Visitar Dublin, República da Irlanda | Viaje Comigo
The Oliver St John Gogarty Pub - Temple Bar
Publicado em Janeiro 8, 2015

Visitar Dublin, República da Irlanda

Europa/ Irlanda [ Dublin/ Hotéis ]

Dublin é a capital e maior cidade da República da Irlanda: Fica numa baía contornada pela foz do rio Liffey, que separa a cidade a meio. O nome Dublin provém da palavra gaélica “Dubh Linn”, que significa “Lago Negro”.

Esta cidade é das mais globalizadas do mundo. Rapidamente teve de se adaptar às grandes empresas que aqui se estabeleceram (é a casa da Google e de outras grandes companhias) contudo não perdeu o seu ambiente pitoresco – principalmente no centro – com os seus tradicionais pubs e a arquitetura que mistura edifícios medievais e modernos.

Dublin

Dublin

South Anne Street, Dublin

South Anne Street, Dublin

Mas a mais-valia de Dublin – e de toda a Irlanda – passa pelos seus habitantes. São um povo alegre e amistoso. “The Craic” é uma expressão que se tornou sinónimo de diversão. Se for até aos bares de Dublin (cidade onde estão as fábricas-museu da cerveja Guiness e do whiskey Jameson) os locais vão meter conversa consigo. São assim, os divertidos irlandeses.

A festa de Saint Patrick, a 17 de março, é um dos dias mais animados na cidade de Dublin e por toda a Irlanda. Todos se vestem de verde – e vãos aos pubs! – e a festividade conta com um desfile que dura todo o dia. A animação do festival começa alguns dias antes, e o dia 16 é também de festa com artistas de rua e toda a gente mascarada. Mais informações sobre St. Patrick’s Festival aqui.

Se estiver sol (coisa rara em Dublin), estar nos jardins é como estar numa praia. Os irlandeses aproveitam muitos os espaços ao ar livre, principalmente ao almoço e de tarde, depois do trabalho. Ao fim de semana é quando os espaços verdes estão mesmo cheios. Em setembro, acontece o Dublin Fringe Festival onde se mostram novas companhias e novos performers.

Se vai poucos dias para Dublin é capaz de compensar utilizar um dos autocarros turísticos que passam pelos principais pontos da cidade. Depois de conhecer a cidade superficialmente, pode escolher os pontos que têm mais interesse para si e ir conhecê-los ao pormenor. O que pode – e deve! – visitar em Dublin? Leia aqui abaixo as sugestões do Viaje Comigo.

Ruas de Dublin

Ruas de Dublin

Rio Liffey, Dublin

Rio Liffey, Dublin

O QUE VISITAR EM DUBLIN

1. Destilaria Guiness

Esta cervejaria foi fundada em, em 1759, em Saint Jame’s Gate, e foi crescendo até se tornar a maior da Europa, com 26 hectares, exportando para o mundo inteiro.
Pode fazer uma visita ao interior da Destilaria Guiness e ficar a conhecer a história por detrás da cerveja, os ingredientes utilizados, como também é explicado e reconstituído o processo de produção, com bastante realismo. O percurso termina com uma prova gratuita do produto, no típico Brewery Bar ou no Gravity Bar, no terraço com uma vista panorâmica sobre a cidade. Só pela vista, que aqui tem, já vale a pena a visita. Pode comprar a entrada no site oficial.

Pint de Guinness

Pint de Guinness

2. Cadeia de Kilmainham

Uma extensa alameda faz a ligação do Royal Hospital Kilmainham a esta prisão. Construída em 1796, albergou inúmeros prisioneiros políticos e ativistas que lutaram, ao longo dos tempos, pela independência da Irlanda. A cadeia foi desativada em 1924.
A visita tem início na capela, em seguida fica a conhecer as celas, onde encarceraram os participantes de variadas revoltas, como também as câmaras de tortura e sala de enforcamentos. No átrio central estão expostas lembranças pessoais dos reclusos e informações sobre a história desta prisão. O percurso finda no pátio da prisão.

Trinity College

Trinity College

3. Trinity College Dublin

Fundada em 1592 e é a universidade mais antiga da Irlanda. Pode entrar nos jardins, para ter contacto com o ambiente estudantil, e também pode embarcar nas visitas que mostram a arquitetura dos edifícios. Jonathan Swift, Oscar Wilde e Samuel Beckett foram alguns dos seus mais conhecidos alunos.

A biblioteca do Trinity College é um dos espaços mais visitados em Dublin, por albergar o Livro de Kells. Este é um manuscrito escrito por monges irlandeses por volta de 800 a.C.. Com 680 páginas, é considerada uma obra importante da arte arte religiosa medieval, pela sua história. Terá sido enterrado para não ser encontrado pelos vikings e só em meados do século XVII passou a fazer parte da coleção da Universidade.

4. Parque Phoenix

É o maior parque urbano da Europa – com 700 hectares – situa-se na zona oeste de Dublin e está ladeado por um muro de 11 quilómetros. O seu nome surge de uma alteração da frase gaélica “Fionn Uisce”, que significa “água pura” devido à nascente que brota no parque, perto da estátua da mítica ave Phoenix. Esta propriedade ergueu-se em 1662 mas só em 1745 foi ajardinada e aberta ao público. Neste parque pode visitar o Jardim Zoológico, o Wellington Testimonial, a Cruz Papal, Deerfield e Ashtown Castle, entre outros pontos.

Jardim de Dublin

Jardim de Dublin

5. National Gallery of Ireland

A entrada na Galeria Nacional da Irlanda é gratuita. Aqui pode visitar a exposição de mais de 2500 quadros, assim como mais de 10 mil obras de variados artistas irlandeses e não só. Foi fundada em 1854 e aberta ao público em 1864.

6. Leinster House

Esta é a casa do Parlamento irlandês. A entrada é gratuita mas as visitas têm de ser marcadas previamente. Os visitantes, de fora da Irlanda, devem contactar as suas embaixadas ou consolados que marcarão a visita ao Parlamento, mediante a disponibilidade. Lembre-se de fazer a marcação e pedido alguns meses antes da sua visita.

Estátua em Dublin

Estátua em Dublin

7. Croke Park

É o maior espaço de desportos na Irlanda e o quarto maior na Europa. O Croke Park acolhe várias competições, de hurling, rugby e futebol gaélico, assim como grandes eventos musicais. Pode visitar o estádio, assim como visitar os “bastidores”, como os balneários, por exemplo.

8. Catedral Saint Patrick

Esta catedral, a maior da Irlanda, é considerada a igreja do povo e foi construída no século XII. Reza a lenda, que foi no poço ao seu lado, que São Patrício terá batizado os primeiros convertidos ao Cristianismo por volta de 450 d.C. Nela pode encontrar muitos bustos, placas de bronze, estátuas e túmulos (como o de Jonathan Swift, o autor de “As viagens de Gulliver”), adornados por esculturas de pessoas notáveis deste país. Atualmente é a sede nacional da Igreja Protestante da Irlanda. Saint Patrick, ou São Patrício, é o patrono da Irlanda.

9. Castelo de Dublin

O Dublin Castle tem uma torre original, datada de 1226, que é onde acontecem as receções oficiais. Tem visitadas guiadas ao espaço, incluindo às magníficas salas, aos jardins e à biblioteca.
Não é um castelo como os que estamos habituados a visitar, mas toda a área está muralhada e servia de defesa às invasões. Este castelo já serviu de cenário em várias séries, incluindo a “Tudors”.

Bewley's Oriental Cafés Lda, em Dublin

Bewley’s Oriental Cafés Lda, em Dublin

Christ Chuch Cathedral

Christ Chuch Cathedral

10. Christ Church Cathedral

A Christ Church Cathedral está situada no centro da parte medieval de Dublin. Já foi uma igreja viking, fundada em 1030, depois ocupada por monges. Tem sofrido remodelações e alterações, ao longo de vários séculos, mas mantém uma cripta subterrânea, que é a maior cripta do Reino Unido e da Irlanda com 63,4 metros de comprimento. A Christ Church Cathedral é também um museu, já que juntamente com Dublinia acolhe a exposição permanente sobre os Tesouro da Christ Church.
No fim de ano, muitas pessoas juntam-se frente à catedral para ouvir as 12 badaladas, com o espetáculo dos 19 sinos da Christ Church.
A entrada é paga porque, dizem, não têm ajudas estatais para manter o normal funcionamento do monumento. Há bilhetes com diferentes preços e entradas combinadas com Dublinia. Mais informação aqui.

Entrada da destilaria Jameson

Entrada da antiga destilaria Jameson

11. Antiga Destilaria Jameson

Para os apreciadores de whiskey, e não só, encontra esta destilaria em Smithfield onde pode ficar a conhecer mais a fundo o processo de fabrico desta bebida, os diferentes estádios de produção e as diferenças entre este e o processo escocês. No final da visita, os visitantes podem experimentar as bebidas no bar. Saiba mais sobre a visita e antiga destilaria no Viaje Comigo – leia aqui.

12. Custom House

Este edifício foi criado em 1791 para ser a alfândega de Dublin. Em 1921 foi incendiado como revolta contra o poderio britânico e só em 1991 foi totalmente concluído e ocupado por repartições governamentais. Situa-se na margem do rio Liffey e vale pena vislumbrá-lo pois reflete alguma da história conturbada da Irlanda através das suas linhas imponentes.

Dublin

Dublin

13. Royal Hospital Kilmainham – Museu Irlandês de Arte Moderna ( Irish Museum of Modern Art)

Este hospital foi projetado em 1680 como hospício para soldados feridos e manteve essa função até 1927. Contém uma capela barroca de belos vitrais e trabalhos em talha e também jardins abertos ao público.
Em 1991, a antiga zona residencial foi adaptada para acomodar o Museu Irlandês de Arte Moderna. Neste museu pode encontrar uma panóplia de obras, de artistas contemporâneos irlandeses e estrangeiros, de caráter rotativo.

Dublinia

Dublinia

14. Dublinia

Este museu mostra a Dublin da época dos vikings e Idade Média até o século XVI. É um espaço interativo onde mesmo os mais novos vão aprender algo e divertir-se. A reprodução de casas da altura, com sons das ruas, etc, são dos momentos mais interativos. Este edifício está ligado à histórica Christ Church Cathedral e revela como os vikings saíram da Escandinávia e chegaram a Dublin pelo rio Liffey. Mais informações.

Dublinia

Dublinia

Dublinia

Dublinia

15. Rua O’Connel

É uma rua com muito movimento e considerada a principal artéria de Dublin. É aqui que vai encontrar o Spire – ou Monumento da Luz – com mais de 121 metros de altura. À noite é possível admirar a sua luz na ponta que parece tocar o céu. Simboliza esperança.

Spire na Rua O'Connel

Spire na Rua O’Connel

16. Rua Grafton

A Grafton Street é uma importante rua de Dublin, recheada de artistas, desde pintores a dançarinos e de músicos até acrobatas. E lojas… muitas lojas. Aqui estão desde as marcas internacionais – com os grandes armazéns como o Brown Thomas – a outras que não são muito conhecidas. Também pode encontrar feirinhas nas ruas.

17. Saint Stephen Green Shopping Center

A arquitetura do centro comercial Saint Stephen’s Green é a primeira coisa que impressiona. Depois no interior tem bonitas zonas ajardinadas e floridas que tornam este um local aprazível. Fica no centro de Dublin onde começa a Grafton Street, com mais de uma centena de lojas. O seu nome vem do parque Stephen’s Green que pode visitar e onde pode relaxar.

Vista panorâmica sobre DublinVista panorâmica sobre Dublin

Vista panorâmica sobre Dublin

18. The Church

Este espaço era, no início do século XVIII, a igreja de Santa Maria e só em 2005, após alguns anos de restauro, abriu as portas ao público como bar. Dois anos depois, com a mudança de gerência, converteram o local em restaurante, bar e discoteca.
O edifício é considerado um dos mais emblemáticos da cidade devido aos seus traços imponentes e rica história. Diversas figuras célebres estão ligadas a este local, por exemplo, Arthur Guiness (fundador da cerveja Guiness) casou aqui em 1761, quando era uma igreja.

The Temple Bar

The Temple Bar

19. The Temple Bar

É na zona de Temple bar que estão concentrados os mais conhecidos (e dizem, os mais animados) bares e espaços noturnos de Dublin. Desde os bares mais antigos e tradicionais aos mais modernos, Temple Bar é a área onde toda a gente vai para beber um copo, ouvir música (ao vivo na maior parte dos espaços) e para conviver. Também aqui estão situados restaurantes e lojas, tornando-se um espaço de visita obrigatória. Fique a conhecer melhor Temple Bar com o Viaje Comigo – leia aqui.

The Brazen Head, Dublin

The Brazen Head, Dublin

20. The Porterhouse

Na zona de Temple Bar situa-se esta meca para os aficionados por cerveja. Foi o primeiro pub na Irlanda a fabricar a sua própria cerveja, oferecendo dez escolhas diferentes que não encontrará em mais nenhum pub, sendo que uma delas (The Plain Porter) já foi duas vezes galardoada internacionalmente pela indústria cervejeira. A animação é garantida com música ao vivo todos os dias.

Vista panorâmica de Dublin

Vista panorâmica de Dublin

21. Livraria Chester Beatty

É um espaço muito bonito, com café e loja, onde pode visitar exposições temporárias sobre diferentes artes e uma temporária sobre livros sagrados. A entrada é gratuita.

22. Compras

Não são muitos os centros comerciais em Dubin e, por isso, ainda existe muito comércio de rua, espalhado pelo centro da cidade e em diversas ruas. A Dawson Street está recheada de lojas com as marcas internacionais mas também com muito comércio local. No centro também encontra diversas lojas com recordações de Dublin e da Irlanda.

Dublin

Dublin

The 1780 Bar Jameson

The 1780 Bar Jameson

23. Penhasco Howth 

Fica a apenas 15 quilómetros do centro de Dublin. Fica na península de Howth Head, na Baía de Dublin, que ficou imortalizada lo livro “Ulysses” do escritor irlandês James Joyce. É um local de grande beleza natural. Pode visitar o centro da vila e depois de passar o cais. aproveitar a vista deslumbrante a partir do penhasco.

24. Tour Viking Splash

É uma forma diferente de ficar a conhecer Dublin e a sua história. Com o Tour Viking Splash vai dentro de um veículo anfíbio que passeia no centro da cidade (passando por pontos de interesse turísticos) e também no Grande Canal Dock. Os guias animam os participantes e incentivam-nos a soltarem os gritos vikings, enquanto vão contando as lendas em volta das raízes medievais e gregorianas de Dublin.

Dublin

Dublin

25. Parede dos U2

Em Dublin, onde estiveram os estúdios Windmill Lane – local de gravações dos U2 e outras bandas conhecidas – as paredes estão com grafittis relativos ao quarteto liderado por Bono Vox.

26. Museu dos Escritores de Dublin

Na história da literatura irlandesa contam-se já vários Prémios Nobel. Aberto desde 1991, este museu está inserido numa mansão do século XVIII, no norte da cidade de Dublin. Alberga obras relativas às celebridades literárias irlandesas dos últimos 300 anos.

27. Espetáculos em Dublin

As salas de espetáculos em Dublin têm uma agenda preenchida. Verifique as apresentações dos teatros Gate Theatre e o Abbey Theatre, em Dublin. O Savoy Cinema é a mais antiga sala de cinema de Dublin – ainda a operar.

Restaurante Darwins, Dublin

Restaurante Darwins, Dublin

28. Espaços que vale a pena conhecer- sítios onde vão os locais

– Fica no Howth’s West Pier e é um restaurante especialista em pratos de peixe e marisco: Aqua
– Prove os hambúrgueres no Bobo’s
The Cake Café é um espaço moderno e confortável.
– Um dos restaurantes mais conhecidos de Dublin é o Chapter One
Restaurante Darwin’s, Dublin
– Dizem, ser um dos melhores espaços italianos de Dublin: é o restaurante e café Dunne and Crescenzi
– É bar, café e restaurante o Peploe’s

Textos: Rafaela Santiago e Susana Ribeiro

O nosso amigo João Leitão, do blog Roteiro e Dicas de Viagens, também tem mais informações para quem vai visitar Dublin. Passe por lá!

Portas de Dublin

Portas de Dublin

Rio Liffey à noite

Rio Liffey à noite

Dublin

Dublin

The Oliver St John Gogarty Pub - Temple Bar

The Oliver St John Gogarty Pub – Temple Bar

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo