Carlos III do Reino Unido - Wikiwand

Carlos III do Reino Unido

Rei do Reino Unido e Chefe da Commonwealth / De Wikipedia, a enciclopédia livre

Carlos III, em inglês: Charles III, (nascido Charles Philip Arthur George; Londres, 14 de novembro de 1948) é o atual Rei do Reino Unido[3] e de mais 14 Estados soberanos e independentes chamados de Reinos da Comunidade de Nações desde 2022, após a morte da sua mãe, a rainha Isabel II. É também o chefe da Commonwealth, uma vasta organização intergovernamental composta por 56 países independentes. Ele foi herdeiro aparente, bem como Duque da Cornualha e Duque de Rothesay desde 1952 até 2022, sendo o herdeiro que por mais tempo ficou em primeiro lugar na linha de sucessão em toda história britânica.[4] Foi também o Príncipe de Gales mais antigo, tendo mantido o título desde julho de 1958.[5] Após a morte de seu pai, o príncipe Filipe em 9 de abril de 2021, Carlos também herdou o título de Duque de Edimburgo, o qual manteve até à sua ascensão, tendo sido revertido para a Coroa e atribuído posteriormente ao seu irmão Eduardo.[5]

Quick facts: Carlos III, Chefe da Commonwealth (mais) , Re...
Carlos III
Chefe da Commonwealth (mais)
King_Charles_III_%28July_2023%29.jpg
Carlos III do Reino Unido
Rei Carlos III em 2023
Rei do Reino Unido e dos
Reinos da Comunidade de Nações
Reinado 8 de setembro de 2022
a atualidade
Coroação 6 de maio de 2023[1]
Antecessor(a) Isabel II
Herdeiro Guilherme, Príncipe de Gales
 
Nascimento 14 de novembro de 1948 (75 anos)
  Palácio de Buckingham, Londres, Inglaterra,
Reino Unido
Nome completo  
Charles Philip Arthur George
Esposa Diana Spencer (c. 1981; div. 1996)
Camilla Shand (c. 2005)
Descendência Guilherme, Príncipe de Gales
Henrique, Duque de Sussex
Casa Windsor
Pai Filipe, Duque de Edimburgo
Mãe Isabel II do Reino Unido
Irmãos(ãs) Ana, Princesa Real
André, Duque de Iorque
Eduardo, Duque de Edimburgo
Religião Protestante[2][lower-alpha 1]
Assinatura Assinatura de Carlos III
Brasão Royal_Coat_of_Arms_of_the_United_Kingdom_%28Tudor_crown%29.svg
Close

Carlos nasceu no Palácio de Buckingham como o primeiro neto do rei Jorge VI e da rainha Isabel. Ele foi educado nas escolas Cheam e Gordonstoun, ambas as quais seu pai frequentou quando criança. Mais tarde, ele passou um ano no campus Timbertop da Geelong Grammar School em Victoria, Austrália. Depois de se formar em Artes pela Universidade de Cambridge, Carlos serviu na Força Aérea Real e na Marinha Real de 1971 a 1976. Em 1981, casou-se com Diana Frances Spencer, com quem teve dois filhos: Guilherme e Henrique.[6] Em 1996, o casal se divorciou após casos extraconjugais bem divulgados por ambas as partes. Diana morreu em decorrência de um acidente de carro em Paris no ano seguinte. Em 2005, Carlos se casou com sua parceira de longa data Camilla Parker Bowles.[6]

Como príncipe de Gales, Carlos assumiu funções oficiais em nome da rainha. Ele fundou o The Prince's Trust em 1976, patrocina The Prince's Charities e é patrono, presidente ou membro de mais de 400 outras instituições de caridade e organizações. Como um ambientalista autodenominado, Carlos falou publicamente sobre questões como agricultura orgânica e mudanças climáticas, o que lhe rendeu prêmios e reconhecimento de grupos ambientalistas.[7] Seu apoio à medicina alternativa, incluindo a homeopatia, tem sido alvo de críticas. Suas opiniões sobre o papel da arquitetura na sociedade e a conservação de edifícios históricos receberam atenção significativa de arquitetos britânicos e críticos de design.[8] Desde 1993, Carlos trabalhou na criação de "Poundbury", uma nova cidade experimental baseada em seus gostos arquitetônicos. Ele também é autor ou co-autor de vários livros.

Antes de ascender ao trono britânico, as pesquisas de opinião colocaram a popularidade de Carlos com o povo britânico em 42%,[9] com uma pesquisa da BMG Research de 2019 descobrindo que 46% dos britânicos queriam que Carlos abdicasse imediatamente após a ascensão ao trono, em favor de Guilherme.[10] Uma pesquisa de opinião de 2021 informou que 60% do público britânico tinha uma opinião favorável sobre ele.[11]

Oops something went wrong: