O que fazer em Dublin: guia completo – descobri por aí
O que fazer em Dublin, Irlanda

Quer saber o que fazer em Dublin, na Irlanda? Vem descobrir com a gente!

Sua viagem perfeita inclui cultura, natureza deslumbrante e muita diversão (lê-se álcool 🤣) na Europa? Então Dublin pode ser o destino perfeito para você. 

Bom, hoje vou falar sobre a capital da Irlanda. Uma cidade vibrante, com muitos eventos durante todo o ano, com uma história riquíssima e encantadora. 

Confesso que Dublin nunca esteve na minha wishlist de viagens.

Mas, por conta de um “perrengue” que passei em Nova York, tive que mudar minha passagem de volta da Islândia pro Brasil em outubro de 2022 e a melhor opção foi incluir Dublin (e Paris) no roteiro. E posso falar? Foi ótimo.

O que fazer em Dublin, Irlanda

Bora descobrir o que tem pra fazer em Dublin?

Onde fica Dublin

Dublin é a capital da República da Irlanda. Antes de falarmos sobre a cidade, é importante explicar alguns detalhes sobre o país. 

A ilha da Irlanda é a terceira maior do continente europeu e é cercada pelo Oceano Atlântico. O território é dividido em dois países diferentes. 

A Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido, e a República da Irlanda, cuja capital é Dublin. 

A República tem, aproximadamente, 5 milhões de habitantes. Sendo que mais de um milhão ficam na capital. 

Ou seja: Dublin é um grande centro urbano, com ótima infraestrutura e um calendário cultural para lá de movimentado. 

Dublin é cortada pelo rio Liffey. A cidade é dividida em 24 regiões-postais, sendo que as ímpares ficam no lado norte do rio. As regiões de número par ficam na parte sul.

Rio Liffey, um dos cartões postais da Irlanda

A Irlanda é o sexto país mais seguro da Europa, e é um excelente local para visitar ou mesmo para morar de forma permanente.

Um pouco da história de Dublin

Antes de conhecer um lugar, eu sempre gosto de pesquisar sobre a história da cidade ou país. Então acho legal compartilhar aqui com vocês.

A história de Dublin é bastante antiga, com um passado rico e surpreendente.

Fundação de Dublin

Acredita-se que os povos celtas tenham chegado à Irlanda por volta do ano 8000 A.C. Mas o primeiro registro histórico sobre a ilha foi feito no ano 140 D.C. 

A cidade de  Dublin, entretanto, foi fundada algum tempo depois, no século 8. Os responsáveis foram os vikings, povos originários da Escandinávia que visitavam regularmente o continente europeu. 

O objetivo inicial dos vikings era conquistar bens materiais e voltar para sua terra natal. Mas eles gostaram da Irlanda e logo se estabeleceram no local. 

Idade Média em Dublin

A posição de Dublin era estratégica para o comércio e desde aquela época, a cidade se tornou um grande centro urbano. 

No século 10, Dublin tinha, principalmente, dois povos coexistindo em seu território. Os vikings, que ocupavam as terras ao sul do rio Liffey  e os celtas, que ficavam na margem norte. 

A ilha foi tomada pelos ingleses em 1170 e Dublin passou a ser considerada capital do reinado inglês na Irlanda. Nessa época, diversos ingleses decidiram ir morar no território irlandês. 

Por volta do ano de 1350, Dublin sofreu com o surto de Peste Bubônica, que se espalhava por toda a Europa. Durante toda a Idade Média, a cidade sofria com os conflitos entre ingleses e os demais povos, que ficavam nos arredores da cidade.

Guerras em Dublin

Durante os séculos 16 e 17, houve diversas revoltas irlandesas com o objetivo de tirar a Irlanda do domínio inglês. 

Foi também durante esta época que o número de protestantes aumentou em Dublin, gerando conflitos com a população católica. A partir de 1690, os católicos passaram a ser cada vez mais perseguidos e perderam diversos direitos. 

