Morte e funeral de Estado de Isabel II do Reino Unido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Morte e funeral de Estado de Isabel II
Uma multidão reunida do lado de fora de uma grande construção
Flores e cartões na frente de grandes portões
Uma foto de Isabel II em uma série de telas
Desfile do caixão da Rainha
Uma bandeira a meio mastro
Funeral de Estado de Isabel II no Westminster Hall
De cima pra baixo, da esquerda pra direita:
  1. Multidão no Palácio de Buckingham após a morte de Isabel II.
  2. Tributos florais deixados do lado de fora da Residência Sandringham
  3. Imagens da Rainha decoram uma escada rolante na estação de Tottenham Court Road.
  4. A procissão deixa a Abadia de Westminster após o Funeral de Estado.
  5. A Bandeira da União no Palácio de Buckingham a meio mastro.
  6. Funeral de Estado de Isabel II no Westminster Hall
Data
  • 8 de setembro de 2022 (2022-09-08)
  • (falecimento)
  • 12 de setembro de 2022 (2022-09-12)
  • (cerimônia de agradecimento)
  • 19 de setembro de 2022 (2022-09-19)
  • (funeral e sepultamento)
Local
Coordenadas 57° 02′ 27″ N, 3° 13′ 48″ O

Em 8 de setembro de 2022, Isabel II (em inglês: Elizabeth II), Rainha do Reino Unido e dos outros Reinos da Commonwealth, a monarca britânica mais longeva e com reinado mais longo, faleceu aos 96 anos, no Castelo de Balmoral, em Aberdeenshire, na Escócia. Sua morte foi anunciada às 18h30 BST, seguida de reações de líderes de todo o mundo. Ela foi sucedida por seu filho mais velho, Carlos III.

A morte da Rainha pôs em andamento a Operação Ponte de Londres, uma coleção de planos, incluindo preparativos para seu funeral, e a Operação Unicórnio, que estabelecia os protocolos caso a morte sua se desse na Escócia. O Reino Unido está passando um período de luto nacional de 10 dias. A cerimônia do Funeral de Estado está programada para ser realizada na Abadia de Westminster, em Londres, Inglaterra, em 19 de setembro de 2022, às 11h BST, seguida da Cerimônia de Réquiem na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, onde a Rainha será sepultada na Capela Memorial do Rei Jorge VI. Na ocasião de seu Funeral de Estado foi um feriado bancário no Reino Unido, e feriado no Canadá, Bahamas, Belize, Antígua e Barbuda, Papua Nova Guiné, Sri Lanka e Niue; com feriados comemorativos posteriores a serem realizados na Austrália (22 de setembro) e na Nova Zelândia (26 de setembro). A audiência televisiva do funeral de Estado no Reino Unido foi de 26,2 milhões, em média, e atingiu um pico de 28 milhões, um das maiores audiências na história do Reino Unido.[1]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A rainha esteve bem de saúde durante a maior parte de sua vida. Ao longo de 2021 e 2022, ela enfrentou vários problemas de saúde. Em outubro de 2021, a mídia britânica informou que a rainha começou a usar uma bengala durante compromissos públicos.[2] A rainha passou a noite no hospital em 20 de outubro,[2] resultando no cancelamento de suas visitas à Irlanda do Norte e à cúpula da COP26 em Glasgow por motivos de saúde.[3][4][5] Em novembro, a rainha sofreu uma torção nas costas e não pôde comparecer ao Serviço Nacional de Memória de 2021.[6]

Em fevereiro de 2022, durante a pandemia de COVID-19 na Inglaterra, a rainha foi uma das várias pessoas no Castelo de Windsor a testar positivo para COVID-19.[7][8] Seus sintomas foram descritos como leves e frios, com a rainha comentando mais tarde que a doença "deixa a pessoa muito cansada e exausta".[9][10] Dado que os impactos na saúde da COVID-19 e o longo COVID são conhecidos por serem mais graves entre os idosos,[11][12] a saúde da rainha foi questionada por vários meios de comunicação.[13][14] No entanto, a rainha estaria se sentindo bem o suficiente para retomar suas funções oficiais em 1º de março.[15][16] A rainha esteve presente no serviço de ação de graças pelo príncipe Filipe na Abadia de Westminster em 29 de março,[17] mas não pôde comparecer ao serviço anual do Dia da Commonwealth naquele mês ou ao Serviço do Royal Maundy em abril.[18][19] Em maio, a rainha perdeu a Cerimônia de Abertura do Parlamento pela primeira vez em 59 anos (ela não compareceu em 1959 e 1963 porque estava grávida do príncipe André, duque de Iorque, e do príncipe Eduardo, conde de Wessex, respectivamente).[20] Na sua ausência, o Parlamento foi aberto pelo Príncipe de Gales e pelo Duque de Cambridge como Conselheiros de Estado.[21] O Príncipe de Gales, o herdeiro aparente, ganhou mais responsabilidades oficiais no final da vida da Rainha[22] e a substituiu na Abertura do Parlamento.[23] Em junho, a rainha não compareceu ao Serviço Nacional de Ação de Graças por seu Jubileu de Platina. Fontes oficiais mencionaram seu "desconforto" depois de estar durante o desfile militar comemorando seu aniversário oficial no primeiro dia de comemorações.[24] Durante as celebrações, a Rainha foi em grande parte confinada a aparições nas sacadas.[25]

Em 6 de setembro, dois dias antes de sua morte, a rainha aceitou a renúncia de Boris Johnson e nomeou Liz Truss para sucedê-lo como Primeira-ministra do Reino Unido no Castelo de Balmoral (onde a rainha estava de férias) em uma ruptura com a tradição, pois o ato geralmente era feito no Palácio de Buckingham.[26] Em 7 de setembro, ela estava programada para participar de uma reunião online do Conselho Privado do Reino Unido para empossar novos ministros no governo de Truss, mas foi anunciado que a reunião havia sido cancelada depois que ela foi aconselhada a descansar pelos médicos.[27] A última declaração pública da rainha, emitida no mesmo dia, foi uma mensagem de condolências às vítimas dos esfaqueamentos em Saskatchewan em 2022.[28]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

8 de setembro[editar | editar código-fonte]

Castelo de Balmoral onde a Rainha faleceu

Às 6h48 BST, o helicóptero da Rainha partiu de Castelo de Windsor para a Escócia para transportar o Príncipe Charles da Casa Dumfries para o Castelo de Balmoral.[29] Às 10h30, ele chegou ao castelo. A Princesa Ana já estava hospedada em Balmoral, e se encontrou com ele lá.[29][30] Camila, Duquesa da Cornualha;, também viajou para Balmoral, embora não esteja claro se ela acompanhou o marido, ou chegou sozinha.[31] Naquela manhã, a Primeira-ministra, Liz Truss, foi informada pelo Secretário de Gabinete, Simon Case, que a Rainha estava gravemente doente.[32]

Às 12h00, a Primeira-ministra foi atualizada, e a vice-líder da oposição, Angela Rayner, informada, sobre a debilitada saúde da Rainha, por notas divulgadas durante um discurso no Parlamento, feito pelo líder da oposição, Keir Starmer.[32][33][34] Às 12h30, o Palácio de Buckingham anunciou publicamente que a Rainha estava "sob supervisão médica" no Castelo de Balmoral, após médicos expressarem preocupação com sua saúde. A declaração dizia: "Após avaliação mais aprofundada nesta manhã, os médicos da Rainha estão preocupados com a saúde de Sua Majestade e recomendaram que ela permaneça sob supervisão médica. A Rainha continua confortável e em Balmoral.[35][36] O presidente da Câmara de Deputados, Lindsay Hoyle, fez uma breve declaração de bons votos, no Parlamento, em resposta.[33]

O Príncipe William, o Príncipe Andrew, o Príncipe Edward e sua esposa Sofia, Condessa de Wessex e Forfar, e o Príncipe Harry, anunciaram que iriam viajar para Balmoral, enquanto a Duquesa de Cambridge e a Duquesa de Sussex permaneceram em Windsor e Londres, respectivamente.[37][38] Às 12h40, a BBC, emissora nacional do Reino Unido, interrompe a programação normal do canal BBC One para cobrir continuamente as condições da Rainha, com todos os jornalistas e apresentadores da BBC vestidos de preto naquela tarde.[39] Reportagens especiais sobre as condições da Rainha foram veiculadas nos principais canais de televisão do Reino Unido, incluindo ITV, Channel 4, e Channel 5.[40] Às 14h30, o voo do Príncipe William, Príncipe Andrew, Príncipe Edward e Sofia, Condessa de Wessex, partiu da base da Força Aérea Real, em South Ruislip, Grande Londres.[30]

Às 16h30 Simon Case informou a Primeira Ministra sobre a morte da Rainha.[41][42] Trinta minutos depois, o Príncipe William, o Príncipe Andrew, o Príncipe Edward e Sofia, Condessa de Wessex, chegaram a Balmoral.[41] A morte da Rainha foi publicamente anunciada duas horas depois, às 18h30. A Família Real anunciou sua morte no Twitter,[43] com o seguinte pronunciamento: "A Rainha faleceu pacificamente em Balmoral esta tarde. O Rei e a Rainha consorte permanecerão em Balmoral esta noite e retornarão a Londres amanhã."[44][45][46]

O anúncio da morte da Rainha na televisão britânica começou às 18:31; o apresentador de telejornal Huw Edwards leu o pronunciamento da Família Real em uma transmissão ao vivo no canal BBC News e BBC One. Três minutos depois, Edwards repetiu a declaração em todos, exceto alguns, canais da BBC Television,[a] após o qual, o hino nacional foi tocado.[50] Estima-se que pelo menos 16 milhões de pessoas no Reino Unido tenham assistido ao anúncio da morte nessa hora.[51] Uma pintura da Rainha, feita por Richard Stone em 1992, foi escolhida para o anúncio.[52] Às 18h32, apresentadores da BBC Radio 4 e BBC Radio 5 Live fizeram anúncios similares, e às 18h36, todas as estações da BBC Radio transmitiram simultaneamente o anúncio formal.[53]

Em acordo com o protocolo implementado após a morte de Diana, Princesa de Gales, as bandeiras da União no Palácio de Buckingham foram baixadas a meio mastro.[54] O mesmo foi feito na 10 Downing Street, e no Castelo de Balmoral.[55][56] Como o novo monarca já estava no Castelo de Balmoral quando tornou-se Rei, o Estandarte Real do Reino Unido foi baixado e erguido novamente no castelo. O Estandarte Real da Escócia no Palácio de Holyroodhouse,[55] e a bandeira galesa no Castelo de Cardiff também foram baixados a meio mastro.[57] Enormes multidões se formaram do lado de fora das residências Reais para lamentar a morte da Rainha e arco-íris foram vistos acima do Palácio de Buckingham e do Castelo de Windsor.[58]

Pouco depois das 19h30, a Orquestra da Filadélfia, tendo deixado de lado seu programa previsto para o concerto na BBC Proms, tocou "God Save the King" no Royal Albert Hall.[59][60]

Às 20h00, o Príncipe Harry, que viajara sozinho e partira mais tarde que outros membros da família, chegou a Balmoral.[29]

9 de setembro[editar | editar código-fonte]

O Rei Carlos III e a Rainha Camila viajaram de Balmoral para o Palácio de Buckingham, onde cumprimentaram a multidão do lado de fora dos portões.[61] O Rei, então, realizou uma audiência pessoal com a Primeira-ministra, e prestou homenagem à sua mãe, em uma mensagem transmitida publicamente.[62][63] No Palácio de Westminster, Membros do Parlamento se reuniram para ler suas mensagens de condolências e homenagens.[64]

No primeiro discurso de Carlos como Rei, ele declarou um período de luto, que deve durar e ser seguido pela Família Real e membros da Casa Real até sete dias após o funeral da Rainha, em 19 de setembro.[65] Foi ordenado que todas as bandeiras nas residências reais fossem baixadas a meio mastro, exceto o Estandarte Real que, de acordo com protocolo de longa data e desejo da falecida Rainha, permanecerá hasteado a todo mastro na residência onde o monarca vigente estiver.[65] Todas as residências reais permanecerão fechadas ao público até que o Funeral de Estado tenha ocorrido.[65] Uma salva de 96 tiros foi disparada no Hyde Park pela Cavalaria Real, na Torre de Londres pela Companhia de Artilharia Honorável, no Castelo de Edimburgo pela Artilharia Real, no Castelo de Cardiff e em Stonehenge pelo 104º Regimento da Artilharia Real, no Castelo de Caernarfon, no York Museum Gardens, e a bordo de navios da Marinha Real.[62][65][66][67][68][69][70] Um livro de condolências online foi criado pelo site real.[65] Os sinos da igreja tocaram na Abadia de Westminster, na Catedral de São Paulo, e em outras igrejas em todo o Reino Unido.[68][71][72][73] No Castelo de Windsor, o Sino de Sebastopol, que só é tocado para marcar a morte de membros da realeza, tocou 96 vezes, uma vez por minuto, das 12h às 13h35, marcando os 96 anos de vida da Rainha.[74] O Governo do Reino Unido publicou um guia sobre detalhes do período de luto nacional, afirmando que empresas, serviços públicos, eventos esportivos, e locais públicos não eram obrigados a fechar.[62]

Na Catedral de São Paulo, um serviço de oração e luto, com ingressos, foi realizado às 18:00, com a presença de políticos de alto escalão e 2.000 membros do público.[62] A cerimônia marcou a primeira versão oficial de "God Save the King" sob o reinado de Carlos.[75] A Primeira-ministra fez uma leitura, e o Bispo de Londres fez um discurso, enquanto o Arcebispo de Canterbury fez as bênçãos.[75] O Prelúdio Solene "In Memoriam", de For the Fallen, de Edward Elgar, foi tocado quando o culto estava prestes a começar, e os hinos "All My Hope on God is Found" e "O Thou Who Camest from Above" foram escolhidos para o evento.[75]

10 de setembro[editar | editar código-fonte]

Às 11h00, salvas de 21 tiros na Torre de Londres, Castelo de Cardiff, Castelo de Edimburgo, Castelo de Cornet, Gibraltar e bases navais e estações no mar marcaram a proclamação de ascensão de Carlos III como Rei.[76][77][78] Após a cerimônia de proclamação, o Rei cumprimenta multidões do lado de fora do Palácio de Buckingham.[79] As principais estradas de Edimburgo foram fechadas em preparação para o caixão da Rainha viajar de Balmoral para o Palácio de Holyroodhouse, após o qual o caixão foi transferido para a Catedral de Santo Egídio para o público prestar suas homenagens.[80] Os três filhos mais novos da Rainha, a Princesa Anne e seu marido Sir Timothy Laurence, o Príncipe Andrew, e o Príncipe Edward e sua esposa, a Condessa de Wessex, juntamente com cinco de seus netos: Peter Phillips, Zara Tindall, as Princesas Beatriz e Eugênia, e Lady Luísa Mountbatten-Windsor, participaram de um culto em Crathie Kirk, e viram tributos florais fora de Balmoral.[81][82] Os filhos do Rei, Príncipe Guilherme e Príncipe Henrique, juntamente com suas esposas, Catarina, Princesa de Gales e a Meghan, Duquesa de Sussex, viram homenagens florais do lado de fora do Castelo de Windsor.[83]

Membros do Parlamento, incluindo a Primeira-ministra Liz Truss, fizeram juramento de fidelidade a Carlos III, em uma sessão especial do Parlamento.[84] O Palácio de Buckingham anunciou que o funeral de Estado de Elizabeth será realizado em 19 de setembro.[85] O governo do Reino Unido anunciou posteriormente que o dia será um feriado bancário nacional.[86] O Rei e a Rainha Consorte tiveram uma audiência com o Arcebispo de Canterbury no Palácio de Buckingham.[87] O Rei então se encontrou com a Primeira-ministra pela segunda vez, e realizou audiências com membros do gabinete dela, e com líderes dos partidos da oposição.[87]

Gaston Browne, Primeiro-ministro de Antígua e Barbuda, confirmou o papel de Carlos III como Rei e Chefe de Estado da nação, mas acrescentou que um referendo sobre a possibilidade de se tornarem uma república pode ocorrer dentro de três anos.[88]

11 de setembro[editar | editar código-fonte]

Às 10h06,[89] o caixão da Rainha, coberto com o Estandarte Real do Reino Unido para uso na Escócia, e com uma coroa de flores no topo, consistindo de dálias, ervilhas de cheiro, floxes, urzes brancas e pinheiros dos jardins do Castelo de Balmoral, partiu do Castelo de Balmoral, com um cortejo, para a Sala do Trono no Palácio de Holyroodhouse, em Edimburgo, Ecócia, onde ficou até a tarde de 12 de setembro.[90][91] O cortejo, do qual a Princesa Anne e seu marido Sir Timothy Laurence fizeram parte, durou pouco mais de seis horas, enquanto o caixão fez uma viagem de 281 quilômetros, passando por Aberdeenshire, Aberdeen, Angus, Dundee, Perth, e Fife, antes de chegar ao Palácio de Holyroodhouse, em Edimburgo, às 16h23, onde o Príncipe Andrew, o Príncipe Edward e a Condessa de Wessex esperavam por sua chegada.[92][93] Ele passou por prédios e lugares que tinham uma conexão pessoal com a Rainha, incluindo Crathie Kirk, a Ponte Rei George VI, e a Ponte Queensferry.[94][95] As pessoas fizeram fila nas estradas e ruas para prestar suas homenagens,[96] e alguns bateram palmas solenemente enquanto o caixão fazia sua viagem.[97] Em Aberdeenshire, fazendeiros formaram uma Guarda de Honra com seus tratores.[98]

O Rei encontrou-se com a Secretária Geral da Commonwealth no Palácio de Buckingham, e então, junto com a Rainha Consorte, recebeu os Altos Comissários do Reino e suas esposas, no Bow Room do Palácio de Buckingham.[99] Os deputados continuaram a prestar homenagem à Rainha no Parlamento, e as homenagens no Senedd, o parlamento do País de Gales, foram liderados pelo Primeiro-ministro galês Mark Drakeford.[100][101]

A BBC One começou um retorno à programação normal, tendo dedicado seus horários à cobertura constante de notícias desde a morte da Rainha.[102] Os canais ITV, Channel 4 e Sky também retomaram a veiculação de anúncios, que não haviam sido exibidos desde que a morte da Rainha fora anunciada.[103][104]

12 de setembro[editar | editar código-fonte]

O Rei e a Rainha Consorte viajaram até o Westminster Hall para receber condolências da Câmara dos Deputados e da Câmara dos Lordes.[105] O Rei fez um discurso em ambas as câmaras, com 900 parlamentares presentes.[106] Em seu discurso, o Rei afirmou: "O Parlamento é o instrumento vivo e respirador de nossa democracia. Que suas tradições são antigas, vemos na construção deste grande salão e nas lembranças dos predecessores medievais do cargo para o qual fui chamado."[107] Eles então viajaram para Edimburgo de avião.[105] No Palácio de Holyroodhouse, o Rei e a Rainha Consorte cumprimentaram o público e viram as homenagens florais.[105] O Rei, então, inspecionou a Guarda de Honra do Regimento Real da Escócia, e a Cerimônia das Chaves ocorreu.[105][108]

O caixão da Rainha deixando o Palácio de Holyroodhouse, em 12 de setembro

Uma procissão levou o caixão da Rainha até a Catedral de Sto. Egídio.[90][109] O caixão estava coberto com o Estandarte Real do Reino Unido para uso na Escócia, com uma coroa no topo, consistindo de ramos de rosas brancas, frésias brancas, botões de crisântemos brancos, urzes brancas secas (de Balmoral), ramo de eríngios (cardos), folhagem, alecrim, hebes, e pittosporums.[110] O Rei, a Princesa Anne and Sir Timothy Laurence, o Príncipe Andrew, o Príncipe Edward, a Equipe de Portadores do Regimento Real da Escócia, e a Companhia Real de Arqueiros, participaramm da procissão a pé, ao longo da Royal Mile.[105][107][111] A Rainha Consorte e a Condessa de Wessex seguiram de perto em seu carro.[110] O Príncipe Andrew, único membro da Família Real em procissão sem uniforme militar,[107] foi assediado por um homem que o chamou de "velho doente". O manifestante foi detido pela polícia por violação da paz e posteriormente indiciado.[112][113] Tiros foram disparados a cada minuto no Castelo de Edimburgo, durante a procissão, e só pararam quando o carro fúnebre parou completamente do lado de fora da Catedral.[105]

O Rei e a Rainha Consorte, a Princesa Anne e Sir Timothy Laurence, o Príncipe Andrew, o Príncipe Edward e a Condessa de Wessex, amigos, políticos, e representantes de instituições de caridade e organizações escocesas da Rainha, participaram de uma cerimônia de agradecimento na Catedral de Sto. Egídio, liderada pelo Reverendo Calum MacLeod, para celebrar a vida da Rainha, e destacar sua ligação com a Escócia.[99][105][107] Antes do início da cerimônia, o Duque de Hamilton colocou a Coroa da Escócia sobre o caixão.[105] O hino de abertura foi "All People that on Earth do Dwell", a versão métrica do Salmo 100. A cantora escocesa Karen Matheson cantou o Salmo 118 em gaélico, enquanto a primeira passagem foi tirada do livro Eclesiastes 3. O coral então cantou o Salmo 116, antes da segunda leitura de Romanos 8. O segundo hino foi "O Senhor É Meu Pastor", a versão métrica do Salmo 23, que foi seguida pela leitura do evangelho de João 14. O Ministro da Igreja da Escócia, o Rev Dr Iain Greenshields, fez a homilia, e depois o coral entoou o hino de William Byrd, "Justorum Animae". Após várias orações, foi cantado o hino de encerramento, "Glória a Deus nas alturas", seguido do hino nacional, e da bênção.[114][115]

No Palácio de Holyroodhouse, o Rei teve uma audiência com o Primeiro-ministro escocês, Nicola Sturgeon, e a Presidente do Parlamento Escocês, Alison Johnstone.[99] O Rei e a Rainha Consorte visitaramm o Parlamento escocês para receber uma moção de condolências.[107][108] Juntamente com os Membros do Parlamento Escocês, eles fizeram um silêncio de dois minutos.[116] O caixão da Rainha permaneceu na Catedral por 24 horas, guardado constantemente pela Companhia Real de Arqueiros, permitindo que o povo da Escócia prestasse suas homenagens.[99] Cerca de 20.000 pessoas estavam na fila para passar pelo caixão.[117] À noite, os filhos da Rainha, Rei Carlos III, Princesa Anne, Príncipe Andrew, e Príncipe Edward, fizeram vigília na Catedral, um costume conhecido como Vigília dos Príncipes. A Princesa Anne tornou-se a primeira mulher da história a participar do ato.[99][118]

Membros da Assembleia Legislativa da Irlanda do Norte prestaram homenagem à Rainha.[119][120]

13 de setembro[editar | editar código-fonte]

O Rei e a Rainha Consorte viajaram para a Irlanda do Norte, desembarcando no Aeroporto George Best da Cidade de Belfast, no Condado de Down, e visitaram o vilarejo de Royal Hillsborough, onde se encontraram com o público na rua principal.[121] Eles então viajaram para o Castelo de Hillsborough, onde viram uma exposição que destaca a ligação da Rainha com a Irlanda do Norte, se encontraram com membros do público, e viram tributos florais do lado de fora do Castelo.[122] O Rei então se encontrou com o Secretário de Estado da Irlanda do Norte, Chris Heaton-Harris, e líderes de partidos.[123] O Porta-voz da Assembleia da Irlanda do Norte, Alex Maskey, leu uma mensagem de condolências.[99][124] Após uma breve recepção em Hillsborough, e inspecionar as tropas no castelo, o Rei e a Rainha Consorte se reuniram com os principais líderes religiosos da Irlanda do Norte.[123][125]

O Rei e a Rainha então viajaram para a Catedral de Santa Ana, Belfast, onde, durante a cerimônia de reflexão, o Arcebispo de Armagh, John McDowell, chefe da Igreja da Irlanda, prestou homenagem à Rainha pelos seus esforços em trazer paz à Irlanda.[123] Uma delegação do partido Sinn Féin esteve presente na Catedral de Santa Ana, embora o partido republicano tivesse anunciado que não participaria de nenhum evento que marcasse a ascensão de Carlos III.[126] Também compareceram à cerimônia, a Primeira Ministra, Liz Truss, o Presidente da Irlanda, Michael D. Higgins, e o Taoiseach, Micheál Martin.[127] Ao final da cerimônia, o Rei e a Rainha Consorte se encontraram com o público na Praça dos Escritores,[122] antes de partirem para Londres.[123][125]

A Primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, a Presidente do Parlamento Escocês, Alison Johnstone, e o Secretário de Estado escocês, Alistair Jack, participaram de um último culto de oração na Catedral de Sto Egídio, antes do caixão da Rainha ser levado, de carro funerário, da Catedral para o Aeroporto de Edimburgo, enquanto milhares lotaram as ruas.[128] O caixão foi levado a bordo de um C-17 Globemaster da Força Aérea Real, para a base RAF Northolt, acompanhado pela Princesa Anne e seu marido, Sir Timothy Laurence.[129] A Equipe de Portadores da Força Aérea Real levou o caixão para a aeronave, e uma Guarda de Honra foi formada pelo Regimento Real da Escócia.[130] Depois de deixar Edimburgo, mas antes de chegar a Londres, a versão escocesa do Estandarte Real, que cobria o caixão, foi substituída pelo tradicional Estandarte Real, que é usado no restante do Reino Unido.

Uma vez em Londres, o Esquadrão de Bandeiras da Rainha (Regimento do 63 Esquadrão da FAR) assumiu o papel de Equipe de Portadores, e formou a Guarda de Honra.[130] O caixão foi colocado no Carro Funerário de Estado, o qual fora projetado juntamente com a Rainha, e então viajou para o Palácio de Buckingham pela estrada A40, Westbourne Terrace, Lancaster Gate, Estrada Bayswater, Arco de Mármore, Estrada Park Lane, praça Hyde Park Corner, e estrada Constitution Hill.[130] Pessoas lotaram as ruas enquanto o cortejo, do qual a Princesa Anne fazia parte, chegou ao palácio.[131] O caixão da Rainha foi então colocado na Bow Room, no Palácio de Buckingham, na presença de seus filhos e netos, junto com seus cônjuges, incluindo o Rei e a Rainha Consorte, o Príncipe e a Princesa de Gales, o Duque e a Duquesa de Sussex, bem como seu sobrinho e sobrinha (filhos da Princesa Margaret.[131][132]

14 de setembro[editar | editar código-fonte]

O cortejo da Rainha na The Mall em direção ao Westminster Hall

O caixão da Rainha, adornado com a Coroa Imperial do Estado e uma coroa de flores contendo rosas brancas, ramos de rosas brancas, dálias brancas, e uma seleção de folhagens (incluindo pinheiros de Balmoral, pittosporum, lavanda, e alecrim de Windsor), foi colocado em uma carruagem da Tropa da Artilharia a Cavalo Real do Rei (anteriormente usada para transportar os caixões de seus pais), e levada do Palácio de Buckingham para o Westminster Hall, em uma procissão militar, na qual o Rei, a Princesa Real, o Duque de Iorque, o Conde de Wessex, o Príncipe de Gales, o Duque de Sussex, Peter Phillips, o Conde de Snowdon, o Duque de Gloucester, e Sir Timothy Laurence participaram.[133][134] Como são membros Reais não-ativos, o Duque de Iorque e o Duque de Sussex não usaram uniformes militares para a ocasião.[133] A Rainha Consorte, a Princesa de Gales, a Condessa de Wessex e a Duquesa de Sussex, seguiram a procissão em dois carros separados.[135][136] Mais tarde, o Duque de Kent e o Príncipe Michael de Kent se juntaram a eles no Hall. As bandas militares tocaram obras de Beethoven e de Mendelssohn, enquanto tambores acompanhavam a marcha, que era coreografada a 75 passos por minuto.[133] O Big Ben tocou a cada minuto enquanto a procissão continuava, e canhões foram disparados a cada minuto, no Hyde Park, pela Tropa da Artilharia a Cavalo Real do Rei.[133][137] A procissão levou o caixão pela praça Jardins da Rainha, avenida The Mall, pátio de Guardas a Cavalo e Arco de Guardas a Cavalo, rua Whitehall, Rua do Parlamento, Praça do Parlamento, e pátio New Palace Yard.[85]

Membros das três forças armadas formaram uma Guarda de Honra para receber o caixão na Praça do Parlamento. Após a chegada do caixão, soldados do 1º Batalhão de Guardas de Granadeiros da Companhia da Rainha colocaram o caixão em um catafalco.[133] O Arcebispo de Canterbury e o Decano de Westminster realizaram uma breve cerimônia, na presença do Rei e de membros da Família Real,[99] na qual "Ó Senhor, tu me sondas e me conheces" foi cantado.[133] A Rainha está agora em velório público, em Westminster Hall, até a manhã de seu funeral.[99]

Um minuto de silêncio foi feito no Dáil Éireann, a câmara baixa do Parlamento da Irlanda.[138]

15 de setembro[editar | editar código-fonte]

O Príncipe e a Princesa de Gales viajaram para Norfolk, Inglaterra, para ver tributos florais do lado de fora da Sandringham House, e também se encontraram com o público.[139] O Conde e a Condessa de Wessex fizeram o mesmo na Praça de Santa Ana, na Biblioteca Central de Manchester, e na Catedral de Manchester.[140] A Princesa Real e Sir Timothy Laurence foram para Glasgow, Escócia, viram homenagens florais na Câmara da Cidade de Glasgow, e se encontraram com o público na Praça George.[141]

O Rei e a Rainha Consorte passaram o dia em Highgrove House e Ray Mill House, respectivamente.[142][143]

16 de setembro[editar | editar código-fonte]

O Rei e a Rainha Consorte visitaram o País de Gales, concluindo sua turnê pelas quatro nações do Reino Unido.[99][144] Eles chegaram ao som de uma salva Real de tiros do Castelo de Cardiff.[145][146] Multidões estavam dentro do castelo, e um protesto silencioso de 100 pessoas contra a monarquia foi realizado por sindicatos, pelo Trabalhitas para um País de Gales Independente e e por ativistas pela igualdade, liderados por Bethan Sayed.[146][147]

O Casal Real começou participando de uma cerimônia de oração e reflexão para a Rainha na Catedral de Llandaff,[145] liderado pelo Decano Interino de Llandaff, Michael Komor.[148] O Bispo de Llandaff, June Osborne, fez as orações, e o arcebispo de Gales, Andrew John, fez um discurso em inglês e galês.[146][148] A cerimônia também incluiu uma oração galesa, realizada pelo coral e pelos harpistas Alis Huws e Catrin Finch.[148] A música foi composta por Paul Mealor com letra de Grahame Davies.[148] Após a cerimônia, o Rei e a Rainha Consorte se reuniram com o público nas proximidades de Llandaff Green.[149]

O Rei e a Rainha consorte então visitaram o Senedd, o parlamento do País de Gales, para receber uma moção de condolências,[148] e o Rei dirigiu-se ao parlamento em inglês e galês.[146][149] No Castelo de Cardiff, o Rei teve audiências com o Primeiro Ministro do País de Gales, Mark Drakeford, e a Presidente do Senado, Elin Jones.[146] No castelo, eles também realizaram audiências com indivíduos associados às suas patronagens Reais, antes de se encontrarem com membros do público no terreno do castelo.[148] Ao retornar a Londres, o Rei encontrou líderes de diferentes comunidades religiosas no Palácio de Buckingham.[150]

O Príncipe e a Princesa de Gales visitaram o Centro de Treinamento do Exército de Pirbright para se encontrar com tropas enviadas do Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que participarão do Funeral de Estado.[151] O Conde e a Condessa de Wessex se encontraram com membros do público, e assistiram a homenagens no Castelo de Windsor.[152]

No Westminster Hall, durante a noite, o Rei e seus irmãos, todos usando uniforme militar, fizeram novamente uma vigília ao redor do caixão da Rainha, nos quatro cantos do catafalco, por cerca de 10 minutos, como fizeram em Edimburgo, Escócia, no início da semana.[153] Até então, o Príncipe Andrew não havia usado uniforme militar em nenhum evento marcando a morte da Rainha, quando foi feita uma exceção que lhe permitiu fazê-lo.[153]

17 de setembro[editar | editar código-fonte]

No Palácio de Buckingham, o Rei recebeu os Chefes de Estado-Maior da Defesa, incluindo o Primeiro Lorde do Mar, Chefe de Estado-Maior Aéreo, Chefe de Estado-Maior Geral, Chefe de Estado-Maior da Defesa, Vice-Chefe de Estado-Maior da Defesa, e Comandante do Comando Estratégico do Reino Unido.[154] Ele então se encontrou com funcionários dos serviços de emergência na Sala de Operações Especiais da Polícia Metropolitana, em Lambeth, Inglaterra, que estavam organizando aspectos do Funeral de Estado da Rainha.[154] O Rei e o Príncipe de Gales então visitaram a Fila para falar com seus participantes.[155] O Conde e a Condessa de Wessex e Forfar reuniram-se com multidões do lado de fora do Palácio de Buckingham.[156] Os Governadores-gerais dos reinos da Commonwealth participaram de uma recepção e almoço no Palácio de Buckingham, oferecido pelo Rei, a Rainha consorte, o Príncipe e a Princesa de Gales, o Conde e a Condessa de Wessex e Forfar, a Princesa Real, o Duque e a Duquesa de Gloucester, o Duque de Kent e a Princesa Alexandra.[154] O Rei também recebeu em audiência os Primeiros-ministros do Canadá, Austrália, Bahamas, Jamaica e Nova Zelândia.[154]

Os oito netos da Rainha – Príncipe de Gales, Duque de Sussex, Princesa Beatrice, Princesa Eugenie, Lady Louise Windsor, Visconde Severn, Peter Phillips e Zara Tindall – montaram guarda no catafalco, em Westminster Hall, para uma vigília de 15 minutos.[157] A pedido do Rei, tanto o Príncipe de Gales quanto o Duque de Sussex usaram uniforme militar.[158][159]

18 de setembro[editar | editar código-fonte]

O Rei encontrou-se com os Primeiros-ministros de Tuvalu, Antígua e Barbuda, e Papua Nova Guiné, no Palácio de Buckingham.[160] A Princesa de Gales teve uma audiência com a Primeira-dama da Ucrânia, Olena Zelenska.[161] Muitos dignitários estiveram presentes em uma recepção oferecida pelo Rei no Palácio de Buckingham, na véspera do funeral.[162]

Gaitas de fole tocaram "The Immortal Memory" em quatro locais diferentes na Escócia, às 18:00.[163] Uma cerimônia de reflexão aconteceu às 19h30 no The Kelpies, em Falkirk, Escócia.[163] Às 20:00, um minuto de silêncio foi observado em todo o Reino Unido.[164] O Big Ben deveria ter tocado duas vezes, uma vez às 20:00, e novamente às 20:01, para marcar o início e o fim do minuto de silêncio, mas devido a um problema técnico não especificado, ele não tocou.[165] Em uma declaração por escrito, o Rei agradeceu ao público por seu apoio.[166]

19 de setembro[editar | editar código-fonte]

O funeral começou na Abadia de Westminster às 11:00.[167] Às 16h50, o caixão da Rainha foi temporariamente baixado ao Jazigo Real na Capela Memorial do Rei George VI, na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor.[168] Às 19h30, a família realizou uma cerimônia de enterro privada na Capela Memorial do Rei Jorge VI, com o Decano de Windsor, David Conner. A Rainha foi sepultada ao lado de seu marido, pais, e irmã.[169]

Velório público[editar | editar código-fonte]

Mapa da "Fila", que começa em Southwark Park (direita) e segue pela orla do Rio Tâmisa até chegar a Westminster Hall (esquerda)

A Rainha esteve em velório público em Westminster Hall, e o público pode ver o caixão, que foi colocado em um catafalco. Durante todo esse tempo, o caixão foi guardado constantemente por membros de ambos: da Guarda-Costas da Soberana e da Household Division, e o público pôde passar para prestar suas homenagens. Além da Coroa Imperial do Estado, Coroa Imperial do Estado, o Orbe da Soberana e o Cetro com Cruz da Soberano foram colocados sobre o caixão, e a Cruz Wanamaker de Westminster foi colocada no topo.[109] Tanto a BBC quanto a ITV ofereceram uma transmissão ao vivo do velório público para aqueles que não podem comparecer em Westminster Hall.[170][171]

