Conjuntivite viral: o que é, sintomas e tratamento - Tua Saúde

Conjuntivite viral: o que é, sintomas e tratamento

A conjuntivite viral é a inflamação da conjuntiva do olho causada por vírus, como o adenovírus ou o herpes, que causam sintomas como intenso desconforto nos olhos, vermelhidão, coceira e produção excessiva de lágrimas.

Embora a conjuntivite viral muitas vezes desapareça sem necessitar de um tratamento específico, é muito importante consultar um oftalmologista, para confirmar o tipo de conjuntivite e receber as orientações corretas para facilitar o tratamento.

Além disso, como a conjuntivite viral é altamente contagiosa é aconselhado manter todos os cuidados para evitar passar a infecção para outras pessoas. Isso inclui incluem lavar as mãos sempre que se tocar no rosto, evitar coçar os olhos e não compartilhar objetos que estejam em contato direito com o rosto, como toalhas ou almofadas.

Imagem ilustrativa número 2

Principais sintomas

Os sintomas que normalmente surgem no caso de uma conjuntivite viral são:

  • Coceira intensa nos olhos;
  • Produção excessiva de lágrimas;
  • Vermelhidão no olho;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Sensação de areia nos olhos

Normalmente, estes sintomas surgem apenas num dos olhos, já que não existe produção de remela que acabe infectando o outro olho. No entanto, se não se seguir os cuidados adequados, o outro olho pode acabar sendo infectado após 3 ou 4 dias, desenvolvendo os mesmos sintomas, que permanecem por 4 a 5 dias.

Além disso, existem alguns casos em que surge uma íngua dolorida junto do ouvido e que é provocada pela presença da infecção nos olhos, desaparecendo gradualmente com os sintomas do olho.

Não ignore os sinais que seu corpo está dando!

Conte com os nossos especialistas para entender a causa dos seus sintomas. Marque sua consulta já!

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Teste de sintomas

Para saber o risco de estar com conjuntivite viral, selecione os sintomas que apresenta no teste a seguir:

  1. 1. Vermelhidão em um olho ou ambos
  2. 2. Sensação de queimação ou poeira no olho
  3. 3. Sensibilidade à luz
  4. 4. Íngua dolorida no pescoço ou junto do ouvido
  5. 5. Remela amarela nos olhos, especialmente ao acordar
  6. 6. Coceira intensa nos olhos
  7. 7. Espirros, coriza ou sensação de nariz entupido
  8. 8. Dificuldade para enxergar ou visão embaçada

O teste de sintomas é apenas uma ferramenta de orientação, não servindo como diagnóstico e nem substitui a consulta com o oftalmologista.

Como confirmar o diagnóstico

Os sintomas da conjuntivite viral ou bacteriana são muito semelhantes e, por isso, a melhor forma de saber se realmente é conjuntivite viral consiste em ir no oftalmologista. O médico poderá fazer o diagnóstico apenas com avaliação dos sintomas, mas também pode fazer um teste das lágrimas, onde procura a presença de vírus ou bactérias.

Assista o vídeo seguinte e saiba mais sobre como distinguir a conjuntivite viral de outros tipos de conjuntivite:

Como se pega conjuntivite viral

A transmissão da conjuntivite viral dá-se através do contato com a secreção do olho de uma pessoa contaminada ou da compartilha de objetos, como lenços ou toalhas, que tenham entrado em contato direto com o olho afetado.

Outras formas de pegar a conjuntivite viral são:

  • Usar a maquiagem de uma pessoa com conjuntivite;
  • Usar a mesma toalha ou dormir sobre o mesmo travesseiro de outra pessoa;
  • Partilhar óculos ou lentes de contato;
  • Dar abraços ou beijos a alguém com conjuntivite.

A doença é transmissível enquanto durar os sintomas, por isso, a pessoa com conjuntivite deve evitar sair de casa, pois pode transmitir a doença muito facilmente, mesmo através de um simples aperto de mão, já que o vírus pode ficar na pele quando se coça o olho, por exemplo.

Como é feito o tratamento

A conjuntivite viral normalmente desaparece sozinha, sem precisar de um tratamento específico, no entanto, o médico pode recomendar alguns remédios para aliviar os sintomas e facilitar o processo de recuperação.

Para isso, é bastante comum que o oftalmologista recomende o uso de colírios hidratantes ou lágrimas artificiais, de 3 a 4 vezes ao dia, para aliviar a coceira, a vermelhidão e a sensação de areia nos olhos. Em casos mais raros, em que a pessoa tem muita sensibilidade à luz, e em que a conjuntivite se prolonga por muito tempo, o médico pode ainda receitar outros medicamentos, como os corticoides.

Além disso, lavar os olhos várias vezes ao dia e aplicar compressas geladas sobre o olho, também ajudam a aliviar bastante os sintomas.

Conjuntivite viral deixa sequelas?

Geralmente, a conjuntivite viral não deixa sequelas, mas pode ocorrer visão embaçada. Para evitar esta consequência, recomenda-se só utilizar colírios e lágrimas artificiais que tenham sido recomendadas pelo médico e, caso se identifique alguma dificuldade na visão, deve-se voltar ao oftalmologista.

Cuidados gerais durante o tratamento

Além do uso de remédios e das medidas para aliviar os sintomas, também é muito importante ter alguns cuidados para evitar a transmissão, já que a conjuntivite viral é altamente contagiosa:

  • Evitar coçar os olhos ou levar as mãos ao rosto;
  • Lavar as mãos frequentemente e sempre que tocar no rosto;
  • Utilizar lenços ou compressas descartáveis para limpar os olhos;
  • Lavar e desinfectar qualquer objeto que esteja em contato direto com o rosto, como toalhas ou fronhas;

Além disso, é ainda muito importante evitar o contato próximo com outras pessoas, através de apertos de mão, beijos ou abraços e, por isso, também é aconselhado evitando ir no trabalho ou escola, já que isso aumenta o risco de passar a infecção para outras pessoas.

Vídeos relacionados