Diego Costa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Diego Costa
Diego Costa
Diego Costa pelo Chelsea em 2015.
Informações pessoais
Nome completo Diego da Silva Costa
Data de nasc. 7 de outubro de 1988 (34 anos)
Local de nasc. Lagarto, Sergipe, Brasil
Nacionalidade brasileiro
espanhol
Altura 1,88 m[1]
destro
Informações profissionais
Clube atual Wolverhampton
Número 29
Posição centroavante
Clubes de juventude
2004–2006 Barcelona-SP
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2006–2007
2006
2007–2014
2007–2008
2008–2009
2009–2010
2012
2014–2017
2018–2020
2021
2022–
Braga
Penafiel (emp.)
Atlético de Madrid
Celta de Vigo (emp.)
Albacete (emp.)
Valladolid (emp.)
Rayo Vallecano (emp.)
Chelsea
Atlético de Madrid
Atlético Mineiro
Wolverhampton
00009 000(1)
00014 000(5)
00135 00(64)
00030 000(5)
00035 000(9)
00036 00(10)
00016 00(10)
00120 00(59)
00081 00(19)
00019 000(5)
00000 000(0)
Seleção nacional3
2013
2014–2018
Brasil
Espanha
00002 000(0)
00024 00(10)


2 Partidas e gols totais pelos
clubes, atualizadas até 12 de setembro de 2022.
3 Partidas e gols pela seleção nacional estão atualizadas
até 1 de julho de 2018.

Diego da Silva Costa, mais conhecido como Diego Costa (Lagarto, 7 de outubro de 1988), é um futebolista brasileiro naturalizado espanhol, que atua como centroavante. Atualmente está no Wolverhampton.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Diego buscou oportunidade no estado de São Paulo ainda muito jovem. Entre 2004 e 2005, jogou pelo Barcelona Esportivo Capela.[2] Depois foi indicado ao Sporting Clube de Braga, que o adquiriu e emprestou ao Penafiel. Chegou ao Atlético de Madrid no dia 10 de julho de 2007.[3]

Atlético Madrid[editar | editar código-fonte]

Empréstimos[editar | editar código-fonte]

Após ser contratado pelo Atlético de Madrid em 10 de julho de 2007, Diego foi emprestado seguidamente ao Celta de Vigo, Albacete e ao Valladolid onde obteve destaque na temporada 2009–10.

Retorno ao Atlético de Madrid[editar | editar código-fonte]

2010–11[editar | editar código-fonte]

Costa retornou ao Colchoneros, para a temporada 2010–11, inicialmente como um substituto para Sergio Agüero e Diego Forlán (o Atlético também pagou uma quantia não revelada ao Braga para comprar todos os 30% dos direitos econômicos do jogador). Na campanha da conquista da Supercopa da UEFA de 2010, Diego não foi utilizado.

Em 26 de setembro de 2010, com Agüero substituído por lesão, Diego marcou o único gol do jogo contra o Real Zaragoza. Em 3 de abril do ano seguinte, já como titular após técnico Quique Flores tirar Forlán de sua posição, ele marcou todos os gols de sua equipe na vitória por 3–2 no estádio do Osasuna.

Empréstimo ao Rayo Vallecano[editar | editar código-fonte]

Diego Costa e Alhassane Bangoura pelo Rayo Vallecano em 2012.

No dia 23 de janeiro de 2012, Diego foi emprestado ao Rayo Vallecano, até o final da temporada 2011–12. Ele marcou quatro gols em suas três primeiras partidas, dois deles na vitória 5–3 sobre o Levante. Acabou seu período de empréstimo com uma boa média, com 10 gols em 16 jogos.

Retorno ao Atlético de Madrid[editar | editar código-fonte]

2012–13[editar | editar código-fonte]

Na conquista da Supercopa da UEFA de 2012, novamente Diego não foi utilizado pelo técnico Diego Simeone.

No final de 2012, Costa foi envolvido em problemas em campo em duas partidas distintas. A primeira foi em numa derrota por 2–0 contra o Real Madrid, onde ele se desentendeu com o zagueiro Sergio Ramos. Ele foi expulso no jogo seguinte contra o Viktoria Plzeň, na Liga Europa, por se desentender com o adversário David Limberský. Com isso, foi suspenso por quatro jogos pela UEFA. Isto não mudou o pensamento de Diego Simeone de continuar deixá-lo como titular, assim, Diego Costa marcou três gols nos jogos seguintes.

Diego marcou gol de empate do Atlético no confronto na final da Copa do Rei contra o Real Madrid, partida ganha pelos Colchoneros por 2–1, rendendo o título para o Atlético de Madrid no dia 17 de maio de 2013. Ele e Cristiano Ronaldo tinham ido para a partida como artilheiros do torneio e, portanto, o oitavo gol de Diego fez dele o artilheiro isolado da competição.

2013–14[editar | editar código-fonte]

Diego Costa atuando pelo Atlético de Madrid.

Em meados de 2013, Diego foi fortemente ligado a uma transferência para o Liverpool, que supostamente oferecia € 25 milhões e ofereceu-lhe três vezes o salário que recebia no Atlético de Madrid. No entanto, ele preferiu ficar no clube e renovou seu contrato até 2018, ao mesmo tempo, duplicando o seu salário; dias mais tarde, no primeiro jogo da nova temporada, marcou dois gols na vitória por 3–1 sobre o Sevilla.

Em 24 de setembro de 2013, Diego Costa marcou os dois gols numa vitória por 2–1 em casa sobre o Osasuna. Quatro dias depois, no derby de Madrid, ele marcou o único gol do jogo para fazer a segunda vitória sobre o Real Madrid no Santiago Bernabéu em menos de cinco meses. Por conta de suas performances, ele ganhou o prêmio de jogador do mês de setembro de 2013. Em seu aniversário de 25 anos, em 07 de outubro de 2013, ele marcou seu décimo gol em oito jogos no campeonato, igualando sua marca da temporada anterior. Todas essas partidas foram vencidas pelo time madrileño, estabelecendo um novo recorde de melhor início de temporada. Em 23 de novembro de 2013, Diego Costa marcou um gol de voleio num cruzamento por Gabi em uma vitória sobre o Getafe; o gol foi indicado para o Prêmio Puskás da FIFA. [4]

Em 22 de outubro de 2013, Diego marcou em sua estreia na Liga dos Campeões, com dois gols contra o Austria Wien. Em 19 de fevereiro do ano seguinte, na primeira fase eliminatória, ele marcou único gol do jogo contra o Milan, marcando aos sete minutos do primeiro tempo, após um escanteio marcado por Gabi, fez mais dois gols na segunda partida, ganhando o jogo por 4–1, fazendo o Atlético passar para as quartas-de-final pela primeira vez em 17 anos.

Em 30 de abril de 2014 Diego sofreu um pênalti e converteu o gol nas semifinal da Liga dos Campeões contra o Chelsea, o Atlético de Madrid venceu por 3–1 no Stamford Bridge e avançou para a final da competição pela primeira vez desde 1974.[5] Ele terminou a temporada da liga com 27, gols sendo o terceiro maior artilheiro,[6] e a equipe conquistou o título pela primeira vez desde 1996, mas foi substituído aos 16 minutos do último jogo da temporada contra o Barcelona devido a uma lesão muscular.[7] O Atlético de Madrid procurou curar a lesão do atacante para a final da Champions League contra o Real Madrid, mandando o jogador para a Belgrado para o tratamento com placenta de cavalo,[8] e ele foi incluído na partida para o jogo decisivo, mas deixou o campo após oito minutos em uma eventual perda 4–1;[9] Diego Simeone mais tarde admitiu um erro pessoal na escolha do jogador para começar a final, apesar de sua recente lesão.

Andrés Iniesta chamou Diego Costa de "imelhorável", esse apelido de acordo com suas palavras: [10]

Chelsea[editar | editar código-fonte]

Diego Costa e John Terry com o troféu da Copa da Liga Inglesa de 2014–15.

