André, Duque de Iorque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
André
Príncipe do Reino Unido e Duque de Iorque
Nascimento 19 de fevereiro de 1960 (61 anos)
  Palácio de Buckingham, Londres, Reino Unido
Nome completo  
en: Andrew Albert Christian Edward
pt: André Alberto Cristiano Eduardo
Esposa Sara Ferguson (1986–1996)
Descendência Beatriz de Iorque
Eugénia do Reino Unido
Casa Windsor
Pai Filipe, Duque de Edimburgo
Mãe Isabel II do Reino Unido
Irmão Carlos, Príncipe de Gales
Ana, Princesa Real
Eduardo, Conde de Wessex
Religião Anglicanismo
Brasão

André Alberto Cristiano KG GCVO (Londres, 19 de fevereiro de 1960) é o segundo filho e terceira criança da rainha Isabel II do Reino Unido e do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo. Ao nascer, era o segundo na linha de sucessão ao trono Britânico; em final de 2021 é o nono na linha.[1]

Ele detinha o posto de capitão-de-fragata na Marinha Real, no qual ele serviu como piloto e instrutor de helicóptero, e também como um capitão de navio de guerra.

Em 1986, casou-se com Sarah Ferguson, tendo o casamento, separação e o subsequente divórcio em 1996 atraído a atenção da mídia ao redor do mundo.

Em 20 de novembro de 2019, foi anunciado que ele se afastaria de todas as atividades oficiais públicas enquanto era investigado no Caso Jeffrey Epstein, que envolvia a prostituição forçada de menores.[2][3]

Início de vida e educação[editar | editar código-fonte]

O príncipe André nasceu na Suíte Belga, do Palácio de Buckingham, no dia 19 de fevereiro de 1960,[4] como o terceiro filho e segundo menino da rainha Isabel II do Reino Unido e do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo. Ele foi batizado na Sala de Música do Palácio em 8 de abril de 1960 pelo então Arcebispo da Cantuária, Geoffrey Fisher e seus padrinhos foram o Duque de Gloucester e a princesa Alejandra de Kent. Foi nomeado em homenagem ao seu avô paterno, o príncipe André da Grécia e Dinamarca, que morreu 16 anos antes do seu nascimento.[1]

Ele foi o primeiro filho de um monarca reinante desde o nascimento da filha mais nova da rainha Vitória, princesa Beatrice (nome da filha mais velha do príncipe André), em 1857. Assim como os seus irmãos mais velhos, André foi colocado sob os cuidados de uma governanta, que foi responsável pela sua educação inicial no Palácio de Buckingham. Ele foi enviado para a Escola Preparatória Heatherdown, próximo a Ascot, em Berkshire. Em setembro de 1973, entrou para Gordonstoun, no norte da Escócia, a mesma na qual seu pai, e seu irmão mais velho, Carlos estudaram. Enquanto estudava em Gordonstoun, participou de um intercâmbio de seis meses, de janeiro a junho de 1977, na Lakefield College School, no Canadá. Deixou a Gordonstoun dois anos depois com nível A em inglês, história, economia e ciências políticas. Não foi para a universidade, mas ingressou no Britannia Royal Naval College, em Dartmouth.[1]

Serviço militar[editar | editar código-fonte]

André com seu uniforme militar no National Memorial Arboretum em 2011

Marinha real[editar | editar código-fonte]

A Casa Real anunciou em novembro de 1978 que o príncipe se juntaria à Marinha Real Britânica no ano seguinte. Em dezembro, foram realizados exames e testes esportivos na RAF Biggin Hill, juntamente com testes e entrevistas no HMS Daedalus, e entrevistas no Conselho de Entrevistas do Almirante, no HMS Sultan. Entre março e abril de 1979, o príncipe estava matriculado no Royal Naval College Flight, em treinamento de pilotos, até que foi aceito como piloto estagiário e aceito por 12 anos, a partir de 11 de maio de 1979. Em setembro do mesmo ano, o príncipe foi nomeado aspirante, e entrou no Britannia Royal Naval College.[1]

Depois que saiu de Dartmouth, passou por treinamento elementar de voo, com a Força Aérea Real no RAF Leeming, e depois treinamento de voo na Marinha no HMS Seahawk. Depois de ser premiado com suas "asas", ele avançou para um treinamento mais avançado no helicóptero do Sea King e realizou treinamento de voo operacional até 1982. Ele ingressou no esquadrão 820 Naval Air Squadron, servindo a bordo do porta-aviões, HMS Invencible.[5]

Ele serviu à Marinha britânica por mais de 20 anos, reporta a revista Hola.[6]

Guerra das Malvinas[editar | editar código-fonte]

As Ilhas Malvinas ou Falkland como são chamadas pelo Reino Unido, são um território britânico ultramarino reclamado pela Argentina, foram invadidas em 2 de abril de 1982, evento que instigou a Guerra das Malvinas. O HMS Invencible era um dos dois porta-aviões disponíveis na época, e desempenhou um papel importante na retomada das ilhas.

O posto do príncipe André a bordo e a chance de o filho da rainha ser morto em combate, deixou o governo britânico apreensivo e o gabinete desejava que o príncipe retornasse e ocupasse um posto seguro até o fim do conflito, porém a própria rainha insistiu para que o filho permanecesse em ação. O príncipe permaneceu a bordo do Invencible para servir como copiloto de helicóptero Sea King. Ele voou em missões que incluíam desde guerra anti-submarina até guerra antisuperfície, chamariz de mísseis Exocet, evacuação de acidentes, transporte e resgate aéreo.[7][8][9] E testemunhou o ataque argentino ao SS Atlantic Conveyor.

No fim da guerra o Invencible retornou a Portsmouth, onde a rainha e o príncipe Filipe, se juntaram a outras famílias para recepcionarem a embarcação. O governo militar argentino teria planejado, porém não tentou, assassinar o príncipe em Mustique em julho de 1982.

Deveres oficiais e outras atividades[editar | editar código-fonte]

André durante evento oficial com a filha Eugênia em 2012

Até 2019, quando seu envolvimento com o Caso Jeffrey Epstein se tornou público, André era um membro assíduo nos principais eventos da Casa Real Britânica, como o Royal Ascot e o Trooping The Colour.[10][11] Ele também era um representante de sua mãe em atividades diversas, ligadas a negócios, inovação, educação e outros. No entanto, devido ao escândalo, de novembro de 2019 em diante ele deixou de ter deveres públicos, tendo o anúncio sido feito oficialmente pela Casa Real.[12]

Em 13 de janeiro de 2021, após novos desdobramentos no Caso Jeffrey Epstein, a Casa Real comunicou que ele estava devolvendo todas as suas afiliações militares e patronagens reais com o conhecimento da rainha.[12][6][13][14]

Além de diversos compromissos oficiais, atuou, até julho de 2011, como Representante Especial da Grã-Bretanha para Comércio Internacional e Investimentos.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

André e Sarah no dia do casamento

André teve uma série de relacionamentos, mas de seu retorno da guerra até conhecer Sarah Ferguson ele namorou a atriz e fotógrafa estadunidense Koo Stark. O relacionamento teria acabado devido a pressões da família real e devido ao escrutínio da imprensa, reporta o portal de celebridades Bekia. Em 2016, Koo teria avisado Megan Markle, que então começava a aparecer com o Príncipe Harry: "cuidado com quem você vai se meter", reportou o Daily Mail.[15][16]

Em 1985, André teria sido apresentado à Sarah pela Princesa Diana durante as corridas do Royal Ascot. Segundo a imprensa, eles já se conheciam desde a infância, mas nunca tinham tido contato próximo. "André ficou apaixonado por Sarah logo de cara", reportou o portal Aventuras na História em 2020.[17]

O compromisso de André e Sarah foi anunciado em 19 de março de 1986 e o casamento foi realizado em 23 de julho de 1986 na Abadia de Westminster. O casal teve duas filhas, as princesa Beatrice de York (1988) e Eugenie de York (1990), mas se separou em janeiro de 1992 após uma foto da Duquesa seminua com outro homem se tornar pública. O divórcio foi oficializado em 1996.[15][18][17]

André e Sarah continuam amigos até hoje e compartilham diversas atividades juntos, inclusive os eventos aos quais ele assistia antes de afastar dos deveres oficiais. Os dois também haviam comprado juntos um chalé numa estação de esqui na Suíça, reporta a revista Vanitatis.[19][20][21][17]

Caso Jeffrey Epstein[editar | editar código-fonte]

O possível envolvimento do Duque de York com Jeffrey Epstein veio a público em meados de 2019, tendo a imprensa escrutinado o assunto, trazendo à tona até uma capa do Page Six onde ambos caminhavam lado a lado.[22] Enquanto isto, a Casa Real mantinha silêncio sobre o assunto e a imprensa reportava que André tinha o apoio de sua mãe, a Rainha, que então o acompanhava publicamente em diversos eventos.[23][24]