No século 18, diversos huguenotes fugidos da França se estabeleceram em Dublin. Eles levaram diversas melhorias para o local e a cidade ocupou o posto de quinto maior centro urbano da Europa. 

Ao longo do século 19, as revoltas para libertar a Irlanda do controle inglês se intensificaram e foram combatidas de forma violenta. Estima-se que cerca de um terço da população tenha sido perdida devido a esta situação. 

Dublin no século 20

No início do século XX estourou a guerra civil anglo-irlandesa. Uma grande parte de Dublin foi destruída. A Irlanda foi dividida em dois países e o Estado Livre da Irlanda foi fundado em 1922. 

Prédio histórico em Dublin

Após a Segunda Guerra Mundial, em 1949, a República da Irlanda foi proclamada. A Irlanda do Norte, por sua vez, continuou a pertencer ao Reino Unido.

Como chegar em Dublin

A porta de entrada da capital é o Aeroporto de Dublin. No entanto, ainda não há voos diretos das capitais do Brasil para Dublin. 

Por isso, será necessário dividir o trajeto em, no mínimo, duas partes. A primeira etapa é ir do Brasil para a Europa. Há três boas opções. Descubra cada uma delas:

  • Aeroporto Charles de Gaulle, na França: Há voos diretos saindo do Rio de Janeiro e de São Paulo. O trajeto dura cerca de 11 horas. Depois, é possível pegar um segundo voo até Dublin. O tempo médio de viagem é de, aproximadamente, 1 hora e 40 minutos. 
  • Aeroporto de Frankfurt, na Alemanha: O voo direto São Paulo-Frankfurt tem duração aproximada de 12 horas. Também é possível sair do Rio de Janeiro, mas nesse caso será necessário fazer uma conexão. Já na Alemanha, você deverá pegar o voo para Dublin. O trajeto dura pouco mais de 2 horas. 
  • Aeroporto de Heathrow, no Reino Unido: Há voos saindo de São Paulo e do Rio de Janeiro sem escalas. A viagem dura cerca de 11 horas e 30 minutos. Em Londres, é hora de ir até Dublin. O tempo de viagem é de 90 minutos, aproximadamente.

Lembrando que você pode aprender sobre milhas pra economizar muito na sua passagem de avião.

Ah, como contei no começo do post, eu cheguei em Dublin pela Islândia e fui embora com conexão em Paris.

Peguei um vôo low cost pela Play pra chegar em Dublin. Pra voltar pro Brasil, peguei um vôo da Air France até Paris e segui pra São Paulo em um vôo direto da LATAM.

Documentação necessária pra viajar pra Dublin

Quer uma boa notícia? Quem quer visitar Dublin por até 90 dias não precisa tirar o visto aqui no Brasil. No entanto, é importante ter todos os documentos necessários em mãos. 

Ao chegar lá, você será atendido por um oficial do governo, que pode ou não aprovar a entrada no país, assim como em todos os países, né?

De forma geral, o serviço de imigração é tranquilo e a maior parte das pessoas não enfrenta problemas para entrar em território irlandês. A minha imigração foi bem tranquila.

Já anota aí qual é a documentação necessária para sua viagem. Ainda que a imigração possa não pedir todos os documentos, é melhor não arriscar!

  • Passaporte válido pelos próximos 6 meses ou mais;
  • Passagem de ida e de volta;
  • Planos de viagem;
  • Prova de fundos suficientes para permanência;
  • Seguro saúde;
  • Reserva da hospedagem

Devido ao Tratado de Schengen, é obrigatório ter um seguro viagem para viajar para Dublin. O Tratado de Schengen é um acordo firmado entre 26 países europeus, que visa estabelecer a livre circulação dos visitantes nos países participantes. Eu contratei o seguro viagem da Seguros Promo e super recomendo. Você pode contratar aqui e usar o cupom descobriporai5 pra garantir seu seguro-viagem com 5% de desconto.