Em 1 de julho de 2014 transferiu-se ao Chelsea por 32 milhões de libras (R$ 120 milhões), o valor referente à cláusula de rescisão do contrato com o Atlético de Madrid.[11] Após a saída do atacante Demba Ba, Diego Costa herdou o número 19, mesmo número que ele usava em seu ex-clube Atlético de Madrid e na seleção espanhola.[12]

Diego fez sua primeira partida pelo Chelsea em 27 de julho de 2014, num amistoso contra o Olimpija, da Eslovénia. Já em sua estreia marcou seu primeiro gol, após uma assistência de Cesc Fàbregas, dando a vitória por 2–1 aos Blues. Diego Costa, em seguida, marcou seu segundo gol na pré-temporada em uma vitória por 2–0 num amistoso contra o Fenerbahçe, em 8 de agosto, descrito pelo jornal Daily Mail como um "wondergoal". Ao fim da pré-temporada, marcou dois gols sobre o Real Sociedad no dia 12 de agosto, numa vitória de 2–0 no Stamford Bridge.

Sua primeira partida oficial pelo Chelsea foi em 18 de agosto de 2014, contra o Burnley. Logo em sua estreia, marcou seu primeiro gol oficial pelo time inglês, fazendo o gol de empate da equipe em uma vitória por 3–1. Após fazer um início de temporada surpreendente, Diego Costa ganhou o prêmio de melhor jogador do mês de agosto da Premier League.

No dia 13 de setembro de 2014 Diego Costa marcou seu primeiro hat-trick pelo Chelsea na vitória por 4–2 diante do Swansea, o atacante brasileiro naturalizado espanhol quebrou um recorde ao ser o único jogador a marcar sete gols na quatro primeiras rodadas da Premier League,[13] superando a marca de seis gols de Sergio Agüero e Micky Quinn, além de ter se tornado, em 2016, o jogador brasileiro com mais gols na Premier League, com 30 gols, superando a marca de Juninho Paulista pelo Middlesbrough. Em 8 de maio de 2017, Costa abriu o placar na vitória contra o Middlesbrough no Stamford Bridge, chegando a marca de 20 gols na temporada 2016–17 e se tornando assim apenas o terceiro jogador do Chelsea, depois de Jimmy Floyd Hasselbaink e Didier Drogba, a marcar ao menos 20 gols em duas temporadas distintas da Premier League.[14]

Retorno ao Atlético de Madrid[editar | editar código-fonte]

Diego Costa pelo Atlético de Madrid em 2019.

No dia 21 de setembro de 2017, o Atlético de Madrid confirmou por meio de um comunicado, ter chegado a um "princípio de acordo" com o Chelsea, pela contratação do atacante.[15] Devido a janela de transferências estar fechada, só pode estar apto para jogar a partir de janeiro de 2018.[16] Fez sua reestreia em 3 de janeiro de 2018, em partida contra o Lleida, pela jogo de ida das oitavas de final da Copa do Rei de 2017–18. Diego entrou no decorrer da partida e precisou de apenas 5 minutos para voltar a marcar pelo Atlético, em jogo que terminou 4–0 para a equipe colchonera.[17] Na partida seguinte, começou como titular no jogo contra o Getafe, pela La Liga, sendo também sua primeira partida no Wanda Metropolitano. Após marcar o segundo gol, na vitória por 2–0, acabou sendo expulso depois de comemorar com a torcida.[18]

Rescindiu seu contrato no final de dezembro de 2020.[19]

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Em 14 de agosto de 2021, foi anunciado o acerto de Diego Costa com o Atlético Mineiro. Ele assinou um contrato válido até dezembro de 2022.[20] Fez sua estreia em 29 de agosto, saindo do banco e marcando o gol no empate por 1-1 contra o Red Bull Bragantino, pelo Campeonato Brasileiro.[21] Foi campeão do Campeonato Brasileiro 2021 e da Copa do Brasil 2021.[22][23] Em 16 de janeiro de 2022, após um acerto encaminhado para saída desde o fim da última temporada, rescindiu seu contrato e se despediu do clube mineiro.[24]

Wolverhampton[editar | editar código-fonte]

No dia 12 de setembro de 2022, foi anunciado oficialmente pelo Wolverhampton. Com a ida aos Wolves, Diego Costa volta à Premier League depois de cinco anos. Ele atuou três temporadas no Chelsea e fez 52 gols em 89 partidas pela liga, 59 gols e 120 no total. Diego utilizará o número 29.[25]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 5 de março de 2013, Diego Costa foi convocado por Luiz Felipe Scolari, para as partidas amistosas contra a Itália, em Genebra, e a Rússia, em Londres.[26]

Espanha[editar | editar código-fonte]

Diego Costa atuando pela Seleção Espanhola na Copa do Mundo de 2018.

Recebeu a cidadania espanhola em 5 de julho de 2013.[27] Em 29 de outubro de 2013, Costa declarou que ele queria defender a Seleção Espanhola, no envio de uma carta para a Confederação Brasileira de Futebol.[28]

Esta "troca" de seleções só foi permitida pois a FIFA diz que um jogador só pode defender um país em jogos oficiais pela Seleção principal. Não são considerados neste caso nem amistosos nem jogos pelas categorias de base - times olímpicos, sub-20 ou sub-17.[29]

Debutou no dia 5 de março de 2014, contra a Itália.[30]

Sua participação na Copa do Mundo FIFA de 2014 esteve em suspenso devido a lesão obtida na final da Liga dos Campeões de 2013–14 contra o Real Madrid,[31] porém foi convocado[32] e jogou as duas primeiras partidas da seleção no Grupo B.

Foi só em seu sétimo jogo pela Seleção Espanhola em que Diego Costa marcou seu primeiro gol na goleada por 4–0 diante da Seleção Luxemburguesa em partida válida pelas Qualificações para a Euro 2016.[33]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado até 30 de dezembro de 2021.[34]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Equipe Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional
Competições
continentais
Outros
torneios
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Penafiel 2006–07 13 5 1 0 14 5
Total 13 5 1 0 14 5
Braga 2006–07 6 0 1 0 2[a] 1 9 1
Total 6 0 1 0 2 1 9 1
Celta de Vigo 2007–08 30 6 1 0 31 6
Total 30 6 1 0 31 6
Albacete 2008–09 35 10 1 0 36 10
Total 35 10 1 0 36 10
Valladolid 2009–10 34 8 2 1 36 9
Total 34 8 2 1 36 9
Atlético de Madrid 2010–11 28 6 5 1 6[a] 1 39 8
2012–13 31 10 8 8 5[a] 2 44 20
2013–14 35 27 6 1 9[b] 8 2[c] 0 52 36
2017–18 15 3 3 2 5[a] 2 23 7
2018–19 16 2 0 0 4[b] 1 1[d] 2 21 5
2019–20 23 5 0 0 7[b] 0 0 0 30 5
2020–21 7 2 0 0 0 0 0 0 7 2
Total 155 55 22 12 36 14 3 2 216 83
Rayo Vallecano 2011–12 16 10 16 10
Total 16 10 16 10
Chelsea 2014–15 26 20 4 1 7[b] 0 37 21
2015–16 28 12 5 2 8[b] 2 41 16
2016–17 35 20 7 2 42 22
Total 89 52 16 5 15 2 120 59
Atlético Mineiro 2021 15 4 3 1 1[e] 0 19 5
Total 15 4 3 1 1 0 19 5
Total na carreira 393 150 47 19 54 17 3 2 497 188

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2013 2 0
Total 2 0

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador, pela sua seleção nacional.

Seleção Espanhola[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2014 7 1
2015 3 0
2016 4 3
2017 2 2
2018 8 4
Total 24 10

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador, pela sua seleção nacional.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético de Madrid
Chelsea
Atlético Mineiro

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Perfil de Diego Costa» (em inglês). Site oficial do Atlético de Madrid. Consultado em 1 de dezembro de 2019 
  2. «Antes de brilhar na Espanha, Diego Costa jogou e morou em Ibiúna». Jornal do Povo. 20 de novembro de 2013. Arquivado do original em 9 de dezembro de 2014 
  3. «Atacante brasileiro Diego Costa acerta com o Atlético de Madrid». Folha. 10 de julho de 2007 
  4. Terra (12 de novembro de 2014). «Fifa divulga finalistas com D. Costa e gols da Copa». Terra. Consultado em 12 de novembro de 2014 
  5. Uol (23 de maio de 2014). «La Décima x La Primera: O quanto a Champions significa para Atlético e Real Madrid». Uol. Consultado em 23 de maio de 2014 
  6. ESPN (18 de maio de 2014). «Campeonato Espanhol 2013–14». ESPN. Consultado em 18 de maio de 2014. Arquivado do original em 25 de junho de 2014 
  7. VEJA (9 de maio de 2014). «Diego Costa sofre lesão e deve desfalcar Atlético de Madri». VEJA. Consultado em 9 de maio de 2014. Arquivado do original em 15 de maio de 2014 
  8. http://globoesporte.globo.com/futebol/liga-dos-campeoes/noticia/2014/05/diego-costa-vai-servia-tratar-lesao-com-liquido-de-placenta-de-cavalo.html
  9. GOAL (24 de maio de 2014). «UEFA CHAMPIONS LEAGUE». GOAL. Consultado em 24 de maio de 2014 
  10. Iniesta diz que não é ruim receber menos que Messi e elogia Diego Costa
  11. «El Chelsea abonará el importe de la cláusula de rescisión de Diego Costa» (em espanhol). Sítio oficial Club Atletico de Madrid. 1 de julho de 2014 
  12. «Costa squad number confirmed» (em inglês). Site oficial Chelsea Football Club. 18 de julho de 2014. Consultado em 18 de julho de 2014 
  13. «Diego Costa marca três, estabelece recorde e dá vitória ao líder Chelsea». GloboEsporte.com. 13 de setembro de 2014 
  14. «Twitter - OptaJoe: "20 - Costas goal means hes the 3rd player to score 20+ goals in a PL season for @ChelseaFC on 2 occasions (Hasselbaink & Drogba). Potent."». OptaJoe. 8 de maio de 2017. Consultado em 8 de maio de 2017 
  15. Principio de acuerdo con el Chelsea para el traspaso de Diego Costa
  16. «Diego Costa is now an Atlético». atleticodemadrid.com. 26 de setembro de 2017. Consultado em 15 de janeiro de 2018 
  17. «Que reestreia! Diego Costa sai do banco e marca em goleada do Atlético de Madrid». Globoesporte.com. 3 de janeiro de 2017. Consultado em 15 de janeiro de 2018 
  18. «Diego Costa reencontra torcida do Atlético com gol e expulsão em vitória no Espanhol». Globoesporte.com. 6 de janeiro de 2017. Consultado em 15 de janeiro de 2018 
  19. «Atlético de Madrid confirma rescisão do contrato do atacante Diego Costa». MG SuperEsportes. Consultado em 8 de janeiro de 2021 
  20. «Atlético-MG oficializa a contratação de Diego Costa». GE. Consultado em 14 de agosto de 2021 
  21. «Bragantino 1 x 1 Atlético-MG». GE. Consultado em 29 de agosto de 2021 
  22. «Elenco campeão: confira os jogadores que acabaram com o jejum de 50 anos sem título do Atlético-MG». Lance!. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  23. «"Fica, Diego Costa", gritam os torcedores do Atlético-MG após a conquista da Copa do Brasil». ge. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  24. «Diego Costa se despede do Atlético-MG: "Sentimento de gratidão"». ge. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  25. «Wolverhampton anuncia contratação de Diego Costa». ge. Consultado em 12 de setembro de 2022 
  26. Felipão chama Kaká e Diego Costa. Ronaldinho fica fora de amistosos
  27. «Brasileiro Diego Costa obtém a nacionalidade espanhola». Terra. 5 de julho de 2013 
  28. «Diego Costa renuncia à seleção brasileira e diz que defenderá a Espanha». UOL. 29 de outubro de 2013. Arquivado do original em 31 de outubro de 2013 
  29. «Qual a diferença para Fifa entre os naturalizados Diego Costa e Fernando?». UOL. 3 de maio de 2014 
  30. «Diego Costa é titular, estreia em branco, mas Espanha vence a Itália». UOL. 5 de março de 2014 
  31. «Del Bosque está otimista com Diego Costa». Band UOL. 30 de maio de 2014 
  32. «OFICIAL: Estos son los 23 que nos representarán en Brasil» (em espanhol). sefutbol. 31 de maio de 2014 
  33. Com Shakira na torcida, Diego Costa desencanta, e Espanha volta a vencer
  34. «Perfil do Diego Costa». Soccerway. Consultado em 23 de junho de 2018 
  35. «The 100 best footballers in the world 2016 – interactive» (em inglês). The Guardian 
  36. «Diego Costa» (em espanhol). Marca 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Diego Costa