Uma fila muito longa se formou para ver velório públco, com longas esperas. "A Fila", como ficou conhecida, é um fenômeno social em si. Muitos comentaristas apontaram a tradicional crença cultural de que os britânicos são bons em fazer fila.[172][173][174][175] As filas começaram 48 horas antes do Hall ser aberto ao público.[176] A fila atingiu pelo menos 7,4 quilômetros de comprimento,[177] com uma espera de 8 horas.[178]

O Governo montou um rastreador ao vivo mostrando onde estava o fim da fila.[179] Também foram montados mais de 500 banheiros públicos, postos de água, e postos de primeiros socorros. As lojas ao longo do caminho também abriram suas instalações.[180] Após a fila atingir sua capacidade máxima, e ser temporariamente fechada, uma fila secundária para entrar na fila primária foi formada.[181]

Funeral de Estado[editar | editar código-fonte]

Planejamento[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Operação Ponte de Londres

O funeral de Estado foi realizado na Abadia de Westminster, às 11:00 BST, em 19 de setembro de 2022,[109] marcando a primeira vez que o serviço fúnebre de um monarca é realizado na Abadia de Westminster desde o funeral do Rei Jorge II, em 1760.[182][183]

No dia do funeral, que será um feriado bancário, o caixão será movido do Westminster Hall para a Abadia de Westminster na Carruagem de Arma Funerária do Estado da Marinha Real, enquanto o Rei e outros membros da Família Real caminham atrás.[182] A Família Real, chefes de Estado e políticos, se reunirão na Abadia de Westminster para o funeral.[167] Espera-se que o Decano de Westminster, David Hoyle, conduza a cerimônia, e o Arcebispo da Cantuária, Justin Welby, fará o sermão.[167] O caixão será então levado da Abadia de Westminster até o Arco de Wellington, e depois, de carro funerário, até Windsor.[167]

Espera-se que outra procissão ocorra no Quadrilátero do Castelo de Windsor, no final da qual o caixão será levado à Capela de São Jorge para uma cerimônia de sepultamento.[167] O caixão será então baixado até o Jazigo Real.[167] Espera-se que a Rainha seja enterrada na Capela Memorial do Rei Jorge VI, e sepultada ao lado de seu marido, pais e irmã.[167]

Planos do que deveria ser feito quando a Rainha falecesse existem, de alguma forma, desde a década de 1960.[184] Espera-se que cerca de 10.000 policiais fiquem de plantão todos os dias em Londres, durante o período de luto.[185] Policiais montados fornecerão parte da segurança em Windsor, com a ajuda de drones que registram atividades em terra.[186]

Cobertura[editar | editar código-fonte]

O canal ITV anunciou que cobrirá o funeral das 06:00 às 00:00 BST, em todos os seus canais digitais (ITV2, 3, 4, ITVBe e CITV), marcando, assim, a primeira transmissão simultânea em todos os seus canais.[187]

Comparecimento[editar | editar código-fonte]

Mapa dos países com pelo menos um representante presente no funeral

500 chefes de estado e dignitários estrangeiros devem estar presentes na cerimônia fúnebre na Abadia de Westminster, que pode acomodar até 2.200 pessoas.[188]

Devido ao número limitado de assentos, os chefes de estado foram acompanhados apenas por seus cônjuges, e foi solicitado que mantivessem suas delegações o menor possível.[189] 500 chefes de estado e dignitários estrangeiros estiveram presentes na cerimônia fúnebre na Abadia de Westminster, que pode acomodar até 2.200 pessoas.[188] Antes do funeral de Estado, o governo do Reino Unido emitiu diretrizes para os dignitários que foram convidados para o evento, pedindo-lhes que usassem voos comerciais, pois o Aeroporto de Heathrow não podia acomodar voos privados para o funeral.[189] Aqueles que fossem voar de forma privada foram instruídos a pousar em outros aeroportos.[189] Além disso, a orientação pedia que os chefes de Estado e convidados a não usassem carros particulares para viajar no dia do funeral, indicando que os convidados seriam transportados para um local separado em Londres, onde o governo iria "fornecer transporte de ônibus a partir de um ponto de reunião central" até a Abadia de Westminster.[189]

Quando a orientação foi divulgada, um porta-voz da Primeira-ministra Liz Truss disse que "os arranjos para diferentes líderes variam", e que os documentos eram apenas para orientação.[190] O Presidente dos EUA, Joe Biden, por exemplo, não pegou um ônibus compartilhado; em vez disso, ele foi à Abadia de Westminster para o funeral no carro presidencial. No entanto, ele e a Primeira-dama, Jill Biden, se atrasaram devido ao tráfego e, quando chegaram à Abadia, foram forçados a sentar quatorze fileiras atrás dos dignitários já sentados.[190][191][192] O Presidente de Israel e o Vice-presidente da China também foram levados ao evento por outros meios.[193] Muitos dignitários estiveram presentes em uma recepção oferecida pelo Rei no Palácio de Buckingham na véspera do funeral, e todos os convidados internacionais foram convidados a participar de uma recepção oferecida pelo Secretário de Relações Exteriores James Cleverly, após o funeral.[189][193]

A Rainha Margarida II da Dinamarca, que comparecera ao Funeral de Estado em 19 de setembro, testou positivo para COVID-19 em 21 de setembro.[194][195]

Custo[editar | editar código-fonte]

Os custos do funeral estão sendo pagos pelo governo do Reino Unido. O custo total não foi publicado, mas estima-se que exceda os 5,4 milhões de libras pagos pelo funeral da Rainha Elizabeth, a Rainha Mãe.[196][197]

Réquiem[editar | editar código-fonte]

Várias estradas e ruas foram fechadas em Windsor antes da cerimônia de réquiem.[198] Cançôes antes da cerimônia incluíaram "Schmücke dich, o liebe Seele BWV 654", "O Traurigkeit, O Herzeleid", "Master Tallis's Testament", "Psalm Prelude Set 1, No. 1", "Psalm Prelude Set 1, No. 2 ", "Melodia (Três peças)", "Andante Sostenuto (Symphonie Gothique, Op. 70)", "A Árvore da Paz", "'Nimrod' (Variações sobre um Tema Original, Op.36)", "Prelúdio" de Sir William Henry Harris, "Sheep May Safely Graze, BWV 208", e "Rhosymedre".[199][200]

A cerimômnia de réquiem teve início às 16:00, na presença de 800 convidados, incluindo a Família Real, membros da Residência Real, figuras Reais estrangeiras, e Governadores-gerais e Primeiros-ministros dos Reinos da Commonwealth.[169] [182][201] O Salmo 121, com um arranjo de Sir Henry Walford Davies, foi cantado enquanto o caixão da Rainha adentrava a capela.[199] "O contácio Russo dos Falecidos" (anteriormente cantado no funeral do Príncipe Filipe) foi então executado pelo coro. O Decano de Windsor, que conduziu a cerimônia, leu a oferenda, após o qual o coro cantou o hino "All My Hope on God is Found".[199][200] O Decano então leu Apocalipse 21, versículos 1–7, que também fora incluído na cerimônia dos funerais dos avós de Isabel, rei Jorge V (1936) e Rainha Maria (1953), bem como na de seu pai, o rei Jorge VI (1952).[199] O Reitor de Sandringham, o Ministro de Crathie Kirk, e o Capelão de Windsor Great Park, fizeram as orações,[201] que foram seguidas pelo moteto "Traga-nos, ó Senhor Deus, em nosso último despertar".[199][200]

A Coroa Imperial do Estado, e o Orbe e Cetro da Soberana, foram removidos do caixão pelo Joalheiro da Coroa, e colocados no altar pelo Decano de Windsor para serem devolvidos à Torre de Londres.[199][201][202] Após o hino final, "Christ Is Made the Sure Foundation", o Rei colocou a Bandeira de Acampamento da Companhia dos Guardas Granadeiros da Rainha sobre o caixão de sua mãe. O Lord Chamberlain simbolicamente quebrou a varinha de ofício dela, e colocou suas metades em cima do caixão.[200][201] O caixão foi então baixado ao Jazigo Real, enquanto o Decano lia o Salmo 103 e a Encomendaçao do Corpo.[169][201] A cerimônia continuou com o pronunciamento dos estilos e títulos da falecida Rainha, feito pelo Rei de Armas principal da Jarreteira, seguido pelo lamento "A Salute to the Royal Fendersmith", tocado pelo Gaiteiro da Soberana, pronunciamento dos estilos e títulos do novo soberano, e a bênção feita pelo Arcebispo de Cantuária.[201] O canto do Hino Nacional marcou o fim da cerimônia.[201][200] "Prelúdio e fuga em dó menor, BWV 546" de Bach foi tocado apósa cerimônia.[199]

Enterro[editar | editar código-fonte]

O caixão de Isabel II foi feito mais de 30 anos antes do funeral. A data exata em que foi criado não é conhecida.[b][203][204] Ele é feito de carvalho-roble e forrado com chumbo para proteger dos danos da umidade, preservando assim o corpo, pois o enterro seria em uma cripta e não na terra. Devido ao peso, foram necessários oito carregadores de caixão para transportá-lo, em vez dos seis habituais.[203][204]

A Rainha foi enterrada em um cerimônia familiar privada, às 19h30, na Capela Memorial do Rei Jorge VI, na Capela de São Jorge, onde seu marido, Príncipe Filipe, que morreu em 2021, foi transferido para jazer ao lado dela, e dos pais dela, o Rei Jorge VI e a Rainha Isabel, a Rainha-mãe, e as cinzas da irmã dela, a Princesa Margarida.[169][205]

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Carlos III em 2017

Com a morte da Rainha, seu filho mais velho, Carlos, Príncipe de Gales, imediatamente ascendeu ao trono como Rei do Reino Unido, com o nome Real de "Carlos III".[44][206]

Houve certa especulação sobre o nome Real que seria adotado pelo ex Príncipe de Gales ao suceder sua mãe. Durante seu discurso formal na televisão do lado de fora da 10 Downing Street, a Primeira-ministra Truss fez a primeira menção ao nome do Rei durante uma homenagem à Rainha.[207] A residência Real Clarence House confirmou oficialmente que o novo Rei seria conhecido como Carlos III logo após o discurso da Primeira-ministra. O Palácio de Buckingham divulgou a primeira declaração oficial do Rei como monarca às 19:04:[208]

A morte da minha amada Mãe, Sua Majestade a Rainha, é um momento de grande tristeza para mim e para todos os membros da minha família.

Lamentamos profundamente o falecimento de uma Soberana querida e de uma Mãe muito amada. Eu sei que sua perda será profundamente sentida em todo o país, nos Reinos e na Commonwealth, e por inúmeras pessoas ao redor do mundo.

Durante este período de luto e mudança, minha família e eu seremos confortados e sustentados por nosso conhecimento do respeito e profundo afeto na qual a Rainha era tão amplamente mantida.

A maioria dos títulos escoceses pré ascensão de Carlos III, bem como o título de Duque da Cornualha, foram passados ​​para seu filho mais velho, e novo herdeiro aparente ao trono, Príncipe William, Duque de Cambridge. Em 9 de setembro, William foi nomeado Príncipe de Gales e Conde de Chester, sucedendo seu pai, agora Rei.[209]

O Conselho de Ascensão reuniu-se em 10 de setembro, no Palácio de São Tiago, para formalmente proclamar a ascensão de Carlos III.[210] Embora cerca de setecentas pessoas fossem elegíveis para participar da cerimônia, como o evento foi planejado em tão pouco tempo, o número de participantes foi de duzentas.[211] Além de outras formalidades, o Conselho de jure confirmou "Carlos III" como o nome Real do Rei.[212]

Nenhuma data foi anunciada para a coroação do Rei e da Rainha Consorte, ou para a posse do novo Príncipe de Gales.[45]

Reações[editar | editar código-fonte]

Família Real[editar | editar código-fonte]

O Rei Carlos III prestou homenagem à sua mãe em um discurso na manhã seguinte:[213]

Para minha querida Mamãe, enquanto você começa sua última grande jornada para se juntar ao meu querido falecido Papai, eu quero simplesmente dizer isto: obrigado. Obrigado por seu amor e devoção à nossa família, e à família das nações que você serviu tão diligentemente todos esses anos. Que revoadas de Anjos cantem ao teu descanso.