Em meio à pressão da imprensa, André deu uma entrevista na televisão para o programa Newsnight da BBC, transmitida em 16 de novembro de 2019, na qual tentou explicar sua conexão com Jeffrey Epstein e disse que que não se lembrava de ter conhecido Virginia Giuffre. A entrevista foi considerada "um erro" por vários analistas e dias depois uma foto de André com a vítima foi divulgada na imprensa. Com a polêmica, em 20 de novembro de 2019 foi anunciado que André estava deixando todos os seus deveres públicos.[2][25]

Em janeiro de 2021, Gislaine, ex-esposa de Epstein, foi julgada culpada de diversos crimes ligados ao caso,[26] enquanto a defesa de André tentava deslegitimar a acusação feita por uma das principais vítimas, Virginia Giuffre, que alega que o duque teve relações sexuais com ela quando ela era menor e tratada como escrava sexual. No dia 12 de janeiro, um tribunal de Nova Iorque, onde o caso é julgado, desestimou o pedido da defesa que alegava que Virginia havia assinado um contrato com Epstein anos antes em que receberia 500 mil dólares para não seguir adiante com qualquer acusação.[25]

No dia 13, após o que a BBC chamou de "revés na Justiça dos EUA", a Casa Real anunciou que André perderia seus títulos honorários militares e nas patronagens e que sua defesa seria feita de forma privada.

Títulos, honras, estilos e armas[editar | editar código-fonte]

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

Monograma real
  • 19 de fevereiro 1960 – 23 de julho de 1986: Sua Alteza Real, o príncipe André.
  • 23 de julho de 1986: Sua Alteza Real, o Duque de Iorque.

André é um príncipe britânico desde o seu nascimento, seu estilo atual e título completo é: "Sua Alteza Real, o Príncipe André Alberto Cristiano Eduardo, Duque de Iorque, Conde de Inverness, Barão Killyleagh, Cavaleiro Companheiro da Nobilíssima Ordem da Jarreteira, Cavaleiro da Grã-Cruz da Real Ordem Vitoriana, Ajudante de Campo de Sua Majestade."

Postos na Marinha[editar | editar código-fonte]

  • 1979 - 1981: Aspirante, Britannia Royal Naval College, HMS Seahawk.
  • 1981 - 1984: Subtenente, Piloto, 820 NAS no HMS Invincible.
  • 1984 - 1992: Tenente, Piloto, 815 NAS no HMS Brazen; Instrutor de piloto de Guerra, 702 NAS no RNAS Culdrose; Comandante de voo, 829 NAS no HMS Campbeltown.
  • 1992 - 1999: Capitão-tenente, Capitão, HMS Cottesmore; Piloto Sênior, 815 NAS no RNAS Portland; Direção de Operações Navais, Ministério da Defesa Britânico.
  • 1999 - 2005: Comandante, Seção de Diplomacia da Equipe Naval.
  • 2005 - 2010: Capitão Honorário.
  • 2010 - 2015: Contra-almilrante Honorário.
  • 2015 -: Vice-almirante Honorário.

Ordens[editar | editar código-fonte]

  • 19 de dezembro de 1979 - 2 de junho de 2003: Comendador da Real Ordem Vitoriana (CVO).[27][28]
    • 2 de junho de 2003 - 21 de fevereiro de 2011: Cavaleiro Comendador da Real Ordem Vitoriana (KCVO).[29]
    • 21 de fevereiro de 2011 - presente: Cavaleiro da Grã-Cruz da Real Ordem Vitoriana (GCVO).[30]
  • 23 de abril de 2006 - presente: Cavaleiro Real da Nobilíssima Ordem da Jarreteira (KG).[28]

Medalhas[editar | editar código-fonte]

Ordens estrangeiras[editar | editar código-fonte]

Descendência[editar | editar código-fonte]

Imagem Nome Nascimento Casamento Seus filhos
Data Cônjuge
Prince Beatrice with Dave Clark crop.jpg Beatriz de Iorque 8 de agosto de 1988 17 de julho de 2020 Edoardo Mapelli Mozzi Sienna Elizabeth Mapelli Mozzi
Princess Eugenie, 2017.jpg Eugênia do Reino Unido 23 de março de 1990 12 de Outubro de 2018 Jack Brooksbank August Philip Hawke Brooksbank

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d «Príncipe Andrés de Inglaterra». www.bekia.es (em espanhol). Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  2. a b Presse, France (20 de novembro de 2019). «Príncipe Andrew anuncia retirada da vida pública após escândalo Epstein.». G1. Consultado em 20 de novembro de 2019 
  3. «Príncipe Andrew deixa funções reais; entenda o escândalo sexual que abala a família real britânica». BBC News Brasil. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  4. «Page 1377 | Issue 41961». The London Gazette. 20 de fevereiro de 1960. Consultado em 27 de outubro de 2017 
  5. «Naval Career | The Duke of York». The Duke of York (em inglês). Consultado em 27 de outubro de 2017 
  6. a b «Isabel II quita los títulos militares y los patrocinios reales al príncipe Andrés tras su batalla judicial». HOLA (em espanhol). 13 de janeiro de 2022. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  7. «Prince Andrew Talks of His Dangerous Falklands Experiences.». MercoPress 
  8. «Prince Andrew, a hero of the Falklands war». UPI (em inglês) 
  9. «Helicopter pilot Prince Andrew is flying anti-submarine patrols in...». UPI (em inglês) 
  10. «Prince Andrew - Filmes e Fotografias - Getty Images». www.gettyimages.com.br. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  11. «La Familia Real Británica en Trooping the Colour 2019 - El Príncipe Andrés en imágenes - Foto en Bekia Actualidad». www.bekia.es. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  12. a b Dunn, Charlotte (13 de janeiro de 2022). «A statement from Buckingham Palace regarding The Duke of York». The Royal Family (em inglês). Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  13. «Príncipe Andrew, filho da rainha Elizabeth II, renuncia a títulos militares após acusação de agressão sexual». G1. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  14. «Após revés na Justiça dos EUA, príncipe Andrew perde títulos da realeza britânica; entenda escândalo sexual». BBC News Brasil. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  15. a b «Britain Gasps as Prince Andrew Picks a Date He'd Best Not Bring Home to Mum – Vol. 18 No. 17». PEOPLE.com (em inglês). 25 de outubro de 1982 
  16. Stark, Koo (5 de novembro de 2016). «Open letter to Prince Harry's new girl from his Uncle Andrew's ex». Mail Online. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  17. a b c Coelho, Penélope (12 de abril de 2020). «O antigo relacionamento do Príncipe Andrew, filho de Elizabeth II, e Sarah Ferguson». Aventuras na História. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  18. Gutierrez, Inés (23 de outubro de 2021). «5 parejas royal que no funcionaron a pesar de tenerlo todo a su favor». vanitatis.elconfidencial.com (em espanhol). Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  19. «El Príncipe Andrés y Sarah Ferguson en Ascot 2019 - El Príncipe Andrés en imágenes - Foto en Bekia Actualidad». www.bekia.es. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  20. «El Príncipe Andrés junto a las Princesas Beatriz y Eugenia de York y Sarah Ferguson en Buckingham Palace - El Príncipe Andrés en imágenes - Foto en Bekia Actualidad». www.bekia.es. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  21. Tomás, Helena (11 de janeiro de 2022). «7 habitaciones, bodega y solárium: el chalet que vende el príncipe Andrés para pagar deudas». vanitatis.elconfidencial.com (em espanhol). Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  22. «Portada del New York Post con el Príncipe Andrés y Jeffrey Epstein - El Príncipe Andrés en imágenes - Foto en Bekia Actualidad». www.bekia.es. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  23. «La Reina Isabel y el Duque de York, de camino a misa en Balmoral - El Príncipe Andrés en imágenes - Foto en Bekia Actualidad». www.bekia.es. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  24. Mora, Ángela (12 de janeiro de 2022). «El príncipe Andrés, a juicio: la decisión del tribunal y la reacción de Buckingham». vanitatis.elconfidencial.com (em espanhol). Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  25. a b «Juiz decide dar seguimento a acusação de abuso sexual contra o príncipe Andrew». BBC News Brasil. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  26. «Ghislaine Maxwell condenada: como testemunhas de acusação confirmaram tráfico sexual». BBC News Brasil. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  27. «Page 6753 | Issue 56951». The London Gazette. 2 de junho de 2003. Consultado em 27 de outubro de 2017 
  28. a b c d e f g «Honours and Decorations | The Duke of York». The Duke of York (em inglês). Consultado em 27 de outubro de 2017 
  29. «St. George's Chapel > History > Royal Connection > Orders of Chivalry». 20 de agosto de 2008. Consultado em 27 de outubro de 2017 
  30. «Wayback Machine». 24 de fevereiro de 2011. Consultado em 27 de outubro de 2017 
  31. Reporter, Alice Johnson, Staff (26 de novembro de 2010). «Khalifa, Queen Elizabeth II exchange orders». GulfNews 
  32. «Princess Anne, Prince Andrew & Prince Harry receive Spanish Honour for their role in State Visit – Royal Central». royalcentral.co.uk (em inglês). Consultado em 27 de outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Lilibet Mountbatten-Windsor
Linha de sucessão ao trono britânico
9.º
Sucedido por
Beatriz de Iorque