Aprovação em Stanford: dicas de uma admission officer da universidade //username of moderater
Fundação Estudar
InícioComo se PrepararAprovação em Stanford: dicas de uma admission officer da universidade

Aprovação em Stanford: dicas de uma admission officer da universidade

Ana Moraes - 23/05/2024
Comentários:

Quem sonha em estudar na Stanford University deve saber que o processo de seleção é altamente competitivo. E não é para menos: a universidade é uma das melhores do mundo —em 2024, ficou em 2º lugar no ranking de melhores universidades da Times Higher Education, perdendo apenas para Oxford. Para te ajudar a desvendar o processo de candidatura à prestigiada instituição, o Estudar Fora conversou com Sophia Stoughton, diretora assistente do escritório de admissão de graduação de Stanford. Leia abaixo:

Redações, cartas e atividades

De acordo com Sophia, existem algumas características que a universidade busca em candidatos. “Procuramos alunos apaixonados, entusiasmados com o aprendizado, curiosos, atenciosos, engajados e gentis. Queremos trazer para o campus estudantes que sejam membros positivos da comunidade”, afirma. 

Leia também: Universidade de Oxford: conheça a 1ª universidade em língua inglesa

Ela não diminui a importância do currículo acadêmico, mas explica que boas notas não são tudo: “Queremos ver estudantes que tenham cursado disciplinas desafiadoras e obtido bons resultados nelas. Mas isso não é a única parte da sua aplicação que é importante para nós. Você pode usar as redações para compartilhar seus interesses, o que é importante para você e como contribuirá para a comunidade de Stanford”.

Um desempenho acadêmico abaixo do desejado, inclusive, pode fazer parte da história que o candidato conta em suas redações. “Se houver contexto por trás de algumas notas mais baixas que você recebeu, sinta-se à vontade para nos informar. Isso pode nos ajudar a entender seu desempenho acadêmico no contexto de suas experiências pessoais”, orienta Sophia. 

Para estudantes internacionais, ela dá um conselho valioso: “Cada candidato traz experiências de vida e perspectivas únicas. Conte-nos como sua experiência de viver em outro país influenciará o que você trará para a comunidade de Stanford”.

Além disso, ela afirma que as atividades extracurriculares são uma oportunidade para mostrar comprometimento, liderança e envolvimento em algo que seja empolgante para o candidato. Já as cartas de recomendação de professores podem contar como você interage com seus colegas e quem você é na sala de aula.

Testes e auxílio financeiro para estudar em Stanford

Sophia explica que o processo de auxílio financeiro é diferente para cidadãos internacionais. Nesse caso, um pedido de bolsa no application conta como um fator no processo de admissão, tornando-o mais seletivo. Isso quer dizer que se você pedir auxílio financeiro para Stanford, a análise de sua candidatura será ainda mais criteriosa. 

“Ainda assim, atenderemos a todas as necessidades demonstradas de todos os estudantes admitidos, mas é um ponto importante para os estudantes considerarem ao se candidatar. Para cidadãos dos EUA, residentes permanentes e estudantes sem documentos, o status de auxílio financeiro não afetará a decisão de admissão”, diz. 

Um outro ponto a ser considerado é o envio de notas do SAT ou do ACT, os exames acadêmicos utilizados como forma de obter uma avaliação padronizada dos candidatos. Para estudantes internacionais, fazer essas provas é um desafio adicional. Recentemente, a universidade anunciou o retorno da obrigatoriedade dos testes para os candidatos que pretendem aplicar para o ciclo de estudos que começa no outono de 2025. 

Leia também: Harvard, Caltech e outras universidades voltam a exigir envio de notas SAT e ACT; entenda

Para candidaturas de graduação, Stanford não requer o envio de notas de testes de proficiência em inglês, como o TOEFL. “A fluência em inglês é um aspecto essencial para a admissão em Stanford. Se um candidato sentir que sua proficiência está demonstrada em outras partes de sua inscrição (talvez através das redações ou se sua escola for ensinada em inglês), não há necessidade de enviar pontuações”, diz.

Mas atenção: embora os testes de proficiência em inglês sejam completamente opcionais, se um estudante sentir que sua fluência não está explícita em outras partes da inscrição, ele pode optar por enviá-los para ajudar o escritório de admissões a ter mais confiança em suas habilidades. 

Para finalizar, Sophia dá um recado: “Se Stanford parece a escolha certa para você, incentivamos que se inscreva! Estudantes internacionais são uma parte importante da nossa comunidade, e recebemos candidaturas de todo o mundo”.

Preparatório para estudar fora

Se você sonha em estudar em Stanford ou em outra universidade internacional, o Prep Graduação Online pode te ajudar. O programa é um preparatório 100% gratuito para auxiliar jovens brasileiros que sonham em fazer a graduação fora do país. O curso tem 12 horas de conteúdo para que o participante conheça o passo a passo dos processos seletivos de universidades internacionais.

O preparatório conta também com a participação de representantes de universidades renomadas como Harvard, Brown, Universidade da Pensilvânia, John’s Hopkins e Babson College, entre outras. Inscreva-se aqui!

O que você achou desse post?

Sobre o escritor

Ana Moraes
Jornalista e editora do Portal Estudar Fora. Entre em contato pelo e-mail [email protected].

Artigos relacionados