O Rei, junto com a Princesa Anne e o Príncipe Edward, prestaram homenagem à sua mãe no programa especial da BBC One, A Tribute to Her Majesty The Queen.[214] Em 10 de setembro, o Príncipe William emitiu uma declaração, prestando homenagem à sua avó, que ele descreveu como uma "rainha extraordinária".[215][216] Em 12 de setembro, o Príncipe Harry emitiu uma declaração, descrevendo sua avó como uma "bússola orientadora" no dever e no serviço.[217]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Todos os canais da BBC, exceto BBC Three e Four, que começam a transmitir diariamente às 19:00 e não estavam transmitindo no momento, suspenderam seus programas após o anúncio da morte;[47] e os canais infantis CBBC, que anunciou a notícia em seu programa Newsround,[48] e CBeebies, que não interrompeu sua programação normal.[49]
  2. Os fabricantes originais do caixão fecharam, e ele passou pelas mãos de duas agências funerárias antes da Leverton & Sons recebê-lo, quando tornou-se a agência funerária da Família Real em 1991. O fabricante original do caixão, Henry Smith, também havia fabricado o caixão no qual o Príncipe Filipe jaz.[203][204]

Referências

  1. «The Queen's funeral watched by 28 million viewers in UK» [Funeral da Rainha assistido por 28 milhões de espectadores no Reino Unido]. BBC News (em inglês). BBC. 20 de setembro de 2022. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  2. a b «Queen seen using walking stick for first time in 20 years». The Guardian. 12 de outubro de 2021. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 31 de março de 2022 
  3. Taylor, Harry (21 de outubro de 2021), «The Queen spent night in hospital after cancelling Northern Ireland visit», The Guardian, consultado em 8 de setembro de 2022, cópia arquivada em 25 de fevereiro de 2022 
  4. Lee, Joseph (26 de outubro de 2021), «Queen will not attend COP26 climate change summit», BBC News, consultado em 8 de setembro de 2022, cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2022 
  5. Becky Morton (14 de novembro de 2021), «The Queen to miss Remembrance Sunday service», BBC News, consultado em 8 de setembro de 2022, cópia arquivada em 9 de março de 2022 
  6. «Sprained back forces Queen Elizabeth to miss remembrance event for Britain's war dead». NPR. Associated Press. 14 de novembro de 2021. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2022 
  7. Lee, Dulcie; Durbin, Adam (20 de fevereiro de 2022). «The Queen tests positive for Covid». BBC News. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 20 de fevereiro de 2022 
  8. News Wires (20 de fevereiro de 2022). «Britain's Queen Elizabeth catches 'mild' Covid-19». France 24. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 5 de junho de 2022 
  9. Couzens, Jo (10 de abril de 2022). «Queen reveals Covid left her 'very tired and exhausted'». BBC News. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 28 de julho de 2022 
  10. «Queen Elizabeth says COVID left 'one very tired and exhausted'». Reuters. 11 de abril de 2022. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 28 de junho de 2022 
  11. Ken Cohen; et al. (2022). «Risk of persistent and new clinical sequelae among adults aged 65 years and older during the post-acute phase of SARS-CoV-2 infection: retrospective cohort study». The BMJ. 376: e068414. doi:10.1136/bmj-2021-068414. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 1 de setembro de 2022 
  12. Ellen J. Thompson; et al. (28 de junho de 2022). «Long COVID burden and risk factors in 10 UK longitudinal studies and electronic health records». Nature. 13 (1): 3528. doi:10.1038/s41467-022-30836-0 
  13. «Who would take over from the Queen if she could not perform her duties?». ABC News (Australia). 13 de fevereiro de 2022. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 18 de abril de 2022 
  14. Quinn, Ben (21 de fevereiro de 2022). «Covid antivirals an option for the Queen under care of medical household». The Guardian. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 9 de maio de 2022 
  15. Kirkpatrick, Emily (1 de março de 2022). «Queen Elizabeth Recovers From COVID and Spends Some Time With Her Grandchildren». Vanity Fair. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 3 de março de 2022 
  16. Kwai, Isabella (1 de março de 2022). «Queen Elizabeth resumes work 9 days after a positive coronavirus test.». The New York Times. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 2 de setembro de 2022 
  17. Lauren, Turner (29 de março de 2022), «Queen attends Prince Philip memorial service at Westminster Abbey», BBC News, consultado em 5 de abril de 2022, cópia arquivada em 6 de junho de 2022 
  18. Thompson, Eliza (14 de março de 2022), «Prince Charles Fills in for Queen Elizabeth II at Commonwealth Day Service Alongside Prince William», Us Weekly, consultado em 14 de março de 2022, cópia arquivada em 14 de março de 2022 
  19. Adams, Charley (14 de abril de 2022), «Prince Charles stands in for Queen at Maundy Service», BBC News, consultado em 8 de setembro de 2022, cópia arquivada em 6 de junho de 2022 
  20. Queen to miss State Opening of Parliament – Prince of Wales to read speech instead, Sky News, 9 de maio de 2022, consultado em 8 de setembro de 2022, cópia arquivada em 11 de junho de 2022 
  21. Furness, Hannah (10 de maio de 2022), «Queen's Speech: Why Prince William is attending State Opening of Parliament», The Telegraph, consultado em 8 de setembro de 2022, cópia arquivada em 12 de junho de 2022 
  22. Duffy, Nick (3 de julho de 2022). «Queen's official duties trimmed down as power shifts to Prince Charles». i. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 3 de julho de 2022 
  23. Landler, Mark (9 de maio de 2022). «Queen Elizabeth to Miss Opening of Parliament». The New York Times. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2022 
  24. Landler, Mark (2 de junho de 2022). «Queen Elizabeth will skip Friday's church service after 'discomfort' during the jubilee's first day.». The New York Times. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2022 
  25. Furness, Hannah (2 de junho de 2022), «The Queen to miss service of thanksgiving after suffering discomfort», The Telegraph, consultado em 8 de setembro de 2022, cópia arquivada em 27 de junho de 2022 
  26. Bubola, Emma (6 de setembro de 2022). «The queen will meet the new prime minister at Balmoral Castle in Scotland.». The New York Times. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2022 
  27. «Queen postpones senior ministers meeting to rest». BBC News. 7 de setembro de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2022 
  28. «In last public statement, Queen Elizabeth extended condolences following Saskatchewan stabbing rampage». Saskatoon StarPhoenix. 8 de setembro de 2022. Consultado em 9 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2022 
  29. a b c Jonathan Prynn (9 de setembro de 2022). «Queen died 'with Charles and Anne by side as other royals dashed to Balmoral'» [Rainha morreu 'com Charles e Anne ao lado enquanto outros membros da realeza corriam para Balmoral']. Evening Standard (em inglês). Evgeny Lebedev. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  30. a b Victoria Ward (9 de setembro de 2022). «King Charles and Princess Anne only senior royals who made it to Balmoral before Queen Elizabeth died» [Rei Charles e Princesa Anne são os únicos membros principais da realeza que chegaram a Balmoral antes da morte da Rainha Elizabeth]. The Daily Telegraph (em inglês). Telegraph Media Group. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  31. Maddy Morwood (10 de setembro de 2022). «The hours leading up to the Queen's death: Where were the royal family? Who made it to Balmoral? How the day unfolded» [As horas que antecederam a morte da Rainha: onde estava a Família Real? Quem chegou a Balmoral? Como o dia se desenrolou]. ABC News (em inglês). Austrália: Australian Broadcasting Corporation. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  32. a b Edward Malnick (10 de setembro de 2022). «Liz Truss knew before she stood up in the Commons that Queen Elizabeth was gravely ill» [Liz Truss sabia antes de se pronunciar na Câmara dos Deputados que a Rainha Elizabeth estava gravemente doente]. The Daily Telegraph (em inglês). Telegraph Media Group. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  33. a b Jessica Elgot (8 de setembro de 2022). «Ripple of rumour around the Commons as concern grows for the Queen» [Onda de boatos em torno da Câmara dos Deputados à medida que cresce preocupação com a rainha]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  34. Dan Sabbagh (8 de setembro de 2022). «Whispers, hours of uncertainty – then news of the death of the Queen» [Sussurros, horas de incerteza – depois notícias da morte da Rainha]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  35. Sean Coughlan (8 de setembro de 2022). «Queen under medical supervision at Balmoral» [Rainha sob supervisão médica em Balmoral]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  36. Caroline Davies (8 de setembro de 2022). «Queen joined by royal family at Balmoral amid serious health concerns» [Rainha reunida com família real em Balmoral em meio a sérias preocupações de saúde]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  37. Siba Jackson (8 de setembro de 2022). «Queen under medical supervision as doctors are concerned for her health» [Rainha sob supervisão médica, pois os médicos estão preocupados com sua saúde]. Sky News (em inglês). Sky Group. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  38. Neil Shaw (8 de setembro de 2022). «Duke of York, Princess Anne and Prince Edward all called to Queen's side» [Duque de Iorque, Princesa Anne e Príncipe Edward todos chamados para o lado da Rainha]. The Herald (em inglês). Reach plc. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  39. «BBC One HD – Schedules, Thursday 8 September 2022» [BBC One HD – Programação, quinta-feira, 8 de setembro de 2022]. BBC (em inglês). 8 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  40. Jesse Whittock (8 de setembro de 2022). «BBC Suspends Schedule As Concerns Grow Over Queen's Health; UK Broadcasters Cut Into Programs To Relay News» [BBC suspende programação à medida que crescem preocupações com a saúde da rainha; Emissoras do Reino Unido cortam programas para transmitir notícias]. Deadline Hollywood (em inglês). Penske Media Corporation. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  41. a b Ben Quinn (8 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth dies: key moments from a dramatic day» [Rainha Elizabeth morre: momentos-chave de um dia dramático]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  42. «Politicians pay tribute to Queen's warmth and wisdom» [Políticos prestam homenagem ao carinho e à sabedoria da rainha]. BBC News (em inglês). BBC. 8 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  43. Alex Millson (8 de setembro de 2022). «How the Royal Family Used Twitter to Tell the World the Queen Had Died» [Como a FamíliaRreal usou o Twitter para dizer ao mundo que a Rainha havia falecido]. Bloomberg News (em inglês). Bloomberg L.P. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  44. a b «Queen Elizabeth II has died» [Morre a Rainha Elizabeth II]. BBC News (em inglês). BBC. 8 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  45. a b Caroline Hallemann (8 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth, the Longest-Reigning British Monarch in History, Has Died» [Morre a rainha Elizabeth, a monarca britânica com o reinado mais longo da história]. Town & Country (em inglês). Hearst Magazines. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  46. The Royal Family [@RoyalFamily] (8 de setembro de 2022). «The Queen died peacefully at Balmoral this afternoon. The King and The Queen Consort will remain at Balmoral this evening and will return to London tomorrow.» (Tweet). Consultado em 11 de setembro de 2022 – via Twitter 
  47. «UK channels suspend broadcasts following Queen's death» [Canais do Reino Unido suspendem transmissões após morte de Queen]. RXTV (em inglês). RXTV Info AIS. 8 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  48. CBBC Channel - announcement of the death of Queen Elizabeth II (8th September 2022) (vídeo) (em inglês). CBBC. 8 de setembro de 2022. Em cena em 2:05. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  49. «CBeebies – Schedules, Thursday 8 September 2022» [CBeebies - Programação, quinta-feira, 8 de setembro de 2022]. BBC (em inglês). 8 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  50. Mark Sweney, Jim Waterson (8 de setembro de 2022). «BBC One announces Queen's death and plays national anthem» [BBC One anuncia morte da Rainha e toca hino nacional]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  51. Alex Farber (9 de setembro de 2022). «News specials inform 16m of Queen's death» [Notíciários especiais informam 16 milhões da morte da Rainha]. Broadcast (em inglês). Media Business Insight. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  52. «Queen Elizabeth II: Essex artist delighted portrait chosen by BBC» [Rainha Elizabeth II: artista de Essex felicíssimo por retrato escolhido pela BBC]. BBC News (em inglês). BBC. 15 de setembro de 2022. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  53. «Radio stations across the UK enter Obit mode for Queen Elizabeth II» [Estações de rádio em todo o Reino Unido entram em modo Óbito pela Rainha Elizabeth II]. Radio Today (em inglês). Roy Martin. 9 de setembro de 2022. Consultado em 19 de setembro de 2022 
  54. «UK and world react to death of Queen Elizabeth II» [Reino Unido e mundo reagem à morte da rainha Elizabeth II]. BBC News (em inglês). BBC. 8 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  55. a b «Queen Elizabeth II: Flags lowered as Queen's death announced» [Rainha Elizabeth II: bandeiras baixadas quando a morte da rainha foi anunciada]. BBC (em inglês). 8 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  56. Mary-Kate Findon (8 de setembro de 2022). «Balmoral Castle flies union jack at half-mast following death of Queen Elizabeth II» [Castelo de Balmoral coloca bandeira a meio mastro após morte da Rainha Elizabeth II]. The Independent (em inglês). Evgeny Lebedev. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  57. «Queen Elizabeth II death: Cardiff Castle flag lowered» [Morte da Rainha Elizabeth II: bandeira do Castelo de Cardiff baixada]. BBC News (em inglês). BBC. 8 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  58. Lauren Hubbard (8 de setembro de 2022). «Rainbows Appear at Windsor Castle and Buckingham Palace After Queen Elizabeth's Death» [Arco-íris aparecem no Castelo de Windsor e no Palácio de Buckingham após morte da Rainha Elizabeth]. Town & Country (em inglês). Hearst Magazines. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  59. Peter Dobrin (8 de setembro de 2022). «The Philadelphia Orchestra was about to play Beethoven in London. Then the Queen died.» [A Orquestra da Filadélfia estava prestes a tocar Beethoven em Londres. Então a Rainha morreu.]. Philadelphia Inquirer (em inglês). The Lenfest Institute. Consultado em 19 de setembro de 2022 
  60. Melinda Whiting (9 de setembro de 2022). «The Philadelphia Orchestra turns its London concert into a memorial, with "God Save the Queen"» [A Orquestra da Filadélfia transforma seu show em Londres em um memorial, com "God Save the Queen"]. WRTI (em inglês). Temple University. Consultado em 19 de setembro de 2022 
  61. «WATCH: King Charles III greets mourners at Buckingham Palace» [ASSISTA: Rei Carlos III Cumprimenta Públco no Palácio de Buckingham]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  62. a b c d George Bowden (9 de setembro de 2022). «King Charles III pays tribute to his mother in first speech» [Rei Carlos III presta homenagem à mãe em primeiro discurso]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  63. George Bowden (9 de setembro de 2022). «King Charles III's address to the nation and Commonwealth in full» [Discurso do Rei Carlos III à nação e à Commonwealth na íntegra]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  64. George Bowden (9 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth II: MPs share funny and moving memories of Queen» [Rainha Elizabeth II: deputados compartilham memórias engraçadas e comoventes da Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  65. a b c d e «Mourning and Condolence arrangements at the Royal Residences» [Protocolos de luto e condolências nas Residências Reais]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 9 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  66. «Edinburgh Castle gun salute as Scotland mourns Queen's death» [Salva de tiros no Castelo de Edimburgo enquanto a Escócia lamenta a morte da rainha]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  67. «Queen Elizabeth II: Gun salute tribute in Cardiff» [Rainha Elizabeth II: Homenagem de salva de tiros em Cardiff]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  68. a b «The Queen: Gun salutes held across Wales to honour the Queen» [A Rainha: Salva de tiros realizada em todo o País de Gales para homenagear a Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  69. «Queen Elizabeth II: Gun salute tribute fired at Stonehenge» [Rainha Elizabeth II: Homenagem de salva de tiros disparada em Stonehenge]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  70. George Bowden (9 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth II: Yorkshire pays tribute to her 'faithful presence'» [Rainha Elizabeth II: Yorkshire presta homenagem à sua 'presença fiel']. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  71. «Queen Elizabeth II: Bells ring out in tribute to monarch» [Rainha Elizabeth II: sinos tocam em homenagem à monarca]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  72. «Queen Elizabeth II: Tributes as bells ring across the East» [Rainha Elizabeth II: Homenagens enquanto sinos tocam no Leste]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  73. «Queen Elizabeth II: Church bells ring across Wales» [Rainha Elizabeth II: sinos de igreja tocam no País de Gales]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  74. Daniel Capurro (9 de setembro de 2022). «Sebastopol bell at Windsor tolls 96 times to mark Queen Elizabeth II's life» [Sino de Sebastopol em Windsor toca 96 vezes para marcar a vida da rainha Elizabeth II]. MSN (em inglês). Microsoft. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  75. a b c Tom Gillespie (9 de setembro de 2022). «God Save The King sang at end of memorial service for Queen at St Paul's Cathedral» [God Save The King cantado no final do serviço memorial para a Rainha na Catedral de São Paulo]. Sky News (em inglês). Sky Group. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  76. «Colchester: Formal 21-gun salute marks Proclamation of the King» [Colchester: Saudação formal de 21 tiros marca Proclamação do Rei]. BBC News (em inglês). BBC. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  77. «Charles III to be proclaimed king at historic ceremony» [Carlos III será proclamado rei em cerimônia histórica]. BBC News (em inglês). BBC. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  78. «King Charles III: Hillsborough gun salute marks King Charles's proclamation» [Rei Charles III: salva de tiros em Hillsborough marca a proclamação do rei Charles]. BBC News (em inglês). BBC. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  79. «Charles III greets crowds after proclamation ceremony» [Carlos III cumprimenta multidões após cerimônia de proclamação]. BBC News (em inglês). BBC. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  80. «Edinburgh roads close as city prepares for Queen mourners» [Estradas de Edimburgo fecham enquanto a cidade se prepara para os enlutados da Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  81. «Royal Family view floral tributes at Balmoral Castle gates» [Família Real vê tributos florais nos portões do Castelo de Balmoral]. BBC News (em inglês). BBC. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  82. «Queen Elizabeth II: Royal Family meet well-wishers at Balmoral» [Rainha Elizabeth II: Família Real encontra simpatizantes em Balmoral]. BBC News (em inglês). BBC. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  83. Jo Couzens (10 de setembro de 2022). «William, Harry, Meghan and Kate on walkabout outside Windsor» [William, Harry, Meghan e Kate em passeio fora de Windsor]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 19 de setembro de 2022 
  84. «Senior MPs take oath of allegiance to King Charles» [Principais deputados prestam juramento de fidelidade ao rei Charles]. BBC News (em inglês). BBC. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  85. a b Caroline Davies (11 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth's funeral will be held on Monday 19 September» [Funeral da rainha Elizabeth será realizado na segunda-feira, 19 de setembro]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  86. Department for Business, Energy & Industrial Strategy (11 de setembro de 2022). «Bank holiday announced for Her Majesty Queen Elizabeth II's State Funeral on Monday 19 September» [Feriado bancário anunciado para o funeral de Estado de Sua Majestade a Rainha Elizabeth II na segunda-feira, 19 de setembro]. Governo do Reino Unido (em inglês). Crown copyright. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  87. a b «The King's Audiences» [As Audiências do Rei]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  88. Matt Murphy (11 de setembro de 2022). «Charles III: Antigua and Barbuda plans vote on King's role as head of state» [Carlos III: Antígua e Barbuda planeja votar no papel de King como chefe de estado]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  89. «Queen's coffin leaves Balmoral» [Caixão da rainha deixa Balmoral]. BBC News (em inglês). BBC. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  90. a b «Queen Elizabeth II: Coffin to travel by road from Balmoral to Edinburgh» [Rainha Elizabeth II: Caixão viajará por estrada de Balmoral a Edimburgo]. BBC News (em inglês). BBC. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  91. «Her Majesty The Queen's coffin leaves Balmoral Castle» [Caixão de Sua Majestade a Rainha deixa o Castelo de Balmoral]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  92. «The Queen's coffin reaches Palace of Holyroodhouse» [Caixão da rainha chega ao Palácio de Holyroodhouse]. BBC News (em inglês). BBC. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  93. Doug Faulkner (11 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth II's cortege met by huge crowds in Edinburgh» [Cortejo da Rainha Elizabeth II foi recebido por multidões em Edimburgo]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  94. «Queen's coffin arrives in Edinburgh after journey from Balmoral» [Caixão da rainha chega a Edimburgo após viagem de Balmoral]. BBC News (em inglês). BBC. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  95. Nichola Rutherford (11 de setembro de 2022). «Queen's final Scottish journey charts a life of service» [Última jornada escocesa da Rainha traça uma vida de serviço]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  96. «Pictures of Queen Elizabeth II's journey from Balmoral to Edinburgh» [Fotos da viagem da Rainha Elizabeth II de Balmoral a Edimburgo]. BBC News (em inglês). BBC. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  97. Nichola Rutherford (11 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth II's coffin makes somber journey through Scotland» [Caixão da Rainha Elizabeth II faz jornada sombria pela Escócia]. CBS News (em inglês). Paramount Global. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  98. Andrew Macaskill, Michael Holden (11 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth's coffin arrives in Edinburgh as mourners line streets» [Caixão da Rainha Elizabeth chega a Edimburgo enquanto enlutados enchem as ruas]. Reuters (em inglês). Thomson Reuters. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  99. a b c d e f g h i «Queen Elizabeth II: A day-by-day guide from now to the funeral» [Rainha Elizabeth II: um guia dia-a-dia de agora até o funeral]. BBC News (em inglês). BBC. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  100. «Queen Elizabeth II: MPs from the West pay tribute in Parliament» [Rainha Elizabeth II: deputados do Oeste prestam homenagem no Parlamento]. BBC News (em inglês). BBC. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  101. «Queen Elizabeth II: Senedd pays tribute to Queen's 'remarkable life'» [Rainha Elizabeth II: Senedd presta homenagem à 'vida notável' da Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. 11 de setembro de 2022. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  102. Patrick Cremona (11 de setembro de 2022). «BBC One reveals Sunday schedule changes following Queen's passing» [BBC One revela mudanças na programação de domingo após a morte de Queen]. Radio Times (em inglês). Immediate Media Company. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  103. Mark Sweney (9 de setembro de 2022). «Media firms introduce advertising blackouts to respect late Queen» [Empresas de mídia introduzem apagões publicitários para respeitar a falecida rainha]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  104. Katie Fitzpatrick (10 de setembro de 2022). «ITV releases schedule for Sunday following death of the Queen - including Emmerdale» [ITV divulga programação para domingo após a morte da rainha - incluindo Emmerdale]. Manchester Evening News (em inglês). Reach plc. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  105. a b c d e f g h «Thousands line Edinburgh's streets to see Queen's coffin» [Milhares lotam as ruas de Edimburgo para ver o caixão da Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. 12 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  106. Chris Mason, Brian Wheeler (12 de setembro de 2022). «King Charles III's speech to Parliament: 'A very simple, but extremely moving occasion'» [Discurso do Rei Carlos III ao Parlamento: 'Uma ocasião muito simples, mas extremamente comovente']. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  107. a b c d e James Gregory (12 de setembro de 2022). «King Charles III promises to follow Queen's selfless duty» [Rei Carlos III promete seguir o dever altruísta da Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  108. a b «An update on His Majesty The King's Programme» [Uma atualização sobre o programa de Sua Majestade o Rei]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  109. a b c «Arrangements for the Funeral of Her Majesty The Queen» [Planos para o funeral de Sua Majestade a Rainha]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  110. a b «Procession of Her Majesty's Coffin from the Palace of Holyroodhouse to St Giles' Cathedral» [Procissão do Caixão de Sua Majestade do Palácio de Holyroodhouse à Catedral de Sto Egídio]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 12 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  111. Sean Coughlan (13 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth II's children in poignant reunion walk» [Filhos da Rainha Elizabeth II em comovente caminhada de reencontro]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  112. «'Andrew, you're a sick man': police drag heckler from crowd during Queen's procession – video» ['Andrew, você é um homem doente': polícia arrasta desobediente da multidão durante procissão da Rainha - vídeo]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. 