Qual é o fuso em Dublin?

A diferença não é muito grande.

O horário de Dublin é de três horas a mais em relação ao Brasil. Quando o relógio marca meio-dia em São Paulo, os relógios irlandeses estarão marcando três horas da tarde. 

Vale lembrar que a Irlanda tem horário de verão. Ele costuma acontecer entre os meses de março a outubro. Nesse período, a diferença de horário entre Dublin e o Brasil é de 4 horas.

Como é o clima em Dublin

O clima predominante por lá é o temperado oceânico. Logo, há uma enorme influência da corrente marítima do oceano Atlântico na temperatura. Peraí que vou detalhar melhor!

Verão

O verão acontece nos meses de junho, julho e agosto, mas não espere encontrar temperaturas altas por lá. A média neste período fica em torno dos 16°C e a máxima costuma girar em torno dos 25°C. 

Outono

Depois, vem o outono, que vai de setembro a novembro. A temperatura começa a baixar, mas dificilmente ficará abaixo dos 10°C. Nessa época, costuma chover bastante e é recomendado levar o guarda-chuva sempre. 

Inverno

Em dezembro, começa o inverno. A umidade é grande e há bastante ocorrência de neve, especialmente nos meses de janeiro e fevereiro. Mas as temperaturas não costumam ficar abaixo de zero. Portanto é um clima bastante ameno em relação aos demais países da Europa. 

Primavera

A primavera ocorre em março, abril e maio. O clima é bastante agradável e a temperatura fica em torno dos 12°C. A ocorrência de chuva não é tão frequente, o que torna a época ideal para aproveitar as belas paisagens ao ar livre.

Quando ir a Dublin

A melhor época para a viagem irá depender muito do perfil de cada viajante. 

O verão é uma época excelente para experimentar a vida vibrante da capital. A programação ao ar livre é bastante intensa. No entanto, isso atrai muitos visitantes. Portanto, a maior parte dos locais fica lotado e os preços costumam subir um pouco. 

A primavera também atrai muitos turistas. A temperatura é agradável, com poucas chuvas e a natureza ganha cores vívidas, típicas da estação. 

Em 17 de março acontece o Dia de S. Patrício, ou St. Patrick ‘s Day. Essa data é considerada a mais importante do calendário irlandês, então há uma série de eventos e as comemorações costumam durar cerca de 5 dias.

Há inúmeras festas, festivais e desfiles. Com isso, há uma enorme quantidade de turistas na capital do país. 

Quem quer economizar deve se programar para ir à cidade durante o outono ou inverno. As ruas ficam bem mais vazias e os preços são bem mais em conta. No entanto, a baixa temperatura e a ocorrência de chuvas podem dificultar os passeios ao ar livre.

Eu estive em Dublin em outubro e o clima oscilou super. No primeiro dia fez um sol lindo (com frio, claro). O segundo dia amanheceu chovendo e o terceiro e quarto dia ficaram nublados, mas sem chuva.

O que tem de interessante em Dublin

Por ser uma cidade que existe há bastante tempo e que tem um enorme número de habitantes, a cidade de Dublin tem uma infinidade de atrações. 

Parques, museus, bares, restaurantes, lojas, igrejas e muito mais irão encantar o visitante a cada momento. Um simples passeio pelas ruas pode ser uma verdadeira aula de história e de arquitetura.

Vá preparado para caminhar com calma e para se encantar a cada esquina da capital.

Além disso, você ainda pode fazer passeios bate-volta pra conhecer o famoso Cliff of Moher e outras atrações naturais da Irlanda.

Eu não incluí Cliff of Moher no meu roteiro porque eu tinha acabado de chegar da Islândia e, por lá, eu vi muitas falésias. Então me concentrei nos passeios mais urbanos em Dublin. Mas, é um tour super recomendado pra turistas e pra quem mora por lá.

