

Desde sua fundação a Universidade Stanford se dedica ao ensino de pós-graduação e pesquisa. A instituição incentiva que seus professores e alunos pensem de forma criativa e interdisciplinar.

Uma das maneiras de incentivar a pesquisa é por meio de investimento. Stanford investe quase 2 bilhões de dólares em pesquisas anualmente. Dessa verba, mais de 400 milhões não são do governo federal.

O resultado de tanto investimento é a criação de diversas patentes. Algumas das tecnologias inventadas por lá são o DNA recombinante, terapia de anticorpos, implantes faciais e o maior site de buscas do mundo: o Google.

Universidade Stanford Além da qualidade de ensino, Stanford também é conhecida pela beleza do seu campus.

4 - É ótima para quem quer empreender

Os alunos de Stanford são conhecidos por suas boas ideias para o mercado. O Google é o melhor exemplo disso. Sabendo que seus alunos têm esse perfil, a própria universidade tem maneiras de apoiar os estudantes.

Uma das melhores iniciativas de Stanford para os empreendedores é a StartX. Ela é uma organização sem fins lucrativos associada à Universidade Stanford para apoiar, fundar e acelerar startups. A StartX foi fundada em 2011 como uma forma de aprimorar a Stanford Student Enterprises, que funcionava como uma central das empresas juniores da universidade. 

5 - É reconhecida por seu bom desempenho nos esportes

Se você é um amante de esportes, Stanford é a melhor universidade para você. Por lá os atletas têm um lugar de destaque. Os times esportivos da instituição apresentam um excelente desempenho em diversas modalidades. O time de basquete feminino foi campeão nacional em 2021, por exemplo.

Como funcionam as bolsas esportivas nos EUA?

Além disso, a Universidade Stanford já teve muitos representantes nos Jogos Olímpicos. De 1912 até agora já foram 296 medalhas de pessoas associadas à Stanford. O recorde foi nos Jogos do Rio de Janeiro, quando a universidade conquistou 27 medalhas, uma a mais que na edição de Tóquio de 2020.

Como um brasileiro pode estudar em Stanford?

A Universidade Stanford é uma das instituições mais seletivas do mundo. Mas isso não quer dizer que não sejam abertos a alunos internacionais. Atualmente, a universidade conta com quase 4 mil alunos vindos de 77 nacionalidades.

O processo de seleção é o mesmo para todos os estudantes. Os brasileiros que desejam se candidatar a uma vaga em Stanford devem fazer a sua aplicação utilizando o Common Application ou o Coalition, que são os dois sistemas de aplicação mais populares dos Estados Unidos. Além de preencher a ficha nessas plataformas você vai precisar:

  • Pagar uma taxa de inscrição de 90 dólares;
  • Entregar notas do SAT ou ACT;
  • Relatório escolar e carta de recomendação do supervisor da escola;
  • Histórico escolar;
  • Carta de recomendação de dois professores.

Se você ainda não concluiu o Ensino Médio é necessário enviar uma relação das suas notas até o momento da inscrição. Estrangeiros que não falem inglês como língua nativa também precisam de um certificado de proficiência. Outra característica que não se aplica a todos os candidatos é o envio de um portfólio. Ele é necessário para os alunos que desejam fazer cursos ligados à área de artes.

Depois de se inscrever, você vai receber uma confirmação por e-mail. Toda a comunicação oficial da universidade é feita pelo admission@stanford.edu. Por isso é muito importante salvar este endereço ou adicioná-lo à lista de endereços seguros para que os e-mails não caiam no spam.

Como o Brasil faz parte de umas das “áreas de entrevistas” da universidade, pode ser que você receba um convite de um ex-aluno de Stanford para participar de uma entrevista. Porém, essa etapa é totalmente opcional e não vai impactar na sua aprovação ou não.

Aliás, existem quatro pilares que vão determinar se você será ou não aprovado na Universidade Stanford. O primeiro deles é a excelência acadêmica. A universidade deixa claro que espera que seus alunos tenham tido um bom desempenho no Ensino Médio e que o principal critério de avaliação nesta etapa é o histórico escolar. Porém, não existe um GPA mínimo para ingressar em Stanford e outros critérios serão avaliados além da sua nota.

Um dos pontos avaliados é a sua “vitalidade intelectual”. Isso quer dizer que eles vão medir o quanto você se dedica a ampliar seus horizontes. Eles podem ter uma boa noção desse critério tanto pelo que você escreve sobre si mesmo quanto pelo que seus professores escrevem sobre o seu comportamento.

O terceiro ponto na hora da seleção são as atividades extracurriculares. Elas são capazes de demonstrar como será a sua atuação na comunidade acadêmica de Stanford. Não importa muito o número de atividades em que você está envolvido e sim o quanto você se dedicou a elas.

Por fim, Stanford também considera o contexto em que cada candidato está inserido. É nesse ponto que a nacionalidade mais vai fazer diferença. Isso porque os avaliadores vão levar em conta como era a sua realidade no Ensino Médio, os recursos que você tinha disponível e o que você tinha que fazer no tempo que estudava.

Todo esse processo de seleção acontece entre outubro e dezembro, ou seja, um ano antes das aulas começarem. Os prazos variam dependendo das condições de inscrição e da modalidade da candidatura. A universidade disponibiliza uma tabela com as datas chave que é a seguinte: 

 

Decisão antecipada

Decisão regular

Candidatos com portfólio de artes

15 de outubro

5 de dezembro

Materiais do portfólio

20 de outubro

10 de dezembro

Prazo de aplicação convencional

1º de novembro

5 de janeiro

Data limite para o SAT

Outubro

Dezembro

Data limite para o ACT

Setembro

Dezembro

Notificação de documentos pendentes

Meados de novembro

Meados de fevereiro

Divulgação do resultado

15 de dezembro

1º de abril

Prazo máximo para resposta do aluno

1º de maio

1º de maio

Quanto é a mensalidade da Universidade Stanford?

Assim como acontece nas demais universidades dos Estados Unidos, em Stanford não existe mensalidade e sim anuidade. Isso quer dizer que você paga um valor anual para estudar por lá e não uma taxa mensal, como acontece no Brasil.

Esses valores são reajustados todos os anos. Atualmente, a anuidade é de 55.473 dólares. Além desse valor é preciso pagar uma taxa que custa 696 dólares e inclui, por exemplo, os serviços de saúde para quem mora no campus.

Aliás, morar no campus é opcional. Se você decidir ocupar um quarto no alojamento universitário vai ter que desembolsar mais 17.255 dólares por ano. Esse valor inclui tanto a moradia quanto a alimentação.

Existem ainda outros gastos para estudar por lá, tanto pessoais quanto com livros e materiais de apoio. A universidade estima que os alunos gastem 3.495 dólares com isso. Somando todos esses valores, estudar na Universidade de Stanford custa, em média, 76.919 dólares por ano.

Sem dúvida esse é um valor expressivo. Porém, existem opções de bolsas de estudo que podem te ajudar a cobrir esses gastos. A própria universidade destina mais de 194 milhões de dólares a auxílios estudantis. Ainda é possível conseguir financiamento externo ou vindo do governo.

Cerca de 80% dos estudantes de Stanford recebem bolsas de estudo. Na graduação, a maioria dos auxílios são destinados a alunos que comprovem necessidade financeira. Porém, uma das melhores bolsas oferecidas, a Knight-Hennessy Scholars, é destinada somente a mestrandos e doutorandos.

A UDI te ajuda a estudar em Stanford

Gostou de saber mais informações sobre a Universidade Stanford? Aposto que deu aquela vontade de estudar por lá, não foi? A nossa mentoria especializada pode te ajudar a planejar seu intercâmbio e conquistar sua oportunidade fora do Brasil. Aprenda com quem já viveu esta experiência! Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui e junte-se ao nosso time de mentorados!

Este texto foi escrito por Lucas Almeida (2019) e Ana Resende Quadros (2021).

Posts relacionados

Ana Resende Quadros
AUTOR

Ana é jornalista, mestra e doutoranda em Comunicação. Sua paixão é levar informação e conhecimento para todos e, assim, contribuir para a ampliação da cidadania.

31 Ago 2021

Postagens recentes
UDI News | Edição de Junho

Sua melhor fonte de informações sobre intercâmbios, bolsas de estudos e outras oportunidades fora do Brasil acabou de chegar!

Ana Clara Reis
14 Jun 2024