13 de setembro de 2022. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  113. Allan Little (13 de setembro de 2022). «Man charged over heckling of Prince Andrew as he followed coffin» [Homem indiciado por insultar o Príncipe Andrew enquanto seguia caixão]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  114. Ivan Hewett (12 de setembro de 2022). «Singing in Gaelic? This service for the late Queen is an astonishing moment in history» [Cantando em gaélico? Esta cerimônia para a falecida Rainha é um momento surpreendente na história]. The Daily Telegraph (em inglês). Telegraph Media Group. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  115. «Service of Thanksgiving for the Life of Her Majesty The Queen at St Giles' Cathedral, Edinburgh» [Cerimônia de Agradecimento pela Vida de Sua Majestade a Rainha na Catedral de St Giles, Edimburgo] (PDF). The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 12 de setembro de 2022. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  116. Allan Little (13 de setembro de 2022). «The quiet symbolism of the Queen's farewell to Scotland» [O simbolismo silencioso da despedida da Rainha à Escócia]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  117. Katy Scott (12 de setembro de 2022). «Mourners queue all night to see Queen's coffin in Edinburgh» [Enlutados fazem fila a noite toda para ver o caixão da Rainha em Edimburgo]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  118. Peony Hirwani (13 de setembro de 2022). «Princess Anne makes history by standing guard over the Queen's coffin for Vigil of the Princes» [Princesa Anne faz história montando guarda sobre o caixão da Rainha para a Vigília dos Príncipes]. The Independent (em inglês). Evgeny Lebedev. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  119. «Queen Elizabeth II: Assembly hails 'courageous leader'» [Rainha Elizabeth II: Assembleia exalta 'líder corajosa']. BBC News (em inglês). BBC. 12 de setembro de 2022. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  120. «The Queen: Stormont politicians pay tribute during special sitting» [A Rainha: Políticos de Stormont prestam homenagem durante sessão especial]. BBC News (em inglês). BBC. 12 de setembro de 2022. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  121. «In pictures: Charles III on first visit to Northern Ireland as King» [Em imagens: Carlos III na primeira visita à Irlanda do Norte como Rei]. BBC News (em inglês). BBC. 13 de setembro de 2022. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  122. a b Ali Gordon (13 de setembro de 2022). «Q&A: King Charles III's visit to Northern Ireland» [Perguntas e respostas: A visita do Rei Carlos III à Irlanda do Norte]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  123. a b c d «King Charles III says Queen prayed for Northern Ireland» [Rei Carlos III diz que Rainha rezava pela Irlanda do Norte]. BBC News (em inglês). BBC. 13 de setembro de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  124. Enda McClafferty (13 de setembro de 2022). «King Charles III: A condolence speech laced with political undertones» [Rei Carlos III: um discurso de condolências com conotações políticas]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  125. a b «King Charles III and Camilla attend memorial service at St Anne's Cathedral in Belfast» [Rei Carlos III e Camilla participam de serviço memorial na Catedral de Santa Ana em Belfast]. ABC News (em inglês). Austrália: Australian Broadcasting Corporation. 13 de setembro de 2022. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  126. Enda McClafferty (12 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth II: The evolution of Sinn Féin's royal relationship» [Rainha Elizabeth II: A evolução do relacionamento Real do Sinn Féin]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  127. «President Higgins and Taoiseach attend NI service for queen» [Presidente Higgins e Taoiseach assistem à cerimônia da NI para a Rainha]. RTÉ News (em inglês). RTÉ. 13 de setembro de 2022. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  128. Sean Coughlan, Claire Heald (13 de setembro de 2022). «Crowds line streets as Queen's coffin makes final Scottish journey» [Multidões lotam as ruas enquanto o caixão da Rainha faz sua última jornada na Escócia]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  129. Sean Coughlan, Claire Heald (10 de setembro de 2022). «Queen to lie in state for four full days before state funeral» [Rainha permanecerá em funeral público por quatro dias inteiros antes do funeral de estado]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  130. a b c «Her Majesty The Queen's coffin will return to London» [O caixão de Sua Majestade a Rainha retornará a Londres]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 12 de setembro de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  131. a b George Bowden, Doug Faulkner (13 de setembro de 2022). «Royal Family greet Queen Elizabeth II's coffin at Buckingham Palace» [Família Real recebe caixão da Rainha Elizabeth II no Palácio de Buckingham]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  132. Emily Burack (13 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth's Coffin Arrives in London» [Caixão da Rainha Elizabeth chega a Londres]. Town & Country (em inglês). Hearst Magazines. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  133. a b c d e f Sean Coughlan (14 de setembro de 2022). «William and Harry side by side behind Queen's coffin» [William e Harry lado a lado atrás do caixão da Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  134. «King Charles and Princes William and Harry walk behind Queen Elizabeth's coffin» [Rei Charles e Príncipes William e Harry caminham atrás do caixão da Rainha Elizabeth]. BBC News (em inglês). BBC. 14 de setembro de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  135. «William and Harry to walk behind Queen's coffin to Westminster Hall» [William e Harry caminham atrás do caixão da Rainha para Westminster Hall]. BBC News (em inglês). BBC. 14 de setembro de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  136. «Watch: Queen Consort and Princess of Wales follow procession by car» [Assista: Rainha Consorte e Princesa de Gales seguem procissão de carro]. BBC News (em inglês). BBC. 14 de setembro de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  137. «Her Majesty The Queen's coffin Procession to Westminster Hall» [Procissão do caixão de Sua Majestade a Rainha para Westminster Hall]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 14 de setembro de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  138. «Queen Elizabeth II: Minute's silence held in Dáil» [Rainha Elizabeth II: Minuto de silêncio realizado em Dáil]. BBC News (em inglês). BBC. 14 de setembro de 2022. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  139. Andre Rhoden-Paul, Doug Faulkner (15 de setembro de 2022). «Diana memories made Queen's procession challenging - William» [Memórias de Diana tornaram a procissão da Rainha desafiadora - William]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  140. «Queen Elizabeth II: Earl and Countess of Wessex visit Manchester» [Rainha Elizabeth II: Conde e Condessa de Wessex visitam Manchester]. BBC News (em inglês). BBC. 15 de setembro de 2022. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  141. «Princess Anne meets Queen well-wishers on Scotland visit» [Princesa Anne encontra simpatizantes da Rainha em visita à Escócia]. BBC News (em inglês). BBC. 15 de setembro de 2022. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  142. «King Charles III: Monarch returns to Highgrove» [Rei Charles III: Monarca retorna a Highgrove]. BBC News (em inglês). BBC. 14 de setembro de 2022. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  143. Bridie Wilkins (15 de setembro de 2022). «Queen Consort returns to her £850k Wiltshire home alone - see photos» [Rainha Consorte retorna à sua casa de £ 850 mil em Wiltshire sozinha - veja fotos]. Hello! (em inglês). Hello Ltd. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  144. «King Charles III: Llandaff prepares for Royal couple's first visit» [Rei Carlos III: Llandaff se prepara para a primeira visita do casal Real]. BBC News (em inglês). BBC. 13 de setembro de 2022. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  145. a b Cathy Owen (16 de setembro de 2022). «King Charles III's first visit to Wales - our live coverage as it happened» [A primeira visita do Rei Carlos III ao País de Gales - nossa cobertura ao vivo como aconteceu]. WalesOnline (em inglês). Media Wales. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  146. a b c d e «King Charles III in Cardiff for first Wales visit as monarch» [Rei Carlos III em Cardiff para primeira visita ao País de Gales como monarca]. BBC News (em inglês). BBC. 16 de setembro de 2022. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  147. «King Charles III: Public invited to greet monarch in Cardiff» [Rei Carlos III: Público convidado a cumprimentar monarca em Cardiff]. BBC News (em inglês). BBC. 15 de setembro de 2022. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  148. a b c d e f «King Charles III: Cardiff to host first visit to Wales by new monarch» [Rei Carlos III: Cardiff recebe primeira visita ao País de Gales do novo monarca]. BBC News (em inglês). BBC. 16 de setembro de 2022. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  149. a b David Deans (15 de setembro de 2022). «King Charles III: What happens during Cardiff royal visit?» [Rei Carlos III: O que acontece durante a visita Real a Cardiff?]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  150. Caroline Davies (16 de setembro de 2022). «King tells faith leaders he has personal 'duty to protect diversity of our country'» [Rei diz a líderes religiosos que ele tem 'dever pessoal de proteger a diversidade do nosso país']. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  151. Chelsey Sanchez (16 de setembro de 2022). «Prince William and Kate Middleton Meet with Troops Ahead of the Queen's Funeral» [Príncipe William e Kate Middleton se encontram com tropas antes do funeral da Rainha]. Harper's Bazaar (em inglês). Hearst Magazines. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  152. Nina Lloyd (16 de setembro de 2022). «Earl and Countess of Wessex meet mourners on walkabout in Windsor» [Conde e Condessa de Wessex encontram os enlutados em caminhada em Windsor]. The Independent (em inglês). Evgeny Lebedev. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  153. a b Alex Therrien (16 de setembro de 2022). «Queen's children hold sombre watch over Queen's coffin» [Filhos da rainha vigiam o caixão da Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  154. a b c d «Saturday 17 September» [Sábado, 17 de setembro]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 17 de setembro de 2022. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  155. Alex Binley (17 de setembro de 2022). «King Charles and Prince William meet people in lying-in-state queue» [Rei Charles e Príncipe William se encontram com pessoas na fila do velório público]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  156. Sophie Bates (17 de setembro de 2022). «Prince Edward and Sophie Wessex greet crowds at Buckingham Palace» [Príncipe Edward e Sophie Wessex cumprimentam multidões no Palácio de Buckingham]. Hello! (em inglês). Hello Ltd. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  157. George Bowden, Doug Faulkner (16 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth II's grandchildren to observe lying-in-state vigil» [Netos da Rainha Elizabeth II farão vigília no velório público]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  158. «Queen's grandchildren to stand vigil beside coffin on Saturday» [Netos da Rainha farão vigília ao lado de caixão no sábado]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. 16 de setembro de 2022. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  159. Malu Cursino, James Gregory (17 de setembro de 2022). «William and Harry lead historic coffin vigil» [William e Harry lideram vigília histórica do caixão]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  160. King Charles Holds Audiences with Three Prime Ministers (vídeo) (em inglês). The Royal Family Channel. 18 de setembro de 2022. Em cena em 2:10. Consultado em 18 de setembro de 2022 
  161. Merlyn Thomas, Alys Davies (18 de setembro de 2022). «Ukraine's first lady says Queen shared Ukraine's values» [Primeira-dama da Ucrânia diz que Rainha compartilhava valores da Ucrânia]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 18 de setembro de 2022 
  162. The Associated Press (18 de setembro de 2022). «U.S. President Joe Biden arrives at Buckingham Palace for a reception of world leaders hosted by King Charles III» [O Presidente dos EUA, Joe Biden, chega ao Palácio de Buckingham para uma recepção de líderes mundiais organizada pelo Rei Carlos III]. ABC News (em inglês). ABC News Internet Ventures. Consultado em 18 de setembro de 2022 
  163. a b «Pipers and silence mark Scotland's moment of reflection» [Gaitas e silêncio marcam momento de reflexão da Escócia]. BBC News (em inglês). BBC. 18 de setembro de 2022. Consultado em 18 de setembro de 2022 
  164. Sophie Morris (12 de setembro de 2022). «UK to hold minute's silence for the Queen on Sunday in shared national moment of reflection» [Reino Unido fará minuto de silêncio pela Rainha no domingo em momento nacional compartilhado de reflexão]. Sky News (em inglês). Sky Group. Consultado em 18 de setembro de 2022 
  165. Kirsten Robertson (18 de setembro de 2022). «Big Ben fails to chime for minute's silence due to 'technical issue'» [Big Ben falha em tocar por um minuto de silêncio devido a 'problema técnico']. Metro (em inglês). DMG Media. Consultado em 19 de setembro de 2022 
  166. James Gregory (18 de setembro de 2022). «Queen's funeral: King Charles 'moved beyond measure' by support» [Funeral da Rainha: Rei Carlos 'comovido além da medida' pelo apoio]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 18 de setembro de 2022 
  167. a b c d e f g «Queen's funeral plans: Everything you need to know - from how to watch to royal traditions» [Planos do funeal da Rainha: tudo o que você precisa saber - de como assistir às tradições Reais]. Sky News (em inglês). Sky Group. 18 de setembro de 2022. Consultado em 19 de setembro de 2022 
  168. «Queen's funeral details revealed as monarch to be buried with Prince Philip» [Detalhes do funeral da Rainha revelados enquanto a monarca será enterrada com o Príncipe Philip]. Sky News (em inglês). Sky Group. 15 de setembro de 2022. Consultado em 19 de setembro de 2022 
  169. a b c d «Your complete guide to the Queen's funeral» [Seu guia completo para o funeral da Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. 19 de setembro de 2022. Consultado em 19 de setembro de 2022 
  170. «BBC streaming Queen Elizabeth II lying in state» [BBC transmite velório público da Rainha Elizabeth II]. BBC News (em inglês). BBC. 14 de setembro de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  171. «Watch ITV News continuous live coverage of the Queen Lying in State at Westminster Hall» [Assista à cobertura ao vivo contínua da ITV News do Velório público da Rainha no Westminster Hall]. ITV News (em inglês). ITV. 14 de setembro de 2022. Consultado em 16 de setembro de 2022 
  172. Ivana Kottasová (15 de setembro de 2022). «The Queue to end all queues: Brits do what they do best as they pay respects to Queen» [A fila para acabar com todas as filas: britânicos fazem o que fazem de melhor enquanto prestam homenagem à Rainha]. CNN (em inglês). Warner Bros. Discovery. Consultado em 16 de setembro de 2022 
  173. Will Dunn (15 de setembro de 2022). «The Queue: a brief history of its future» [A Fila: uma breve história de seu futuro]. The New Statesman (em inglês). Consultado em 16 de setembro de 2022 
  174. Martin Belam (8 de setembro de 2022). «The most British thing ever: huge queue of royal mourners inspires gentle humour» [A coisa mais britânica de todos os tempos: enorme fila de enlutados reais inspira humor gentil]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  175. Max Colchester (8 de setembro de 2022). «Want to Say Goodbye to the Queen? Get in Line» [Quer dizer adeus à Rainha? Entre na fila]. The Wall Street Journal (em inglês). News Corp. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  176. «Welsh cakes and Deliveroo: The woman at the front of the queue to see the Queen's coffin in London» [Bolos galeses e Deliveroo: A mulher na frente da fila para ver o caixão da Rainha em Londres]. ITV News (em inglês). ITV. 13 de setembro de 2022. Consultado em 16 de setembro de 2022 
  177. «Queue tracker: How long is the queue to see the Queen Lying in State, where is the end of the line?» [Rastreador de filas: Quanto tempo demora a fila para ver o velório público da Rainha, onde é o fim da fila?]. ITV News (em inglês). ITV. 15 de setembro de 2022. Consultado em 16 de setembro de 2022 
  178. Kate Nicholson (15 de setembro de 2022). «Peak Britain? The Queue For The Queen Has Become An Historic Event Itself» [Auge da Grã-Bretanha? A fila para a Rainha se tornou um evento histórico em si]. Yahoo! News (em inglês). Yahoo!. Consultado em 16 de setembro de 2022 
  179. Jane Dalton (15 de setembro de 2022). «Watch the live queue tracker for Queen's lying in state» [Assista ao rastreador de filas ao vivo do velório público da Rainha]. The Independent (em inglês). Evgeny Lebedev. Consultado em 16 de setembro de 2022 
  180. Danielle Cohen (15 de setembro de 2022). «The Queue Has Absolutely Destroyed Me» [A Fila Me Destruiu Absolutamente]. The Cut (em inglês). Vox Media. Consultado em 16 de setembro de 2022 
  181. Bhvishya Patel (16 de setembro de 2022). «Queen dies: A queue for the queue - mourners waiting to see coffin now placed in holding pen» [Rainha morre: uma fila para a fila - enlutados esperando para ver o caixão agora colocados em local de espera]. Sky News (em inglês). Sky Group. Consultado em 16 de setembro de 2022 
  182. a b c «Queen's funeral plans: What we know so far» [Planos do funeral da Rainha: o que sabemos até agora]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  183. «A History of Royal Burials and Funerals» [Uma História de Enterros e Funerais Reais]. Abadia de Westminster (em inglês). Dean and Chapter of Westminster. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  184. Paul Hutcheon (7 de julho de 2019). «Operation Unicorn: the secret strategy for the Queen dying in Scotland» [Operação Unicórnio: a estratégia secreta para a rainha morrendo na Escócia]. The Herald (em inglês). Glasgow: Newsquest. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  185. «Extra officers drafted in to police London ahead of the Queen's funeral» [Oficiais extras convocados para policiar Londres antes do funeral da Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. 11 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  186. «Queen Elizabeth II: Mounted police and drone patrols in Windsor» [Rainha Elizabeth II: Polícia montada e patrulhas de drones em Windsor]. BBC News (em inglês). BBC. 12 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  187. Scott Bryan [@scottygb] (12 de setembro de 2022). «ITV have announced that next week's funeral of HM The Queen will be shown uninterrupted on ITV and all other ITV channels at the same time. All of ITV's channels will be showing the same programmes 6am-midnight.» (Tweet). Consultado em 12 de setembro de 2022 – via Twitter 
  188. a b «Queen's funeral guests: Who will - and who won't - attend» [Convidados do funeral da Rainha: quem vai - e quem não vai - participar]. BBC News (em inglês). BBC. 14 de setembro de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  189. a b c d e Jessica Elgot, Pippa Crerar (11 de setembro de 2022). «Foreign dignitaries must share buses to travel to the Queen's funeral» [Dignitários estrangeiros devem compartilhar ônibus para viajar ao funeral da Rainha]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  190. a b Sam Jones, Julian Borger, Andrew Sparrow, Tom Phillips (12 de setembro de 2022). «'Biden would never ride a bus': UK and US play down strict rules for Queen's funeral» ['Biden nunca andaria de ônibus': Reino Unido e EUA minimizam regras rígidas para o funeral da Rainha]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  191. Daniel Boffey (19 de setembro de 2022). «Joe Biden forced to wait for seat after apparent late arrival at Queen's funeral» [Joe Biden forçado a esperar por assento após aparente chegada tardia ao funeral da Rainha]. The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  192. Oliver Wright (12 de setembro de 2022). «Biden can bring his Beast — but other dignitaries face taking bus» [Biden pode trazer sua Fera - mas outros dignitários enfrentam pegar ônibus]. The Times (em inglês). News UK. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  193. a b James Landale (15 de setembro de 2022). «Funeral: Mammoth task of organising '100 state visits at once'» [Funeral: tarefa gigantesca de organizar '100 visitas de estado de uma só vez']. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  194. «Queen Margrethe of Denmark diagnosed with COVID after attending funeral» [Rainha Margarida da Dinamarca diagnosticada com COVID depois de comparecer a funeral]. Reuters (em inglês). Thomson Reuters. 21 de setembro de 2022. Consultado em 22 de setembro de 2022 
  195. Phoebe Tatham (21 de setembro de 2022). «Royal guest at Queen Elizabeth II's funeral tests positive for Coronavirus» [Convidada Real no funeral da Rainha Isabel II testa positivo para coronavírus]. Hello! (em inglês). Hello Ltd. Consultado em 22 de setembro de 2022 
  196. Jenny Gross (14 de setembro de 2022). «The queen's funeral will be paid for by British taxpayers.» [O funeral da Rainha será pago pelos contribuintes britânicos.]. The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  197. Isabella McRae (13 de setembro de 2022). «How much will the Queen's funeral cost?» [Quanto custará o funeral da Rainha?]. The Big Issue (em inglês). Consultado em 15 de setembro de 2022 
  198. «Queen Elizabeth II: Road closures announced for Windsor committal» [Rainha Isabel II: fechamentos de estradas anunciados para o réquiem em Windsor]. BBC News (em inglês). BBC. 15 de setembro de 2022. Consultado em 21 de setembro de 2022 
  199. a b c d e f g «The Committal of Her Majesty Queen Elizabeth II» [O Réquiem de Sua Majestade Rainha Isabel II] (PDF). The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. Consultado em 21 de setembro de 2022 
  200. a b c d e «The order of service for Queen's committal at St George's Chapel at Windsor Castle» [A ordem de cerimônia para réquiem da Rainha na Capela de São Jorge no Castelo de Windsor]. BBC News (em inglês). BBC. 19 de setembro de 2022. Consultado em 21 de setembro de 2022 
  201. a b c d e f g «The State Funeral and Committal Service for Her Majesty The Queen» [O funeral de estado e cerimônia de réquiem de Sua Majestade a Rainha]. The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 15 de setembro de 2022. Consultado em 21 de setembro de 2022 
  202. George Bowden, Sean Coughlan (15 de setembro de 2022). «Queen Elizabeth II's personal touches in plans for funeral day» [Toques pessoais da Rainha Isabel II nos planos para o dia do funeral]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 21 de setembro de 2022 
  203. a b c McTaggart, Gordon Rayner (17 de setembro de 2022). «Heart of oak - international spotlight on Queen Elizabeth's coffin» [Coração de carvalho - destaque internacional no caixão da rainha Elizabeth]. The Daily Telegraph (em inglês). Telegraph Media Group. Consultado em 21 de setembro de 2022 
  204. a b c Valentine Low (12 de setembro de 2022). «The Queen's oak coffin was ready 30 years ago» [O caixão de carvalho da Rainha ficou pronto 30 anos atrás]. The Times (em inglês). News UK. Consultado em 21 de setembro de 2022 
  205. «The State Funeral for Her Majesty The Queen» [O Funeral de Estado de Sua Majestade a Rainha] (PDF). The Royal Household (em inglês). Crown Copyright. 19 de setembro de 2022. Consultado em 21 de setembro de 2022 
  206. «King Charles III, the new monarch» [Rei Carlos III, o novo monarca]. BBC News (em inglês). BBC. 8 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  207. «In full: Prime Minister Liz Truss pays tribute to Queen» [Na íntegra: Primeira-ministra Liz Truss presta homenagem à Rainha]. BBC News (em inglês). BBC. 8 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  208. Stephanie Busari (8 de setembro de 2022). «How the royal family announced the death of Queen Elizabeth II» [Como a família Real anunciou a morte da Rainha Elizabeth II]. CNN (em inglês). Warner Bros. Discovery. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  209. «William and Kate named Prince and Princess of Wales by the King» [William e Kate são nomeados Príncipe e Princesa de Gales pelo Rei]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  210. Andre Rhoden-Paul, Claire Heald (10 de setembro de 2022). «Charles praises Queen's reign as he is formally confirmed as king» [Charles elogia o reinado da Rainha ao ser formalmente confirmado como Rei]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  211. «Factbox: How King Charles' accession to the throne is formalised» [Factbox: Como a ascensão do Rei Charles ao trono é formalizada]. Reuters (em inglês). Thomson Reuters. 10 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  212. Joseph Lee (9 de setembro de 2022). «Charles III to be proclaimed king at historic ceremony» [Carlos III será proclamado Rei em cerimônia histórica]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  213. «King Charles III pays tribute to his 'darling mama' in first address» [Rei Carlos III presta homenagem à sua 'querida mamãe' em seu primeiro discurso]. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  214. «Queen Elizabeth II: Children remember 'that fantastic twinkle'» [Rainha Elizabeth II: Filhos lembram 'aquele brilho fantástico']. BBC News (em inglês). BBC. 9 de setembro de 2022. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  215. Alex Binley (10 de setembro de 2022). «Queen was with me at happiest and saddest times - William» [A Rainha esteve comigo nos momentos mais felizes e mais tristes - William]. BBC News (em inglês). BBC. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  216. Kerry Breen (10 de setembro de 2022). «Prince William issues 1st public statement after death of 'extraordinary' grandmother Queen Elizabeth» [Príncipe William emite 1º comunicado público após a morte da 'extraordinária' avó Rainha Elizabeth]. Today (em inglês). NBCUniversal. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  217. Lauren Turner, George Bowden (12 de setembro de 2022). «Prince Harry remembers Queen Elizabeth II's infectious smile» [Príncipe Harry relembra sorriso contagiante da rainha Elizabeth II]. Today (em inglês). NBCUniversal. Consultado em 12 de setembro de 2022