Dá pra reservar seu passeio pelo GetYourGuide, o melhor site pra reserva de atrações, ingressos e tours em viagem. Eu sempre uso e tenho o app baixado no meu celular.

Principais pontos turísticos de Dublin: parques

Dublin tem muitos parques e eles são um prato cheio para quem quer desfrutar a natureza do país. Descubra os melhores parques da cidade:

Phoenix Park

Phoenix Park é o maior parque urbano da Europa, localizado no centro de Dublin.

Possui belas paisagens, trilhas para caminhada, campos de esportes e um zoológico. É também sede do Presidente da Irlanda e do Papado. É um ótimo lugar para relaxar, passear e se divertir.

Há uma enorme área para praticar exercícios, inclusive trilhas para quem gosta de caminhar.

Os gramados são ideais para descansar olhando para a paisagem. Uma atração à parte são os cervos, mansos e que aceitam bem a aproximação de pessoas. Fui em um dia chuvoso e não encontrei nenhum cervo por lá :(.

Stephen’s Green Park

Localizado bem no centro da cidade, essa é uma pedida ideal para desacelerar no meio ou no final do dia.

Aqui também os animais são um atrativo. Há várias lagoas, com cisnes belíssimos para você se encantar com a natureza.

O parque estava bem cheio quando fui, a galera sentada no gramado… Bem Ibirapuera vibe’s.

Saint Anne‘s Park

É ideal para quem quer bastante sossego e tranquilidade.

Ele costuma ser mais vazio. Por lá, você irá descobrir mais de mil tipos de espécies botânicas. Além disso, há um campo de golfe, 18 quadras de tênis e áreas para piquenique.

Não consegui incluir o Saint Anne’s Park no roteiro quando fui, mas indico se você tem uns dias a mais por lá.

Principais pontos turísticos de Dublin: Grand Canal Docks

O Grand Canal Docks também é conhecido como Silicon Docks pela quantidade de empresas internacionais de tecnologia que a região abriga. Google, Meta e Airbnb foram alguns dos escritórios que passamos na frente andando pela região. Era domingo, então estavam fechadas.

E a região do Grand Canal é bem legal. Ela tem essa parte mais alternativa que mostro nas fotos, mas tem muitas opções de bares, lojas e shoppings. Dá pra gastar uma tarde em Dublin nessa região.

Grand Canal Docks em Dublin, Irlanda

Principais pontos turísticos de Dublin: museus e galerias

O que não falta são espaços dedicados à arte na capital irlandesa. Descubra alguns deles aqui:

  • Galeria Nacional: É um dos principais museus de arte do país. O acervo é enorme, com peças que vão desde a Idade Média até o século 20. No total são 54 salas com obras de Caravaggio, Rembrandt, Monet, Velázquez e muito mais.
  • Dublinia: Quem gosta de conhecer história de uma forma divertida e interativa vai adorar esse local, que mistura museu e parque temático. O foco é a história viking e medieval. As informações são apresentadas por atores vestidos a caráter, que levam o visitante pelas salas de exposição.
  • Chester Beatty: Quem gosta de ler vai se encantar com este local, que é uma biblioteca e museu. Além dos livros, há uma enorme coleção de objetos de arte e de diversas religiões, incluindo peças de arte islâmica.

Principais pontos turísticos de Dublin: pubs

Quem gosta de bares irá se sentir em casa.

Há uma enorme quantidade de pubs e eles ficam abertos desde o início da noite até de madrugada. É sério, eu nunca vi um lugar com tanto bar na vida.

É como se Dublin estivesse para pubs, assim como Paris está para cafés.

Temple Bar em Dublin

Temple Bar

A melhor dica para conhecer um autêntico pub islandês é ir até o Temple Bar.

Estou falando de um dos bairros mais boêmios da capital, o que fica bem na beira do rio.

Na região, as ruas são de paralelepípedos, feitas para pedestres caminharem de um estabelecimento para outro durante toda a noite. Para animar, há diversas apresentações de música. 

Os estilos vão desde tradicionais bandas folclóricas até música eletrônica. Ainda que o turista não beba, o local é por si só um ponto turístico imperdível. 

O pub mais famoso por lá tem o mesmo nome do bairro. É um bar vermelho, todo instagramável e MUITO cheio.

É aquele bar bem de turista, sabe? Eu recomendo passar em frente, garantir a sua foto, e entrar em algum outro pub mais local. Tem muitos por ali!

Tour na destilaria Old Jamesson

Fundada por John Jameson em 1780, a antiga fábrida da Jameson se tornou um patrimônio histórico de Dublin. E a boa notícia é que você pode fazer uma visita guiada muito legal por lá.

Eles oferecem vários tipos de tours/experiências. Eu escolhi a Bow St. Experience e foi bem legal, viu? Reservei com antecedência pela GetYourGuide e foi sucesso. É o tipo de lugar que tem-que-ir mesmo se você não é muito fã de whisky.

Inclusive, já vou deixar o link aqui pra você garantir seu ingresso e não ficar sem essa experiência.

A Bow St. Experience incluiu um tour guiado de 40 minutos com degustação comparativa dos tipos de whisky e um drink no final do passeio. O tour é bem interativo e custou 25 euros.

Tour guiado na fábrica da Jameson, em Dublin

Gastronomia em Dublin

Uma das maiores atrações em qualquer viagem é o turismo gastronômico. E com Dublin não é diferente. Há restaurantes para todos os gostos por lá.

Mas um programa imperdível é explorar os locais que oferecem pratos típicos do país. Um dos mais tradicionais é o Irish Stew, um ensopado feito com carne de cordeiro, batata e cenoura. 

Quem quer se aventurar um pouco mais pode pedir o Guinness Stew. Também é ensopado, com um detalhe: um dos ingredientes utilizado é a cerveja.

Irish Breakfast no Lemon Jelly

Para o café da manhã, a pedida é o café irlandês, feito com ovos fritos, dois tipos de linguiça, bacon, cogumelos, tomate e feijão. Lembra bastante o English Breakfast.

A combinação desse café da manhã é bem duvidosa, pelo menos para o meu paladar. Mas já que você vai estar em Dublin, tem que experimentar, né?

Nós fomos no Lemon Jelly, um lugar bem tradicional de Dublin. Aquele lugar que os moradores vão tomar café antes de trabalhar, sabe?

Se você gosta de saber os preços, vou detalhar aqui alguns pratos:

  • Full Irish Breakfast (dá pra 2 pessoas): €11,95
  • Vegetarian Breakfast: €9,95
  • Latte: €4,20
  • Café: €3,50
  • Suco: €4,50
  • Omelete com bacon e avocado: €11,90
  • Crepe de chocolate: €6,50
  • Salada de frutas: €5,95
Irish Breakfast em Dublin

Brunch no Brother Hubbard

O Brother Hubbard foi meu restaurante preferido em Dublin. Ele é tão descolado e gostoso!

Estávamos hospedados na casa de um amigo que está morando em Dublin e nos levou até o Brother Hubbard, um restaurante super cool que oferece uma comida verdadeiramente fresquinha, pura e criativa. Não espere encontrar pratos tradicionais irlandeses no local.

Eu pedi um The Greek Pork, um tipo de sanduíche com porco, e quem tava comigo pediu o The Meaty Mezze Tray, com carne, pastas árabes e outros complementos. Ficamos bem satisfeitos com as nossas escolhas! Ah, e o café também é delicioso.

Brother Hubbard

Vamos descobrir os preços?

  • The Meaty Mezze Tray: €14,50
  • The Greek Pork: €14,50
  • Ginger Bear: €3,95
  • Café médio: €3,95
  • Café expresso: €3,10

São 4 unidades em Dublin, nós fomos no Brother Hubbard Norte, bem pertinho do Liffey.

Fish and Chips no Leo Burdock

O Leo Burdock leva o título do mais famoso fish and chips de Dublin, e tem várias lojas espalhadas pela cidade.

O restaurante foi inaugurado em 1913 e tem um menu mais enxuto. Não espere nada chique, viu? O ambiente é simples.

Eu, particularmente, não sou muita fã de fish and chips, então não me surpreendi muito. Achei ok.

Fish and Chips no Leo Burdock em Dublin

Vou deixar os preços aqui:

  • Fresh Cod & Chips (o mais recomendado): €15,95
  • Refrigerante: €3,00
  • Molhos adicionais: €2,50
  • Onion Rings: €4,00

Dicas de compras em Dublin

Na hora de fazer aquelas comprinhas, a dica é ir até uma das muitas lojas de departamentos da cidade. 

Uma das mais conhecidas é a Debenhams. O forte são as roupas e acessórios. Vira e mexe, há liquidações com descontos incríveis. 

Outra boa dica é a gigante Arnotts. Além de artigos de vestuário e para casa, você encontrará nada menos do que quatro restaurantes dentro da própria loja. 

Compras em Dublin

Quem gosta mais de bater pernas na rua e entrar em várias lojas diferentes deve ir à ruas voltadas para o comércio. 

Algumas das melhores são: a Grafton Street e a Henry’s Street, que abrigam marcas famosas em todo o mundo

Como se locomover em Dublin

O transporte público é de excelente qualidade, então o transporte público é a melhor opção.

Dublin tem ônibus, trem e metrô e eles atendem toda a cidade. Foi o meu meio de transporte principal.

O transporte público em Dublin é composto principalmente por ônibus e trem (conhecido como DART). Também há algumas linhas de bonde (conhecido como LUAS).

O preço varia dependendo da distância percorrida e do tipo de bilhete, mas um bilhete único de ônibus geralmente custa cerca de 2,50 euros e um bilhete diário para ônibus e trem custa cerca de 7,50 euros.

É recomendável comprar bilhetes eletrônicos, como o Leap Card, que oferecem descontos significativos sobre os preços dos bilhetes individuais.

Transporte público em Dublin

Muitas pessoas também gostam de usar a bicicleta para transitar. Essa é uma ótima maneira de descobrir a cidade aos poucos, sem se preocupar com transporte. 

Outra boa pedida é andar a pé, especialmente se sua viagem for durante a primavera ou verão.

Viajar pra Dublin é caro?

Como a maior parte dos destinos no velho continente, tudo por lá é pago em euros. Isso significa que, mesmo na baixa temporada os preços podem ser um pouco salgados. 

No entanto, o destino não é super caro. É possível aproveitar bem a viagem gastando entre 90 e 100 euros por dia, contando o valor médio da hospedagem. 

Vale lembrar que muitas atrações, como os parques, são gratuitos. Boa parte dos museus também oferecem entrada 0800 em determinados dias da semana. 

Então, com um certo planejamento é possível fazer a viagem sem comprometer muito as economias.

Vale a pena conhecer Dublin?

Sem dúvida nenhuma, Dublin é um local que vale a pena conhecer. É o meu lugar preferido no mundo? Não, mas é um lugar bem interessante pra descobrir.

É um local único na Europa, com excelente qualidade de vida, noite animada, incríveis atrações culturais e paisagens de tirar o fôlego. 

checklist da viagem

tudo o que você precisa para descobrir o mundo por aí

Sempre que você faz sua reserva ou adquire um produto/serviço através de um link do Descobri por aí, o blog recebe uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o Descobri por aí sempre atualizado!

Gostou de descobrir tudo o que fazer em Dublin? Deixe seu comentário para nós!

você também pode curtir:

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *